Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas BOLADAS E BOTINADAS

Um Cruzeiro tentando melhorar. E só!

Rogério Ceni não pode se render aos caprichos de atletas que jogam um futebol ultrapassado. Falta muito para a Raposa se acertar


postado em 17/09/2019 04:00 / atualizado em 16/09/2019 22:52

O Cruzeiro melhorou seu desempenho dentro de campo, mas continua pecando nos detalhes. David teve grande chance de abrir o marcador e perdeu na cara do goleiro palmeirense(foto: Marcello Zambrana/Cruzeiro/LightPress)
O Cruzeiro melhorou seu desempenho dentro de campo, mas continua pecando nos detalhes. David teve grande chance de abrir o marcador e perdeu na cara do goleiro palmeirense (foto: Marcello Zambrana/Cruzeiro/LightPress)
 

 

O Cruzeiro até que tentou competir, correu mais, tentou encarar o Palmeiras, mas acabou perdendo mais três pontos. O problema não é perder para o time paulista, o grande problema é ter que ajeitar o time durante a disputa. Mas Rogério Ceni sabe que não pode se render aos caprichos de jogadores que insistem em jogar um futebol ultrapassado. Hoje, não basta ser craque, não basta jogar bonito, é preciso competir, coisa que o Cruzeiro não vinha fazendo no Campeonato Brasileiro. Por mais que tenha se dedicado a outras competições, o time teria que estar bem melhor na tabela de classificação. Até que o Cruzeiro teve a chance de abrir o placar, mas o goleiro adversário estava atento. No mais, o Palmeiras tocou o jogo, marcou no campo defensivo e esperou pelo gol que lhe deu a vitória. Vi um time tentando melhorar, só isso. Falta muito para o time da Toca se acertar.

 

No meio

Interessante que Atlético e Cruzeiro sofrem do mesmo mal. Não conseguem acertar a marcação à frente da zaga. É muito trabalho para apenas um volante. Numa equipe limitada, não se pode correr riscos, mas os dois não conseguem definir quem jogará ao lado de Henrique ou do Jair, ou do Martínez. O time entra m campo com um punhado de jogadores atuando como meias e com um volante que se arrebenta na marcação.

(foto: Son Salvador)
(foto: Son Salvador)

Erro 1

O Atlético errou absurdamente quando não tomou uma atitude mais séria depois da festinha do Cazares, que acabou na delegacia. Deixaram para depois e ignoraram o histórico do jogador.

Erro 2

Deixar o Cazares na reserva depois de ter chegado atrasado ao treino foi um absurdo. Teria que ficar de fora do jogo, o Atlético é bem maior que o seu futebol, o clube está acima do que ele joga, quando quer jogar.

 

Erro 3

Colocar o Cazares em campo no segundo tempo contra o Internacional foi uma coisa ridícula, passaram um tremendo recibo de que ele pode fazer o que quiser que será paparicado. Ora, o cara entrou em campo, não fez absolutamente nada, e deixou a impressão de que poderá aprontar que não será punido.


Erro 4

Os veteranos do time abraçaram e paparicaram o Cazares como se ele estivesse voltando de uma contusão ou de uma coisa mais séria. Ou seja, ninguém pensou no prejuízo que o rapaz causa ao clube.

Queda livre

O Atlético despenca na tabela de classificação e eu vejo um filme repetitivo. O elenco está aprontando com o Rodrigo Santana o que aprontou com o Larghi. Mesmo roteiro, mesma postura, mesmos líderes dentro de campo e um punhado de dúvidas. Por exemplo: o que aconteceu com o Luan?  Seu futebol acabou? Ele é pior que o Vinícius? É pior que o Chará? Será que se indispôs com as lideranças do grupo? E a lateral esquerda? Ninguém vai fazer sombra ao Fábio Santos?

Que coisa

O goleiro Cássio, que está sempre nas listas do Tite, aceitou uma tremenda penosa, chute fraco do jogador do Flu, mas o goleirão catou borboleta. Dizem que o frango é muito amigo do Ganso...

Ele

Neymar salva o time com um golaço, mas não consegue se conter, fala o que não deve e deixa a torcida do PSG na bronca. Menino minado, birrento. Da próxima vez, vai pegar a bola, botar debaixo do braço e acabar com o jogo. Mas que foi um golaço, isso foi!


Publicidade