Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas coluna do jaeci

Decisão no Paraná, mas o Galo pode ganhar a taça da Copa do Brasil em casa

Com o técnico e o time atual, o Galo tem totais condições de fazer um grande resultado no jogo de ida, e chegar em Curitiba, praticamente com a taça na mão


06/11/2021 04:00 - atualizado 06/11/2021 01:35

Cuca recuperou vários jogadores medianos e os fez jogar futebol. Everson, Mariano, Vargas, Sasha, Zaracho, que hoje é um dos grandes nomes da equipe, e Hulk
Cuca recuperou vários jogadores medianos e os fez jogar futebol. Everson, Mariano, Vargas, Sasha, Zaracho, que hoje é um dos grandes nomes da equipe, e Hulk (foto: Pedro Souza/Atlético - 29/4/21)


O Atlético Mineiro vai decidir o título da Copa do Brasil na casa do Athletico, na Arena da Baixada. “Sabem o que isso quer dizer”, como sempre pergunta nosso amigo, Tadeu Schimit? Não quer dizer absolutamente nada, pois com o técnico e o time atual, o Galo tem totais condições de fazer um grande resultado no jogo de ida, com o Mineirão lotado, e chegar em Curitiba, praticamente com a taça na mão. Foi isso que ele fez em 2014, quando ganhou do Cruzeiro por 2 a 0, em sua casa, na época, o Independência, e ainda ganhou no Mineirão, no jogo de volta, por 1 a 0, gol de Diego Tardelli. Foi o que ele fez também na semifinal, contra o Fortaleza, recentemente, metendo 4 a 0, em casa, e vencendo também no Ceará. Portanto, jogar em casa ou fora para esse novo Galo, tanto faz.

A única ressalva é que o time poderia dar a volta olímpica no Mineirão, mas poderá fazer isso no Brasileirão, tão logo o título esteja, matematicamente, definido. Continuo confiante que o Galo vai ganhar a taça, depois de 50 anos de jejum, e, justamente nas mãos de Cuca, tão contestado pela torcida, execrado por ela, no começo do ano. Eu avisei que ele sempre começa seus trabalhos com resultados ruins, vai montando o time à sua feição e termina sempre disputando as taças. Cuca é o melhor técnico do país, na atualidade, e merecia estar dirigindo a Seleção Brasileira. Dei muita força para que ele aceitasse. Ele pensou em desistir de assumir o Galo, lá atrás, quando houve um movimento feminista contra ele. Trocamos vários telefonemas e mensagens, e ele resolveu me ouvir e aceitar o desafio.

Futebol é momento. O mesmo torcedor que não o queria e pediu sua demissão, é o que hoje o aplaude, grita seu nome, e o acha o maioral. Bastará, porém, não ganhar taças, que vão execrá-lo, novamente. O torcedor é passional ao extremo, e Cuca sabe muito bem disso. No Brasil não se valoriza campanhas e sim o título. Se ganhou é o maioral. Perdeu, não vale nada. Por isso nosso futebol está na lama e nossa cultura não nos permite evoluir. Ou seria a nossa falta de cultura?

Cuca recuperou vários jogadores medianos e os fez jogar futebol. Everson, Mariano, Vargas, Sasha, Zaracho, que hoje é um dos grandes nomes da equipe, e Hulk, que jamais teve história em qualquer grande clube, que chegou e não fazia gols, mas que depois de brigar com Cuca, publicamente, conseguiu jogar como centroavante, e passou a fazer gols, embora a média seja baixíssima, com 10 gols em 29 jogos. Yuri Alberto, do Inter é o artilheiro com 11 gols. Lembro-me de Renaldo, ídolo do Galo, que fez 30 gols em 2003, sendo vice-artilheiro, perdendo para Dimba, por 1 gol. Se eu voltar no tempo, aí serei cruel: Reinaldo, um dos maiores gênios que vi jogar, marcou 28 gols em 18 jogos em 1977, uma marca que jamais será batida, em média de gols. Mais de 1 gol por jogo. Craque é craque. O que me cause espécie e ver a mídia destacar os artilheiros que fazem 15 gols em 38 jogos, uma vergonha, um descalabro.

Voltando a Copa do Brasil, cuja decisão será dias 12 e 15 de dezembro, o Galo vai chegar embalado, pois será campeão brasileiro e seus jogadores estarão com ritmo de jogo, mesmo que comemorem a taça do Brasileirão, com certeza, não se excederão, pois sabem a importância de ganhar a competição mata-mata, também. É um ano para o torcedor atleticano não se esquecer jamais. Mesmo com uma dívida de R$ 1,3 bilhão, a maior entre os clubes brasileiros, o torcedor quer é comemorar taças e não está interessado nas finanças. Mas, é claro, o Atlético está se estruturando para se tornar um clube vencedor. Demandará tempo, talvez mais um século, pois em 113 anos são apenas 3 taças importantes, Campeonato Brasileiro de 1971, Copa Libertadores de 2013, e Copa do Brasil de 2014. Porém, o caminho é esse. Se estruturar, tornar-se superavitário, e não depender de mecenas, caminhar com suas próprias pernas. Quanto a decisão da Copa do Brasil, que o torcedor lote o Mineirão, e que o Galo decida a parada em casa. O adversário não será fácil. O Athletico está se firmando como um dos grandes do nosso futebol, sempre bem organizado, e ganhando títulos importantes. Em seu terreiro, porém, sou mais o Galo!

NÍVER

Nossa querida e amada, Ederci Tomás, companheira de tantas viagens, mundo afora, aniversaria hoje. Que Deus continue te abençoando com muita saúde, sempre ao lado do seu querido Tomás, das filhas e dos netos. Você mora no nosso coração, amamos você. Parabéns, saúde e muitas felicidades. Bjos no seu coração.


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade