Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mamonas Assassinas e Madonna inspiram novela dedicada aos anos 90

Na terça-feira (29), estreia Verão 90, novo folhetim das sete da Globo. Relembre artistas, bandas, filmes e canções que fizeram a cabeça do mundo naquela época


postado em 28/01/2019 05:11

(foto: Touchstone/divulgação)
(foto: Touchstone/divulgação)

Verão 90 (Globo), novela das sete que estreia amanhã, aposta no “túnel no tempo”. Escrito por Izabel de Oliveira e Paula Amaral, o novo folhetim da Globo, com direção de Jorge Fernando, é um “revival” noventista, com roupas à la Madonna, hits do rock nacional, astros mirins e até Brasília amarela, homenagem à banda Mamonas Assassinas. O triângulo amoroso formado pelos protagonistas João (Rafael Vitti), Manuzita (Isabelle Drummond) e Jerônimo (Jesuíta Barbosa) surgiu de uma banda infantil, a Patotinha Mágica, febre na década de 1990. Ex-minicelebridades, eles têm de encarar a vida depois da fama. O Estado de Minas relembra momentos icônicos da cena cultural daqueles tempos.

 

 

1990

A lambada se torna fenômeno musical, com hits de Sidney Magal (Me chama que eu vou), Beto Barbosa (Beijinho na boca) e banda Kaoma (Chorando se foi). No cinema, o clima é de romance, com Ghost – Do outro lado da vida e Uma linda mulher (foto). Madonna segue firme nas paradas com Vogue, ícone da dance music. Nos anos seguintes, a estrela investirá na carreira de atriz.Xuxa leva 4 milhões de pessoas ao cinema com Lua de cristal, filme de Tizuka Yamazaki. No final da década, o nascimento de sua filha Sasha foi assunto até do Jornal Nacional. A chegada da MTV ao Brasil tem forte impacto na cena musical. Muito antes da era do streaming e do YouTube, o canal inaugura a era dos
videoclipes. Em Verão 90, há a PopTV, emissora especializada em clipes.

 

 

1991

O estouro da música sertaneja projeta Zezé di Camargo & Luciano (É o amor) e Leandro & Leonardo (Pensa em mim), entre outras duplas. Teens se tornam estrelas: os irmãos Sandy e Júnior (foto) já estreiam com disco de ouro. O rock
se renova com o lançamento dos discos Nevermind, do Nirvana, Use your illusion I e II, do Guns ‘n’ Roses, e The black album, do Metallica. Michael Jackson estoura (de novo) com Black or white, canção contra o racismo. A década reservaria ao Rei do Pop acusações de pedofilia, entre outras controvérsias. O thriller O silêncio dos inocentes, de Jonathan Demme, leva os principais prêmios do Oscar. A TV aposta no público mirim, que se divide entre as novelas Carrossel (SBT/Alterosa) e Vamp (Globo).

 

 

1992

O axé conquista o Brasil, com Daniela Mercury. Posteriormente, surgem Ivete Sangalo, Banda Eva, Netinho, Banda Beijo, Carlinhos Brown, Timbalada e É o Tchan!. A cruzada de pernas de Sharon Stone, no filme Instinto selvagem, tem impacto comparável aos virais deste século 21. Família Dinossauro chega à TV brasileira. Os Simpsons, Power Rangers e Teletubbies (foto) são outros sucessos noventistas.

 

 

 1993

Desponta o pagode, com os grupos Raça Negra e Só Pra Contrariar. Gabriel O Pensador, outra revelação, põe o rap na mídia com os hits Lôraburra e Tô feliz (Matei o presidente). Os irlandeses da banda U2 lançam One, um dos clássicos da década. A canção mais ouvida do ano é I will always love you, da cantora Whitney Houston, tema do filme O guarda-costas, protagonizado por ela (foto). O cineasta Steven Spielberg bate recordes de bilheteria com Jurassic Park: Parque dos Dinossauros.

 

 

1994

Cássia Eller e Cidade Negra se consagram com os álbuns Cássia Eller e Sobre todas as coisas. Estreiam dois filmes cult: Pulp fiction, de Quentin Tarantino, com Samuel L. Jackson e John Travolta (foto), e Forrest Gump – O contador de histórias, de Robert Zemeckis, com Tom Hanks. A icônica série Friends é lançada nos EUA. No Brasil, jovens protagonizam Confissões de adolescente (TV Cultura).

 

1995

Surge a divertida banda Mamonas Assassinas, com letras debochadas e visual escrachado. No ano seguinte, a tragédia: os cinco jovens músicos morrem em acidente aéreo. Verão 90 presta homenagem ao grupo: a Brasília amarela dirigida pelo personagem João (Rafael Vitti) remete ao hit Pelados em Santos.Começa a retomada do cinema brasileiro, depois da crise provocada pela política cultural do governo Collor. Carlota Joaquina, princesa do Brazil, de Carla Camurati, marca a virada.O filme As patricinhas de Beverly Hills (foto) influencia a moda jovem, com seus looks xadrezes. Estreia o seriado juvenil Malhação.

 

 

1996

Os mineiros do Skank (foto) estouram com Garota nacional. Nas pistas, viram mania a coreografia de Macarena, do grupo espanhol Los Del Rio, e o funk romântico de Claudinho & Buchecha. Na Globo, estreiam a novela “rural” O rei do gado e o humorístico Sai de baixo

 

1997

Backstreet Boys, Spice Girls, Ricky Martin e Britney Spears (foto) se tornam fenômenos pop.O Brasil inteiro canta Palpite, “one hit wonder” de Vanessa Rangel e tema da novela Por amor.Na TV, esquenta a guerra pela audiência. Temas polêmicos e atrações de cunho sexual são apostas de Faustão, Gugu, Luciano Huck, Márcia Goldschmidt e Ratinho. O SBT/Alterosa conquista audiência com as novelas mexicanas Maria do Bairro e A usurpadora, além da versão nacional de Chiquititas.

 

 

1998

Só se fala em Titanic (foto), megaprodução de James Cameron. Tema do filme, My heart will go on, na voz de Celine Dion, embala o romance de Rose (Kate Winslet) e Jack (Leonardo DiCaprio). A banda mineira Jota Quest estoura com Fácil. Estreia a minissérie Hilda Furacão (Globo), adaptação do livro do mineiro
Roberto Drummond.

 

 

1999

Músicas para louvar o Senhor, do Padre Marcelo Rossi, torna-se o disco mais vendido da música brasileira, com 3 milhões de cópias. A banda Los Hermanos (foto) estoura com Anna Júlia. Lançado em 1998, Central do Brasil concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro e melhor atriz (Fernanda Montenegro), mas as estatuetas vão para A vida é bela, de Roberto Benigni, e Gwyneth Paltrow (Shakespeare apaixonado). Estreiam os filmes Clube da Luta, de
David Fincher, e O sexto sentido, de M. Night Shyamalan.

 

 

 


Publicidade