Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

E chegou o carnaval!


postado em 23/02/2019 05:04



Foi-se a época que Belo Horizonte era marasmo no feriado de Momo. Agora, a cidade fervilha no carnaval e fomos considerados o segundo melhor do país. Este cartaz todo se deve aos bloquinhos – que hoje são blocões –, e serão 580 este ano.

Podemos não ter os ricos e apoteóticos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro e de São Paulo, mas temos nossas representantes que são bem criativas. A prova disso é que a campeã de 2018, a Canto da Alvorada, sai este ano com ala inédita. Com um enredo de luta a favor dos direitos de uma forma geral, criou ala contra o bullying, formada por mulheres passistas plus size, a Plusamba.

E nada de começar a folia em 1º de março. Como nas grandes cidades carnavalescas, deste o fim de semana passado, os bloquinhos já estão saindo e animando a turma. A programação completa está no www.uai.com.br, com o mapa dos blocos do carnaval de Belo Horizonte, datas, horários e locais da folia. Quem quiser contribuir com o conteúdo, basta postar nas redes sociais com a #carnavalbh.

Sempre é bom dar alertas com relação a alguns cuidados que devemos tomar. A Amaro, marca digital de moda, lançou sua campanha com uma ótica feminista. Para lembrar que a festa não é lugar para assédio, a marca se uniu ao Coletivo Feminista ‘Não é Não’ para criar tatuagem temporária para o carnaval com a frase “Minha roupa não é um convite”.

Para aproveitar a diversão sem “dor de cabeça”, é importante controlar os abusos e, como a maior parte da folia por aqui é ao ar livre, a dermatologista Simone Neri alerta sobre a importância de levar o protetor solar com FPS de no mínimo 30 e reaplicá-lo a cada duas horas. Para quem tem pele oleosa, o ideal é um protetor oil free, já aqueles com pele seca pode usar o protetor com hidratante. Pessoas com manchas no rosto podem usar um protetor com base e não esqueça de levar o protetor labial.

Teste a maquiagem antes da festa para ter certeza que não terá reação alérgica ao produto. Ao chegar em casa, retire a maquiagem com um demaquilante. Lave bem o rosto e, se ainda tiver forças, faça compressas geladas de chá de camomila na pele e na área dos olhos para acalmar a pele.

Cuidado com o glitter. Tenha certeza de que o produto foi testado e liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); use-o com muita cautela na região dos olhos e nariz; e evite aplicá-lo em áreas irritadas ou sobre feridas. Para retirar o glitter da pele, use água micelar, óleo corporal ou um demaquilante bifásico. Aplique com um chumaço de algodão em movimentos leves e circulares. Não esfregue.

As gestantes devem respeitar os limites de seus corpos. De acordo com a ginecologista Karine Gavioli, isso depende de cada caso e, principalmente, do estágio da gravidez. É importante consultar o médico que está acompanhando todo o período gestacional antes de cair na folia. No primeiro trimestre, evite a inalação de fumaças tóxicas, ingestão de bebidas alcoólicas e utilização de química no cabelo.

No segundo trimestre, atenção para não exagerar nas atividades físicas e evite grandes impactos para o bebê, buscando locais livres e com ventilação. Já no terceiro trimestre, é recomendado que permaneçam em locais seguros onde há a possibilidade de sentar e se refrescar a qualquer momento.

É fundamental beber bastante água e se alimentar com frutas e verduras, que são alimentos leves e facilmente digeridos, evitando alimentos gordurosos; usar roupas leves, como vestidos soltinhos; preferir sapatos sem salto, como sandálias e sapatilhas; usar fantasias frescas e soltas; optar por locais bem ventilados e alternar entre períodos de descanso e curtição.

As mulheres que estão livres leves e soltas devem tomar cuidado com as doenças sexualmente transmissíveis, as doenças transmitidas pelo beijo e outras que podem ser transmitidas inclusive em banheiros públicos. Nada como carregar um kit básico com camisinha, lenços umedecidos e álcool gel. (Isabela Teixeira da Costa/Interina)


Publicidade