Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Olhos saudáveis

Consultas com o especialista devem ser feitas periodicamente para garantir boa visão


postado em 25/11/2018 05:06

Maria de Lourdes Carvalho, médica do Instituto Vizibelli, diz que é imprescindível levar a criança ao oftalmologista aos 3 anos de idade (foto: Instituto Vizibelli/Divulgação )
Maria de Lourdes Carvalho, médica do Instituto Vizibelli, diz que é imprescindível levar a criança ao oftalmologista aos 3 anos de idade (foto: Instituto Vizibelli/Divulgação )

 

 








O cuidado com os olhos deve começar ainda na infância. Muitas vezes, o fraco desempenho das crianças na escola é resultado de deficiência ou problemas de visão. Diante disso, as consultas com o oftalmologista devem ser feitas periodicamente para detectar possíveis doenças, como miopia, hipermetropia e astigmatismo, estrabismo, que são os olhos desviados ou cruzados, a ambliopia (olho preguiçoso) ou a ptose, queda da pálpebra superior, que podem alterar a vida escolar dos pequenos estudantes.

Maria de Lourdes Carvalho Tom Back, estrabóloga (especializada em estrabismo) do Instituto Vizibelli, explica que os problemas visuais nem sempre são detectados a olho nu, por isso é importante que a pessoa vá ao oftalmologista pelo menos uma vez ao ano. “Fora isso, no dia a dia, é importante nunca coçar os olhos, não usar colírios ou qualquer outro medicamento para a vista sem a devida prescrição médica.”

Ela esclarece que não existe uma idade mínima, mas, sim, uma máxima. “É imprescindível que a criança seja examinada por um oftalmologista, invariavelmente, aos 3 anos de idade para fazer exames específicos que detectam se a visão está boa ou não. Mas, se a família detectar algum problema na visão da criança antes disso, tem que levar ao oftalmologista imediatamente. Vários problemas podem ser evitados se a criança passar por um oftalmologista nos primeiros anos de vida. Atualmente, é obrigatório que o recém-nascido faça, ainda no berçário, o teste do reflexo vermelho. Esse teste é extremamente importante, pois pode detectar problemas como doenças congênitas”, alerta a especialista.

Maria de Lourdes acredita que o mau desempenho de crianças na escola pode estar diretamente ligado a problemas de visão. “Realmente, muitas vezes a criança tem baixo desempenho na escola causado por problemas na visão. Se isso ocorrer, é necessário que ela seja levada ao oftalmologista, que vai, por meio de exames, diagnosticar qual o problema e o quê fazer.”

LENTES

A médica do Instituto Vizibelli esclarece que o exame periódico é muito importante. “Existem doenças, como o glaucoma, que são insidiosas, começam devagar, geralmente na idade adulta, além daquelas sistêmicas, como o diabetes melittus e a hipertensão, que podem alterar o funcionamento da retina, por exemplo. Por isso os exames periódicos são tão importantes.”

Quanto às lentes de contato, Maria de Lourdes esclarece que não existe uma idade específica para começar a usá-las. “A idade habitual que os médicos orientam os pais é a partir dos 14 anos. Nessa idade, o adolescente já tem a noção de que é preciso ter uma rotina de assepsia rígida e manipulação das lentes de forma adequada para evitar infecções. Mas as lentes podem ser usadas em qualquer idade, vai depender da necessidade. Crianças com catarata congênita utilizam, em vez da lente intraocular, a lente externa. Os pais são treinados, neste caso, para colocar e retirar a lente da criança.

 


Publicidade