Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DE JAECI CARVALHO

Hulk põe o Atlético na semifinal da Copa do Brasil

Atacante marcou o seu 20º gol na temporada


15/09/2021 21:03 - atualizado 15/09/2021 21:28

Atacante marcou o seu 20º gol na temporada
Atacante marcou o seu 20º gol na temporada (foto: Ramon Lisboa/EM/D. A Press)


O Atlético está na semifinal da Copa do Brasil. Derrotou o Fluminense por 1 a 0, gol de Hulk, em cobrança de penalidade, e confirmou sua boa fase.

O empate bastava para o Galo chegar à semifinal. O Fluminense, mesmo precisando da vitória, não iria abrir, e jogaria fechado, por uma bola, para levar a decisão para as penalidades. O gramado do Mineirão não era dos melhores. 

A primeira finalização do jogo foi com Allan, e o goleiro Marcos Felipe segurou firme. Fred era a referência do tricolor. Mesmo isolado, tentava levar com sua experiência. O Fluminense tem uma zaga muito firme, com Nino e Lucas Claro. O Galo tinha Hulk e foi ele quem tabelou com Zaracho e chutou cruzado. Ninguém chegou.

O tricolor carioca estava muito fechado. O Galo tinha que explorar as extremas, já que pelo meio estava congestionado. Era irritante o tanto que o Fluminense tocava a bola para trás. O jogo era ruim. 

Com 20 minutos, o Galo não pressionava e os goleiros não trabalhavam. Nonato foi derrubado na entrada da área.  Danilo bateu e a bola explodiu na barreira, indo a escanteio. No rebote, Nonato chutou para fora.

Danilo Barcelos cruzou e Fred cabeceou, cara a cara. Everson fez grande defesa. O Galo jogava mal. Everson erra e a bola sobra para Luiz Henrique, que perde gol feito. Incrível! Aos 37, Vargas arriscou de fora da área, e Marcos Felipe segurou firme. Era pouco para um time com a qualidade do Galo. A melhor chance do alvinegro foi com Zaracho. Ele entrou na área e bateu cruzado. A bola passou à frente do goleiro do Flu e ninguém completou para o fundo do gol. E assim terminou o primeiro tempo.

O Galo voltou com Diego Costa no lugar de Vargas. Precisava melhorar seu futebol, que foi muito ruim na fase inicial. O Flu errou a saída de bola, Diego Costa cruzou e Zaracho chegou atrasado. Diego Costa lançou Nacho, que chutou forte. Marcos Felipe fez grande defesa.

Em 4 minutos o Galo fez muito mais que em todo o primeiro tempo. Cruzamento da direita, a bola bate no cotovelo de Danilo Barcelos, o VAR chama o árbitro, que marca a penalidade. Hulk bateu e fez Galo 1 a 0. 

Arana fuzilou e a bola passou raspando a trave. "Perdido de 1, perdido de 10". 

Não havia outra alternativa para o Flu, a não ser tirar um volante e por um atacante. Caio Paulista chutou raspando a trave e quase empatou. A bola bateu em Ígor Rabello e foi a escanteio. 

No contra-ataque, Hulk lançou Diego Costa e ele quase marcou. Matar o jogo era questão de tempo para o Atlético.

Nacho bateu falta e Ígor Rabello cabeceou na trave. O Galo tocava a bola e o Fluminense estava desorganizado. Pela falta de qualidade, o Fluminense chegou até longe demais. Já o Atlético, que gastou mais de R$ 400 milhões em contratações, está na semifinal da Copa do Brasil, da Libertadores e é líder isolado do Brasileirão. 

Diego Costa recebeu na área e chutou cruzado. A bola desviou na zaga e foi a escanteio. Agora é virar a chave, pensar no próximo jogo do Brasileiro, e, principalmente, no Palmeiras, semana que vem, pela Copa Libertadores.

FLÁVIO ANSELMO

Nossos mais profundos sentimentos aos familiares do jornalista, Flávio Anselmo, que nos deixou nesta quarta-feira. Flávio foi um gigante do jornalismo mineiro, sempre de bom humor e muita qualidade nos comentários. Fez parte do jornalismo raiz, de verdade, competente. "O comentarista de peito aberto", era seu bordão. Que Deus o receba e conforte o coração da família.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade