Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Therezinha Veiga lança Mínimas máximas


postado em 15/06/2019 04:24

A autora faz sessão de autógrafos de seu primeiro livro hoje em BH (foto: Leo Tafuri/Divulgação)
A autora faz sessão de autógrafos de seu primeiro livro hoje em BH (foto: Leo Tafuri/Divulgação)
A ceramista e pintora Therezinha Veiga, que é também formada em filosofia, celebra um feito inédito em sua vida tão dedicada à atividade criativa. Ela acaba de lançar Mínimas máximas, seu primeiro livro, pela Quixote+Do Editoras Associadas. O volume reúne vários poemas pequeninos, escritos e guardados por ela ao longo de anos. Neste sábado (15), a autora faz uma sessão de autógrafos no Restaurante do Ano, a partir das 11h.

Nem mesmo a poetisa sabe precisar desde quando vinha escrevendo os versos, agora reunidos e publicados. “Foi ao longo de um bom tempo. E não os criei para que se tornassem um livro. Era apenas a necessidade de expressar determinados sentimentos em alguns momentos. E ficavam guardados em um lugar onde ficam as coisas significativas para mim”, diz.

Mínimas máximas nasceu quando, recentemente, ela resolveu mostrar esses poemas até então secretos, quase todos de poucos versos e não mais que duas estrofes, com pessoas próximas. “O acolhimento foi muito grande. Elas ficaram encantadas e me incentivaram a dividi-los com mais gente”, diz Therezinha sobre o “empurrão” que faltava para que o livro surgisse. Até mesmo o título foi sugerido por uma amiga.

Por mais de 20 anos, Therezinha manteve o Centro Passaredo Pesquisa da Criatividade, no bairro Anchieta. No local, acolhia e dava condições para, nas palavras dela, “as pessoas serem o sujeito de um fazer artístico, na argila, tinta, no trabalho, na vida”. Ao ver seu primeiro livro publicado, ela diz que o sentimento é de “realização como ser humano”. (Pedro Galvão)

Mínimas máximas
 Therezinha Veiga
Quixote+Do Editoras Associadas (86 págs.)
R$ 40


Publicidade