Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas NUTRIÇÃO

Educação baseada no exemplo

Chef de cozinha natural, Bela Gil compartilha detalhes sobre a vida simples da família, os hábitos saudáveis e a empatia com o meio ambiente


01/11/2020 04:00 - atualizado 30/10/2020 10:03

(foto: Markus Spiske/Unsplash )
(foto: Markus Spiske/Unsplash )


Os pais e responsáveis ensinam e inspiram jovens e crianças por meio do exemplo e transmitem práticas de geração para geração. Quando as preocupações se baseiam não apenas no bem-estar pessoal, mas também no coletivo e no cuidado com a natureza, essa responsabilidade ganha ainda mais importância. São esses hábitos simples, com leveza e empatia com o meio ambiente, que a chef de cozinha natural Bela Gil constrói com os filhos, Flor e Nino, e compartilha no mais novo livro, Simplesmente Bela.

Criar os filhos com abordagens que questionam o próprio sistema, como as pessoas se relacionam e consomem, por diversas vezes, pode ser desafiador. “Querer alimentar os nossos filhos bem, com o mundo remando ao contrário, querer que eles fiquem mais próximos e sejam respeitosos com a natureza, com os animais, as plantas, em um mundo supertecnológico, é um desafio diário”, garante Bela.
 
Bela Gil acredita que com flexibilidade e boa vontade é possível nutrir hábitos ecológicos e saudáveis(foto: Paulo Vitale/Divulgação)
Bela Gil acredita que com flexibilidade e boa vontade é possível nutrir hábitos ecológicos e saudáveis (foto: Paulo Vitale/Divulgação)
Mas, se por um lado, a tarefa exige estímulos, por outro, a chef acredita que, com carinho, paciência, flexibilidade e boa vontade é possível nutrir hábitos ecológicos e saudáveis. “Outro dia, a Flor estava comigo cortando citronela para fazer um repelente. Ela já olha a lavanda e fala: ‘Mãe, vamos fazer um chá, um banho, uma kombucha ou um spray de ambiente’. O filho que cresce nesse ambiente respira e vive isso.” Para ela, uma criança que cresce na cozinha tem mais autonomia, independência, confiança e responsabilidade sobre sua alimentação.

Bela fica contente em saber que pode contar com os jovens para transformar o mundo, e acredita que a nova geração é mais crítica, autocrítica e atenta aos impactos de seus atos no meio ambiente. “Incentivo, obviamente, os pais e as pessoas que querem ter filhos a educá-los de uma maneira coerente e consciente, para que a gente possa deixar pessoas melhores neste mundo, também. Não só devemos pensar em deixar o mundo melhor para as crianças, mas crianças melhores para o mundo”, afirma.

CONSUMO 


O Simplesmente Bela surgiu da vontade de compartilhar com os leitores sua experiência de sair um pouco da cozinha e carregar os princípios e produtos sustentáveis, ecológicos e naturais para outras esferas da vida. “Uma vez que a gente se importa com aquilo que consumimos em relação à alimentação, começamos a nos importar também com vários outros tipos de consumo, principalmente coisas para casa, para o corpo.”

Dividido em quatro seções – nutrir, cuidar, curar e limpar –, o título traz 40 receitas que vão desde pratos nutritivos e saudáveis, passando pelos cosméticos caseiros e pela cura por remédios ancestrais, até a limpeza de ambientes com produtos naturais e biodegradáveis, para cuidar de si e também do planeta Terra. Uma de suas receitas preferidas, inclusive, é de um desodorante sólido.

A autora compartilha nas páginas e em seus programas aquilo que faz frequentemente em casa para suprir as demandas nutricionais dos filhos. “As crianças adoram e estão crescendo bonitas, fortes, saudáveis. O que importa quando a gente fala de demandas nutricionais é ter uma diversidade na nossa alimentação, e isso eu proporciono, principalmente buscando os alimentos da biodiversidade brasileira.” Para Bela, a simples prática de comer mais comida de panela, feita em casa, é um grande passo.

