Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Na conta do chá


postado em 04/12/2018 07:00 / atualizado em 04/12/2018 16:58

O Atlético se classificou para a Libertadores, mas foi com sofrimento. Claro, atleticano que se preza não espera ajuda do Flamengo. Então, aquela conversa de que o Atlético-PR seria derrotado no Rio de Janeiro porque jogaria com um time reserva, porque o Maracanã estaria lotado, porque o Paquetá queria se despedir com uma grande atuação. Tudo papo furado. O rubro-negro fez de conta que venceria, marcou primeiro, mas depois levou a virada em grande estilo. O furacão deixou o Urubu depenado.

Fazer 1 a 0 no Botafogo deu uma certa esperança aos atleticanos de que a parada não seria tão complicada. Pois bem, o jogo se arrastou e, mais uma vez, a torcida teve que fazer o seu atleticocardiograma. E, no finalzinho, se Deus não entra em campo, o Galo teria levado o empate.

DESTAQUE
O equatoriano Cazares voltou a jogar bem. Fez o gol da vitória e cumpriu importante função tática. Dizem que o Levir tem conversado com ele. Por isso notei uma certa rouquidão durante a coletiva do treinador.

VERDADES
Uma coisa que admiro no técnico Levir Culpi é a sinceridade. Com a vida arrumada, com personalidade, não se iludam, ele usa a ironia para dizer grandes verdades. Não é um piadista, apenas usa o humor para expor a realidade. O grande destaque do jogo entre Atlético e Botafogo foi a coletiva do treinador. Quando lhe perguntaram se ele pretendia fazer alguma mudança no elenco, ele disse que pretende fazer muitas. Pois é, justamente, o que o torcedor queria ouvir.

COMPLICOU...

Por que será que o Luan se arvorou a cobrador de pênalti.? Algumas partidas não permitem erros, não permitem vacilos. O episódio da cobrança da penalidade deixou evidente a falta de liderança dentro de campo. Claro, com Givanildo as coisas melhoraram, mas ainda faltam muitos retorques.

SEGUNDONA

Se o América tiver um pouco de bom senso, seguirá com o Givanildo no comando. O moço sabe tudo sobre o América, tem uma bela folha de serviços prestados e é campeão em matéria de acesso à Primeira Divisão.

OLHO VIVO

E quando o América levou aquele gol pelo alto de um time que não fazia gols nem por decreto, fiquei aqui pensando: “Que falta faz o Messias!!!!!!”.

COLORIDO
Sassá apareceu para treinar na última semana com sua decoração de Natal. Cabelo e bigode acesos. Assim entrou para enfrentar o Bahia e foi o melhor do Cruzeiro em campo. Mas o jogo foi um tanto sem graça. Com os baianos sem ter o que disputar e o Cruzeiro em ritmo de férias, nem trio elétrico animaria aquilo.

ATENÇÃO!
O América começou a cair quando teve que abrir mão do Serginho, que arrumava o seu meio-campo. O Atlético se complicou após a saída do Róger Guedes. É preciso rever a política de empréstimos de jogadores. Colocar o atleta em forma, exibi-lo em campo e depois ficar sem o seu futebol ao longo da temporada não dá certo. Melhor não trazer.


Publicidade