Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Cacique Raoni: 65 anos de luta em favor dos direitos dos índios

Aos 85 anos, o líder caiapó é mundialmente respeitado. Já se encontrou com presidentes europeus, reis e astros do rock. No Festival de Cannes, chamou a atenção ao lado do cineasta Jean-Pierre Dutilleux


postado em 26/09/2019 04:00

O cacique caiapó Raoni, homenageado no Festival de Cannes deste ano, ao lado do diretor francês Jean-Pierre Dutilleux (foto: Loic Venance/AFP)
O cacique caiapó Raoni, homenageado no Festival de Cannes deste ano, ao lado do diretor francês Jean-Pierre Dutilleux (foto: Loic Venance/AFP)

CACIQUE RAONI
65 ANOS DE PRAIA

O famoso cacique caiapó Raoni, que está com 89 anos – 65 deles dedicados a campanhas em favor da população indígena brasileira –, citado por Bolsonaro no discurso que fez na ONU, é veterano na luta pela preservação das terras dos índios e de seus direitos. Figura imponente e extrovertida, ele iniciou suas campanhas em 1964, quando se encontrou, no Brasil, com o ex-rei belga Leopoldo, que foi caçar em Mato Grosso. Naquela época, foi astro de um documentário no qual o ator Marlon Bando fez a abertura. Desde os 15 anos leva no lábio inferior o disco de madeira que se tornou seu cartão-postal, símbolo cerimonial de liderança entre os caiapós. Raoni enfrentou presidentes do regime militar na defesa dos índios.

***

Raoni teve encontros com os papas João Paulo II e Francisco, com os presidentes franceses François Miterrand, Jacques Chirac e Emmanuel Macron, com o rei espanhol Juan Carlos, e com o príncipe Charles, além de celebridades internacionais como os cantores Sting e Bono. Nestes últimos meses, estava em campanha na Europa e nos Estados Unidos contra as queimadas na Amazônia e a invasão de terras indígenas. Tornou-se alvo de críticas de Bolsonaro, que diz que ele é usado por lideranças colonialistas europeias. A Fundação Darcy Ribeiro e entidades ambientalistas e indígenas lançaram o nome de Raoni para o Nobel da Paz de 2020.

ALEXANDRE BIRMAN
PRESTÍGIO CONSOLIDADO

O empresário belo-horizontino Alexandre Birman, que administra a Arezzo e outras marcas de calçados em São Paulo, é herdeiro das conquistas da família Birman. Continua a consolidar o prestígio dos sapatos brasileiros na Europa. Vindo de Londres, onde suas criações foram apresentadas na London Fashion Week, encontra-se em Paris, onde promoveu, na terça-feira, desfile da Arezzo no famoso Hotel Ritz. Lá teve a prova definitiva do prestígio que alcançou. O evento contou com a presença da editora de moda da revista Vogue, Anna Wintour, figura dificil, que não atende a qualquer convite. Sem falar em outros nomes conhecidos da área. Alexandre levou a Paris a atriz mineira Isis Valverde, que vem atuando em campanhas publicitárias da Arezzo no Brasil e no exterior.

BALONA
SHOWS DE 80 ANOS

O músico Célio Balona, cuja juventude esfuziante deixa admirados gregos e troianos, festeja seus 80 anos de idade e 65 de carreira – é contemporâneo do cacique Raoni. Nos últimos meses, vem realizando shows comemorativos, cuja temporada só deve terminar em dezembro. Como consequência, está sendo brindado com uma série de programas de televisão exibindo suas peripécias com Ivan Lins, BR Groove, Gilson Peranzzetta e Chico Amaral, entre outros. Não é à toa que dizem que Balona é eterno.

MÉDICOS DE 1962
57 ANOS DE FORMATURA

A turma da Faculdade de Medicina da UFMG que se graduou em 1962 não deixa a peteca cair. A brava rapaziada faz questão de festejar o feito anualmente. A comemoração dos 57 anos de formatura está marcada para sábado, às 20h,com jantar no Parrila do Pátio Savassi. Entre os integrantes do grupo estão os médicos Ronaldo Vieira de Aguiar, Francisco Senra, Carlos Figueroa, Gilberto Corrêa Dias, Augusto Cançado Azevedo, Francisco Cordeiro, Expedito Moreira, Ivan Martins Pinheiro, Maria de Jesus Santos, Carlos de Oliveira Lobão, Ildeu Baptista Oliveira, Nicomedes Ferreira Filho e Vero Miranda Diniz. Esposas e familiares também vão participar.

VIAGEM
EMIRADOS ÁRABES

Integrantes da Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato das Empresas do Mercado Imobiliário (CMI/Secovi/MG) visitaram os Emirados Árabes, onde conheceram as cidades de Dubai e Abu Dhabi, maravilhas da construção civil do Oriente Médio. O tour incluiu encontros com dirigentes do mercado imobiliário das duas metrópoles. Entre eles, o diretor da área de operações internacionais da Câmara da Indústria e Comércio de Dubai, Omar Abdulaziz Khan, e Farid Jamal, diretor da Damac, a maior construtora de Dubai. Ambos ganharam esculturas sustentáveis representando a Amazônia criadas pela mineira Lu Abreu, entregues por Cássia Ximenes, presidente da CMI/MG.

VELINHAS
NO VAIVÉM

O tempo passa, o tempo voa. Hoje, a cantora Gal Costa completa 74 anos. Continua em forma. Outra figura conhecida que aniversaria nesta quinta-feira é o escritor e cronista Luis Fernando Verissimo. Chega aos 83 anos gozador e satírico como sempre. O dia de hoje registra também o aniversário de nascimento de figuras famosas no cenário internacional: o papa Paulo VI, o filósofo alemão Heidegger, o compositor norte-americano George Gershwin, o ator George Raft e a cantora Julie London. O famoso bispo direitista de Diamantina dom Geraldo Sigaud também fazia anos em 26 de setembro.

BOATES
SUCESSO SOBRE RODAS

As boates tradicionais, que dominaram a diversão noturna em todo o mundo nas últimas décadas, acabaram saindo de moda. Afinal de contas, moda é moda. No entanto, certos fenômenos continuam se registrando no setor. Em BH, o jovem empresário Felippe Augusto resolveu instalar sua boate móvel em um ônibus adaptado, com pista de dança, poltronas, bar, música e iluminação eletrônica. O empreendimento deu certo. Começou o negócio com um ônibus prata. Com o crescimento da demanda, adaptou um segundo veículo, este cor-de-rosa. Agora, está inaugurando o terceiro boate-bus, no qual investiu cerca de R$ 1 milhão. Pintura externa e decoração interna têm a cor de ouro. Já pensa na cor do quarto ônibus-boate.

PRIVATIZAÇÕES
FACA DE DOIS GUMES

Neste momento em que existe uma onda de entusiasmo (de leve) no governo federal em torno do programa de privatização, com todo mundo da área liberal sonhando em se desfazer do patrimônio nacional, as principais estatais – Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil, etc. – acabaram registrando, no primeiro semestre, o lucro excepcional de R$ 60,7 bilhões, superior em 69% ao do mesmo período em 2018.

***

Aí então, no que toca à venda polêmica de todas elas (ou de parte delas), entra o jogo do otimista e do pessimista, aquele do copo meio cheio ou meio vazio. Dizem os defensores da venda: “Como elas estão dando lucro, os compradores não vão faltar”. Já a turma contrária afirma: “Como estão dando grande lucro para o governo, que precisa de dinheiro, é besteira vender estatal lucrativa”. E vocês, ficam com quem?

URUGUAI
194 ANOS DE INDEPENDÊNCIA

A noitada artística de sábado, no Palácio das Artes, vai homenagear o 194º aniversário da independência do Uruguai, que se libertou do império brasileiro, ao qual pertencia sob o nome de Província Cisplatina. A Argentina também esteve envolvida no processo. Uma das causas da abdicação de dom Pedro I foi a perda da Província Cisplatina, ocorrida em 1825. No mais, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais será regida pelo maestro uruguaio Ariel Brito. Uma das atrações do concerto será a dupla de bailarinos de tango Vitoria Cocchiaro e Guillermo Puentes.



Publicidade