*Estagiária sob supervisão da subeditora Sibele Negromonte



Guia em perigo!


Recentemente, Bela Gil, que é formada em nutrição e ciência dos alimentos pela Hunter College, em Nova York, publicou vídeo em seu perfil no Instagram sobre os ataques que o Guia alimentar para a população brasileira vem sofrendo. No conteúdo, ela explica que, apesar de o guia, lançado em 2014, ser reconhecido mundialmente e abordar aspectos nutricionais, culturais, sociais e ambientais da alimentação, o Ministério da Agricultura pediu revisão do documento. Ela acredita que o guia é muito bem elaborado, tem linguagem objetiva e cumpre seu papel ao incentivar a população a comer legumes, verduras, frutas e evitar produtos ultraprocessados. Bela ressalta que toda a pressão é justificada pelo ponto de vista da indústria alimentícia junto ao agronegócio e à bancada ruralista. “A gente não pode deixar a população brasileira não ter a informação necessária para fazer boas escolhas. Acho que o ataque ao guia ataca também a democracia, o acesso à informação verdadeira.”
 
 

 
Três perguntas para...

Bela Gil - Chef de cozinha natural


Logo no prefácio, você fala sobre o impacto das escolhas de consumo e estilo de vida em diversos campos, inclusive nas consequências brutais que a pandemia do novo coronavírus causa à vida humana. Qual estilo de vida você acredita, segue e compartilha nas páginas do livro? 
Acho muito importante falar sobre esses impactos das escolhas do dia a dia na nossa vida e é esse estilo de vida consciente e responsável que divido no livro e acho que, para quem tem informação, conhecimento e oportunidade, é quase que um dever colocar em prática. Óbvio que um livro não obriga ninguém a fazer as receitas, mas acho que quem busca o livro pensa em como transformar sua vida em uma vida mais positiva, natural, simples e como encaixar na sua rotina de uma maneira também gostosa, prática, sem aquela culpabilidade e estresse que a vida cotidiana nos impõe.

Qual a sua dica para quem deseja introduzir os filhos no estilo de vida saudável?
A maior e melhor dica é o comportamento. A gente precisa ser para poder inspirar, então acho que os pais precisam ter um estilo de vida bacana para os filhos se inspirarem. Eles aprendem muito por observação. Pais que comem bem, comida de verdade, muitas folhas, frutas, saladas, uma dieta à base de planta principalmente, com certeza influenciam positivamente as crianças e fazem com que elas entendam que aquilo é o natural, é o que tem dentro de casa. Nada é mais valioso e efetivo do que o nosso comportamento como pais para inspirar nossos filhos e, com isso, introduzi-los nesse estilo de vida.

Há espaço para as crianças na cozinha e nas atividades da casa?
Sim. Flor cozinha desde pequenininha. O Nino também ama cozinhar desde muito pequeno e, agora, aventura-se fazendo receitas incríveis. A Flor já cozinha sozinha, super se vira. Falo sempre sobre isso, que a gente deve enxergar a cozinha como uma sala de aula da vida. Entendo que as pessoas têm medo de criança na cozinha porque é um ambiente perigoso, tem muitos objetos cortantes, panela pesada, água quente, enfim, mas é um lugar perigoso como é a vida. Do mesmo jeito que ensinamos a criança a atravessar a rua, olhar para o lado, a gente pode ensiná-la a pegar em uma faca, ensinar que não pode botar a mão no fogão e por aí vai.
 

O livro

 
(foto: Bela Gil lança mais um livro: Simplesmente Bela)
(foto: Bela Gil lança mais um livro: Simplesmente Bela)
Simplesmente Bela 

Autora: Bela Gil
Editora Sextante
Preço: R$ 39,90 e
R$ 24,99 (e-book)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade