Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Casal Kallas anfitriona almoço movimentado na Quintas do Morro

Encontro comemorou o aniversário de 5 anos de Théo, filho de Raquel e Lucas Kallas. Cardápio com pratos italianos e mineiros


postado em 17/02/2020 04:00

Os empresários Eduardo Couto, Carlos Adel, Alberto Ramos, Dico Mello, José Kallas, João Lucas Kallas, Lucas Kallas, Kadu Magalhães e Rodrigo Magalhães na Quintas do Morro(foto: Raquel Kallas/ACERVO PESSOAL)
Os empresários Eduardo Couto, Carlos Adel, Alberto Ramos, Dico Mello, José Kallas, João Lucas Kallas, Lucas Kallas, Kadu Magalhães e Rodrigo Magalhães na Quintas do Morro (foto: Raquel Kallas/ACERVO PESSOAL)
A bonita casa de campo de Raquel Kallas e do empresário Lucas Kallas na Quintas do Morro, condomínio em território montanhoso, prolongamento do Morro do Chapéu, foi movimentada na tarde de sábado com o almoço destinado a comemorar o aniversário do filho do casal, Théo, que ficou satisfeitíssimo com a homenagem. Théo festejou seus 5 anos rodeado por amiguinhos, familiares e um número enorme de convidados mais velhos, amigos dos Kallas. No cardápio, temperado com o frio da região, pratos mineiros e italianos e muito vinho tinto. Entre os convidados, empresários do setor de mineração, colegas do anfitrião.

FILARMÔNICA
DIAS DECISIVOS

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, uma das melhores do país, iniciou na quinta-feira sua temporada de concertos de 2020, apresentando como peça principal da programação a Sinfonia nº 2 de Gustav Mahler, a Ressurreição. Houve participação de solistas e do coro da Orquestra Sinfônica de São Paulo. A apresentação serviu para comemorar os cinco anos da Sala Minas Gerais, inaugurada com o mesmo concerto de Mahler, sob a regência de Fabio Mechetti. A propósito, a Filarmônica, que atua sob os auspícios do governo de Minas Gerais, está atravessando um período decisivo, pois o estado resolveu “privatizar” tanto sua manutenção quanto sua administração, já tendo lançado edital público nesse sentido. O edital inclui a privatização a administração da Sala Minas Gerais.

• • •

No concerto de quinta-feira, o maestro Fábio Mechetti e o executivo Diomar Silveira, presidente do Instituto Cultural Filarmônica, anunciaram o lançamento, em abril, do projeto Filarmônica Digital, destinado à transmissão ao vivo de concertos, o que ampliará de forma excepcional o número de pessoas que terão acesso direto às apresentações. Enquanto isso, o problema financeiro de manutenção da orquestra pelo governo mineiro continua a ser assunto prioritário na vida do excepcional ensemble de música erudita, um dos orgulhos do setor cultural de Minas e do país.

ELEIÇÕES
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Com a aproximação das eleições da nova direção do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, marcadas para abril, o presidente da corte, Nelson Missias, deve anunciar, nesta semana ou após o carnaval, o dia exato do pleito. De início, surgiram cinco nomes entre os 120 desembargadores como prováveis candidatos à presidência, total no momento reduzido a três. Com o prazo apertando, as candidaturas vão se solidificando. Ou desaparecendo...

BIOGRAFIA AGITADA
GABEIRA, 78 ANOS

A data de hoje marca o aniversário de 78 anos de Fernando Gabeira, mineiro de Juiz de Fora, que começou no jornalismo em Belo Horizonte, no Diário de Minas, no início dos anos 1960, e depois se mandou para o Rio de Janeiro, pois BH tinha ficado muito pequena para ele. No Jornal do Brasil, deu início a uma das carreiras mais movimentadas da imprensa nacional. Sua oposição ao regime militar de 1964 incluiu capítulos épicos, entre os quais o ferimento à bala em 1970, em São Paulo, quando teve rim, estômago e fígado perfurados. Gabeira tem passagens aventurescas, como o sequestro do embaixador dos Estados Unidos, Charles Elbrick, o exílio em vários países (Argélia, Suécia, Chile, Itália), o retorno ao Brasil, mandatos de deputado e a atuação na televisão.

DEPORTAÇÃO
MINEIROS (SEMPRE)

A informação não é oficial, mas estima-se que sejam mineiros pelo menos 30% (ou até mais) dos 28.316 brasileiros que se encontram nos Estados Unidos com ordens de deportação expedidas. Grupos de brasileiros deportados (a maioria de Minas) continuam desembarcando em Confins. Foi o caso das 80 pessoas que chegaram na sexta-feira – 40 delas crianças. Em 7 de fevereiro, tinha aterrissado um voo com 130 pessoas a bordo, o maior número de deportados até agora. É aquele negócio, o governo Trump não está brincando em serviço.

CAFÉ
EXPORTAÇÕES

Com o dólar nas alturas, o pessoal que exporta café não está podendo se queixar, embora tenha cafeicultor dizendo que o preço do produto mal cobre custos de produção. Tudo bem. Produtores do Sul de Minas já não estão se queixando tanto (de leve). Em janeiro, as exportações atingiram 3,2 milhões de sacas de 60 kg, das quais 2,7 milhões de arábica, boa parte saída de Minas Gerais A receita cambial total foi de US$ 438 milhões. Aumento de 5,6% em relação à receita de janeiro de 2019, embora tenha havido queda na produção. Dólar alto.

ESQUI
SALVE CHAMONIX!

Presidente do corpo consular mineiro, o empresário Manoel Ferreira Guimarães, na inauguração da nova sede do consulado de Portugal em BH, comentava sobre atribulações causadas pelo coronavírus ao tráfego aéreo mundial. Ao que parece, ele não considera o fato prejudicial a suas atividades de globe-trotter e esquiador emérito. Depois de amanhã, Manoel e a mulher embarcam para mais uma temporada de esqui no Alpes Franceses (Chamonix) e Italianos (Courmayeur). Ficam duas semanas trafegando pelas montanhas nevadas europeias.

CONTAGEM
ABÓBORAS DE PRESENTE

Contagem, o terceiro município mais populoso do estado, com cerca de 660 mil habitantes, nasceu pequeno, como toda cidade brasileira. Quando ainda não existia Belo Horizonte, era conhecido como São Gonçalo do Amarante da Contagem das Abóboras. Sempre teve seu nome relacionado ao vegetal. Começou como Sítio das Abóboras e foi em frente. Deve ser por isso que a chácara que o Centro Universitário Newton Paiva tem em Contagem passou a doar abóboras ao banco de alimentos da prefeitura. De janeiro até agora, doou 700kg e pretende doar muito mais. Pode atingir toneladas até o final do ano.

• De acordo com o IBGE, o número de trabalhadores na informalidade é de 41 milhões. O número de subutilizados no mercado é de 26 milhões. Em 11 estados, o número de informais é maior do que o número dos que trabalham com carteira assinada. Em Minas, o total de informais é de 40% em relação ao de trabalhadores com carteira assinada. Em São Paulo é de 32%.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade