Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

No Dia Mundial da Água, a Amazônia pede socorro

Desmatamentos monstruosos continuam a ocorrer na região da Bacia do Rio Amazonas, destruindo a fauna e a flora e abrindo caminho para o deserto


postado em 22/03/2020 04:00

(foto: Fotototal/Divulgação)
(foto: Fotototal/Divulgação)

Hoje é Dia Mundial da Água. É mais do que justo celebrar o bem mais precioso do mundo. Não custa lembrar ao distinto público que 97,5% da água é a dos oceanos, salgada e imprestável para o consumo do ser humano. Não serve para beber e nem para a irrigação. A dessalinização de quantidades mínimas dessa imensa reserva até agora não funcionou plenamente. Portanto, sobram apenas 2,5% de água potável para a humanidade. A maior parte, dizem os compêndios, concentra-se nos polos Sul e Norte, em forma de geleiras, que representam 69% desses 2,5% de água doce. O restante encontra-se em reservas subterrâneas, os chamados aquíferos, e em rios e lagos.

• • •

Encontram-se na Bacia do Rio Amazonas e em sua rede de afluentes cerca de 20% de toda a água doce do planeta. Além dessa grande reserva, os cientistas descobriram recentemente a existência, na região, do maior rio subterrâneo do mundo. Trata-se do maior aquífero da Terra, o Alter, com 160 trilhões de metros cúbicos de água doce. O rio subterrâneo foi formado no período Cretáceo, há 135 milhões de anos. Descoberta realmente formidável.

• • •

Aí caímos no fato de que o presidente Jair Bolsonaro vem pregando o desmatamento da Região Amazônica para fins comerciais, ação mundialmente condenada. Se Bolsonaro insistir nisso, estará ameaçando diretamente duas das maiores reservas de água doce do mundo. Vai apressar a transformação da Amazônia em um deserto tal qual o Saara, que também era uma grande floresta. Não há por onde escapar.

ELEIÇÃO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Na semana passada, encerrou-se o registro de candidatos à presidência do Tribunal de Justiça de Minas Gerais para as eleições da diretoria da mais alta corte judiciária do estado, marcadas para abril. A novidade foi a saída do páreo do desembargador José Afrânio Vilela. Assim, os três candidatos que disputarão a direção do TJMG são os desembargadores Gilson Soares Lemes, André Leite Praça e Pedro Aleixo Neto, que entrou no lugar do desembargador Vilela. Votam cerca de 130 desembargadores.

Em 17 de abril, a mineira Ângela Catão toma posse, em Brasília, como corregedora-geral do Tribunal Regional Federal da 1ª Região(foto: TRF1 Press/Divulgação)
Em 17 de abril, a mineira Ângela Catão toma posse, em Brasília, como corregedora-geral do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (foto: TRF1 Press/Divulgação)

POSSE
TRF/1ª REGIÃO

São mineiros dois dos três novos dirigentes do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, sediado em Brasília, que tomam posse em 17 de abril, em solenidade a se realizar na sede da corte (caso o coronavírus não atrapalhe). O presidente é o desembargador Ítalo Fioravanti Mendes. O vice será o desembargador mineiro Francisco de Assis Betti. A corregedoria-geral será comandada pela desembargadora mineira Angela Maria Catão Álvares. O TRF da 1ª Região tem sob sua jurisdição nada menos de 13 estados, inclusive Minas Gerais, além do Distrito Federal. Comitiva de BH formada por magistrados e amigos dos empossados deve assinar o ponto no evento.

IATA
COMPANHIAS AÉREAS

Em seu último relatório, a International Air Traffic Association (Iata), órgão encarregado de controlar a aviação comercial no mundo, informou que a ajuda mínima de que as empresas aéreas vão precisar para tentar conter a crise deve ser de US$ 200 bilhões. O quadro de filiadas à Iata é de 300 companhias, que operam em todos os continentes. Antes do coronavírus, 73% delas tinham liquidez. No momento, o saldo em caixa de todas é insuficiente para cobrir três meses de despesas inevitáveis. Na América Latina, o caixa mal vai dar para pagar a metade das dívidas que vencem nos próximos 12 meses. Aí vocês já viram. Até agora, a perda de 
receita das companhias está calculada em US$ 115 bilhões.

V-2
A ERA DOS FOGUETES

Hoje, completam-se 78 anos do início oficial da era dos foguetes, com a ordem dada por Hitler, em 22 de março de 1942, para o aperfeiçoamento do foguete V-2 para ser usado como arma de destruição na Segunda Guerra Mundial. O processo foi comandado por Werner von Braun. Calcula-se que foram usados mais de 2 mil foguetes V-2. No fim do conflito, os norte-americanos se apoderaram de Von Braun e o colocaram para construir os foguetes que levaram os Estados Unidos à Lua. Os outros cientistas alemães ligados ao projeto foram aprisionados pelos soviéticos. Na Rússia, eles desenvolveram com sucesso o programa de construção de foguetes espaciais e mísseis balísticos.

ELEIÇÕES
COM OU SEM COMÍCIOS?

Em 4 de outubro, serão realizadas eleições em 5.568 municípios brasileiros para a escolha de prefeitos e vereadores. Até lá, candidatos e eleitores esperam que a situação caótica provocada pelo coronavírus esteja superada. O número de candidatos é previsto em 500 mil. Um verdadeiro exército. No que toca à campanha, as convenções ocorrerão de 20 de julho a 5 de agosto. Comícios poderão ser iniciados a partir de 16 de agosto. Se a atual situação permanecer até lá, a campanha será on-line. Nada de aglomerações de público buliçoso. O coronavírus proíbe. Vai ser o diabo!

FÓRMULA 1
SÃO PAULO OU RIO?

Comenta-se que amigos do prefeito Alexandre Kalil ligados ao automobilismo sugeriram a ele o lançamento de um projeto para construção do autódromo de Belo Horizonte, sonho antigo do pessoal que admira o esporte. Dizem que Kalil não foi contra a ideia, mas alegou falta de verba. Um autódromo feito pela iniciativa privada seria a solução. No momento, está tudo suspenso. Inclusive o confronto entre São Paulo e Rio de Janeiro para sediar o Grande Prêmio Brasil da Fórmula 1. São Paulo continua na frente.

LA LAGARDÈRE
BASE NO CARIBE? 

A coluna já anotou que a milionária franco-mineira Bethy Lagardère, nascida em BH, que há muito não visita a cidade, sumiu das colunas sociais cariocas e paulistas. Entre outras, chamava a atenção na Pauliceia porque, em vez de uma, passou a usar duas mechas brancas no cabelo. De acordo com os últimos potins, estaria refugiada na ilha do Caribe que herdou do marido, Jean-Luc Lagardère. No que faz muito bem.

SOLUÇÃO
ÁGUA E SABÃO

Com a falta de álcool em gel na praça e os preços abusivos pedidos pelo produto, médicos aconselham que o álcool seja substituído por uma receita das mais simples para isolar o coronavírus: água e sabão. O diabo é que, fora de casa, água e sabão são mais difíceis de encontrar. É muito empecilho.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade