Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mart'nália dedica seu novo disco à obra de Vinicius de Moraes

Cantora carioca está feliz em concretizar o sonho de gravar clássicos do Poetinha. Com 14 faixas, álbum conta com a participação de Maria Bethânia, Carla Bruni e Toquinho


postado em 01/04/2019 05:05

(foto: Eny Miranda/divulgação )
(foto: Eny Miranda/divulgação )


Apaixonada por Vinicius de Moraes, Mart’nália acaba de lançar um disco dedicado ao Poetinha. A produção coube ao compositor Celso Fonseca e ao baixista Arthur Maia, que morreu em dezembro, aos 56 anos. “Arthur era meu irmão e parceiro. Dedico esse álbum a ele, que faria aniversário no dia 9. Foi o nosso último trabalho juntos”, afirma a cantora carioca.

Mart’nália canta Vinicius de Moraes (Biscoito Fino) não é o primeiro encontro dela com o pioneiro da bossa nova. “Meu caso com ele foi amor à primeira vista. Adoro toda a obra do Vinicius. Comecei a cantar músicas dele em 2002, quando gravei Tempo feliz (parceria com Baden Powell) e Mulata no sapateado (com Ary Barroso) no disco Pé no meu samba. Aprendi a primeira ouvindo a Elizeth Cardoso, e a outra ouvindo Ângela Maria. Ao longo de minha carreira, sempre incluí algo dele no repertório”, revela Mart’nália. Em 2013, ela participou do musical Arca de Noé interpretando O gato, parceria de Vinicius com Toquinho.

“Por volta de 2012, fui convidada para um evento em homenagem ao samba, no Rio de Janeiro, e cantei músicas de Vinicius. Um pouco antes, havia participado de um documentário sobre o poeta e cantei Sei lá (parceria com Toquinho). Num CD produzido por meu pai, Martinho da Vila, cantei Pra que chorar, do Vinicius e do Baden Powell”, lembra ela.

O caso de amor à primeira vista da cantora com o Poetinha não parou aí. “Fiz quatro shows no Blue Note carioca apenas com músicas do Vinicius e do Noel Rosa. Minha admiração e a vontade de gravar um disco dedicado à obra dele são antigas. Agora consegui realizar esse velho sonho”, diz Mart’nália. “Engraçado é que, antes de morrer, Arthur Maia havia me pedido para incluir Eu sei que vou de amar no disco. Confesso que não estava à vontade para isso, disse a ele que não queria, pois não achava essa música a minha cara. Ele insistiu: ‘Então, grave só pra mim’. Aí, não teve jeito. Ela foi pro CD”, revela.

Mart’nália está feliz em cumprir o desejo de Maia. “Foi muito bom gravar esse clássico, uma das canções mais lindas da música popular brasileira. Acho que ficou legal, pois muitas pessoas têm elogiado. Pelo menos, o Arthur adorou. Pena que não poderá participar do lançamento do CD. Ele seria o diretor musical da nossa turnê”, lamenta a cantora. O baixista carioca tocou em todos os discos dela.

Antes de escolher o repertório do álbum, Mart’nália selecionou cerca de 40 canções. “Fui ouvindo calmamente cada uma, tentando encontrar aquela que se identificasse com a minha voz. Não foi fácil, mas acabou dando tudo certo”, diz. O álbum tem 14 faixas.

“A verdade é que resolvi encarar o desafio. Acabei fazendo uma bela homenagem ao Vinicius, reunindo samba, paixão e suingue. Concretizei um sonho antigo”, orgulha-se.

CONVIDADOS

O álbum conta com a participação da cantora e compositora franco-italiana Carla Bruni, em Insensatez. Maria Bethânia declama o Soneto do corifeu. Toquinho é o convidado em Tarde em Itapoã. Abrindo e fechando o álbum, ouve-se a voz do próprio Vinicius, em Samba da bênção.

A turnê do oitavo disco de Mart’nália vai começar no sábado (6), em Varginha, no Sul de Minas. Em seguida, ela canta no Rio de Janeiro, em 11 de abril, e em Salvador, em 18 de maio.


MART’NÁLIA
Show no sábado (6), às 21h, no Theatro Capitólio de Varginha. Rua Presidente Antônio Carlos, 522, Centro. Informações: (35) 3690-2721.


REPERTÓRIO

» Samba da bênção
De Vinicius de Moraes e Baden Powell

» A tonga da mironga do kabuletê
De Vinicius de Moraes e Toquinho

» Deixa
De Vinicius de Moraes e Baden Powell

» Um pouco mais de consideração
De Vinicius de Moraes e Toquinho

» Minha namorada
De Vinicius de Moraes e Carlos Lyra

» Eu sei que vou te amar/ Soneto do corifeu
Com Maria Bethânia
De Vinicius de Moraes e Tom Jobim

» Sabe você
De Vinicius de Moraes e Carlos Lyra

» Onde anda você
De Vinicius de Moraes e Toquinho

» Você e eu
De Vinicius de Moraes e Carlos Lyra

» Insensatez (Quelle grande sottize)
Com Carla Bruni
De Vinicius de Moraes e Tom Jobim

» Tarde em Itapoã
Com Toquinho
De Vinicius de Moraes e Toquinho

» Maria vai com as outras
De Vinicius de Moraes e Toquinho

» Canto de Ossanha
De Vinicius de Moraes e Baden Powell

» Samba da bênção
De Vinicius de Moraes e Baden Powell



SAUDADES
Um dos baixistas mais importantes do Brasil, Arthur Maia (foto) circulava com desenvoltura por todos os gêneros musicais – do samba ao jazz, passando pelo funk. Sobrinho do famoso Luizão Maia (1949-2005), também baixista, Arthuzinho (1962-2018) tocou com o primeiro time da MPB – Milton Nascimento, Ivan Lins, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Jorge Benjor e Marisa Monte, entre outros.



MART’NÁLIA CANTA VINICIUS DE MORAES
. Biscoito Fino
. 14 faixas
. Preço recomendado: R$ 30


Publicidade