Publicidade

Estado de Minas BOLADAS E BOTINADAS

Falta de competitividade


postado em 26/02/2019 04:00 / atualizado em 25/02/2019 23:03

A impressão que tenho é a de que o time do Cruzeiro está com as atenções voltadas para a Libertadores. O correto seria atuar com maior interesse no Campeonato Estadual. Mas não tem sido assim. Talvez, se estivesse utilizando um time reserva, uma equipe alternativa, seus resultados seriam melhores. Mas o que estamos vendo é um time que toca a bola, que sabe que é superior à maioria dos adversários, mas que não está definindo partidas, não está se impondo. Tomara que esse espírito não permaneça, tomara que a competitividade seja maior na disputa continental.

 

DIFÍCIL
Ainda outro dia o Cruzeiro tinha Barcos, Raniel, Fred e Sassá para o comando de ataque. Pois bem, o Pirata se foi, não tinha mesmo como permanecer no clube, mas, de repente, Fred não treina, Raniel se contunde e o Sassá parece estar sem o ritmo de jogo necessário. É bom lembrar que o time do Mano entra na Libertadores na fase de grupos, não terá aquela pressão de um mata-mata inicial. Mas terá que evoluir tecnicamente. Principalmente em sua peça ofensiva, o time não tem passado confiança.

 

ESQUEMA
Mano Menezes precisa formatar seu time. Algumas peças importantes chegaram, De Arrascaeta saiu e, pelo jeito, o time ainda não está “encaixado”, como dizem os boleiros.

CBF ETC...
Aquela conversa de impor aos clubes apenas uma troca de treinador por ano foi jogada para fazer média com a imprensa. Todo mundo sabe que aquilo não seria aprovado. Além do mais, como ficariam os auxiliares, os interinos? Você não mandaria o treinador embora, apenas o encostaria, deixaria de lado. Ficar criando regras, ficar tentando interferir na vida interna dos clubes não resolverá os problemas do nosso futebol.

 

O VAR
Já o VAR chega com um certo atraso. Mas não pensem que tudo estará resolvido, nem sempre a tecnologia dissipará duvidas. É preciso investir na profissionalização da arbitragem, com telinha, com vídeo ou sei lá mais o quê. No final das contas, o homem do apito seguirá sendo fundamental.

 

PAPO FURADO
De repente querem saber se Neymar é o melhor depois de Pelé. Fico imaginando o esforço feito para chegar a uma pergunta como essa. Devem ter usado de muita tecnologia, psicologia, engenharia... Colocaram tudo numa cumbuca e saiu a pergunta: “Neymar é o melhor depois de Pelé?”. Pergunta genial, coisa de quem se preocupa tremendamente com o futuro do nosso futebol. Pra mim, isso tem uma explicação: falta de serviço.

 

VILLA NOVA
O Leão não deu conta do time reserva do Atlético. Foi dominado e poderia ter levado um número maior de gols. Mas esse time de Nova Lima está distante daquelas equipes que revelavam craques e que tinham uma grande identificação com a cidade. Nada contra os atletas de hoje que tentam fazer o seu melhor. Mas uma boa dose de jogadores feitos em casa seria um aditivo importante.

TADINHO
Deyverson, aquele que cospe no adversário, compra briga com todo mundo e leva cartão vermelho a cada jogo, não será mais negociado pelo Palmeiras. Felipão disse que olhou nos olhos dele e percebeu que ele pretende ficar no clube. A verdade é que todo treinador adora um bad boy no seu time. Scolari não é diferente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade