Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

ALICIA KEYS APRESENTARÁ O GRAMMY

Após críticas pela pouca diversidade e desatenção com o trabalho das mulheres em 2018, prêmio da indústria fonográfica americana tenta se renovar na cerimônia de 10 de fevereiro


postado em 17/01/2019 05:05

"Sinto que é, para mim, a oportunidade perfeita de reconhecer os outros, especialmente todas as mulheres jovens que estão indicadas" (Alicia Keys, cantora e pianista) (foto: JEWEL SAMA/AFP)
A cantora e compositora americana Alicia Keys apresentará a cerimônia do Grammy, em 10 de fevereiro, um ano depois de o prêmio ser duramente criticado por sua falta de diversidade. Keys, que ganhou 15 Grammys, será a mestre de cerimônias da noite mais importante da indústria fonográfica dos Estados Unidos, que nesta edição traz um grupo diverso de mulheres e artistas do hip-hop como principais candidatos aos prêmios.

“Conheço a sensação de estar nesse palco, e o que é se sentir orgulhosa do trabalho realizado e ser reconhecida”, disse Keys, em um vídeo publicado em suas redes sociais. “Sinto que é, para mim, a oportunidade perfeita de corresponder e reconhecer os outros, especialmente todas as mulheres jovens que estão indicadas”, afirmou.

Keys substituirá James Corden, o popular comediante britânico que apresentou a premiação nos dois últimos anos.

Desde que lançou seu álbum Songs in a minor, em 2001, Alicia Keys, pianista de formação clássica, vendeu mais de 30 milhões de discos e se tornou uma bem-sucedida produtora de cinema, televisão e espetáculos da Broadway.

Sua escolha como apresentadora da cerimônia do Grammy chega depois de a Academia de Gravação, que organiza a premiação, ser alvo de críticas de que o evento costuma ser masculino e branco demais. O diretor da academia, Neil Portnow, anunciou em maio que deixará o cargo quando seu contrato terminar, neste ano, após provocar indignação ao dizer que as artistas deveriam “se esforçar” para ser reconhecidas.

“Uma artista dinâmica com a rara combinação de talento inovador e paixão pelo ofício, Alicia Keys é a escolha perfeita como apresentadora de nosso show”, disse Portnow em um comunicado.

O rapper Kendrick Lamar lidera as indicações ao Grammy (com oito), principalmente por seu trabalho na trilha sonora de Pantera Negra. As mulheres também contam com uma forte presença nas principais categorias, depois de ser excluídas de grande parte dessas no ano passado. A rapper Cardi B, a diva do pop Lady Gaga e a cantora de folk-rock Brandi Carlile receberam indicações em categorias-chave da premiação. (AFP)



Publicidade