UAI
Publicidade

Estado de Minas INUSITADO

Cientistas usam esperma para criar plástico sustentável e eco-friendly

Material reduz em até 97% a emissão de carbono no processo de produção e é mais fácil de ser reciclado do que os usuais


02/12/2021 09:01

Mistura pode ser moldada em qualquer formato e depois é submetida a um processo de liofilização, que desidrata e retira a umidade do objeto para que ele se torne sólido
Mistura pode ser moldada em qualquer formato e depois é submetida a um processo de liofilização, que desidrata e retira a umidade do objeto para que ele se torne sólido (foto: EuronewsGreen/Reprodução)
O esperma pode ter um papel importante no futuro sustentável buscado pelas grandes nações para proteger o planeta. Um grupo de cientistas chineses utilizou o líquido, extraído do salmão, para criar um plástico sustentável que reduz em até 97% a emissão de carbono no processo de produção. As informações são do site Euronews Green.

O plástico eco-friendly é composto por duas fitas curtas de DNA do esperma, combinadas com uma substância química de óleo vegetal que os une. A mistura produz um material pastoso, parecido com um hidrogel.

A mistura pode ser moldada em qualquer formato e depois é submetida a um processo de liofilização, que desidrata e retira a umidade do objeto para que ele se torne sólido. Os cientistas criaram, até então, copos, peças de um quebra-cabeça e uma molécula, a partir do plástico.

Mais fácil de reciclar, menos poluição para produzir
Plásticos são os grandes vilões do planeta e um dos maiores problemas que a sociedade atual tenta resolver. Isso porque a maioria dos produtos feitos levam o componente, que é produzido com produtos petroquímicos que requerem alto nível de calor e substâncias tóxicas para serem fabricados. Além disso, a decomposição deles leva séculos e a reciclagem não é popular - muitos são incinerados ou jogados em aterros.

Eram esses problemas que os pesquisadores queriam solucionar ao criar o plástico de esperma. Além de reduzir drasticamente a emissão de carbono na produção, a reciclagem é fácil e rápida: basta emergir os itens em água que eles são transformados de volta no gel inicial. A partir disso, é possível dar outra forma e utilizá-lo novamente.

Quando não for mais possível a reciclagem, o produto pode ser decomposto por enzimas de digestão do DNA. Apesar das grandes vantagens, o plástico tem uma grande limitação: não pode ter contato com água, se não será dissolvido. É possível, no entanto, aplicar revestimentos à prova d'água, mas a camada dificultaria a reciclagem.

Os cientistas apontam que a limitação não diminui a importância do produto, que pode ser utilizado como recipiente para muitos objetos que devem ser mantidos a seco.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade