Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

O Galo é o favorito e pode até golear o Cruzeiro

Futebol não é ciência exata, mas se eu tivesse que apostar minhas fichas na partida de hoje, apostaria todas no Atlético, e com um palpite de muitos gols


11/04/2021 04:00

Nacho Fernández é considerado o grande craque do time do Atlético e joga como um autêntico camisa 10(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Nacho Fernández é considerado o grande craque do time do Atlético e joga como um autêntico camisa 10 (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


É dia do clássico Cruzeiro x Atlético. Jamais fiquei em cima do muro sobre essa questão. Os “entendidos” dizem que em clássico não há favorito. Penso diferente: o melhor, no momento, será sempre apontado por mim como o provável vencedor. Sim, provável, pois isso não implica dizer que o meu favorito já ganhou. Neste momento, o Atlético tem mais time, mais grupo, mais técnico, mais dinheiro, mais estrutura. Porém, o futebol é o único esporte coletivo em que o mais fraco pode vencer o mais forte. Cruzeiro e Atlético são duas instituições gigantescas, mas, neste momento, o time mais forte e em condições de vencer, e até golear, é o Galo. Antigamente, a camisa pesava. Isso não existe mais. Se não correr muito, suar muito e jogar com competência, leva um sacode mesmo.

O Atlético é um time de Série A, na Série A, com um grupo forte, embora eu ache a equipe mediana em relação a Flamengo, Palmeiras e Grêmio. O Cruzeiro é um time de Série A, temporariamente na B, com dificuldades para voltar à elite. Futebol não é ciência exata, mas é fato que se eu tivesse que apostar minhas fichas na partida de hoje, apostaria todas no Atlético, e com um palpite de muitos gols. Se o Cruzeiro ganhar, os torcedores doentes virão aqui me gozar. Não me importo com isso. Analiso com coerência, jamais com o coração, mesmo porquê não sou nem Atlético, nem Cruzeiro. Sou Flamengo, declaradamente.

Outro dia um idiota falou que era inadmissível eu trabalhar em Minas e torcer para o Flamengo. É um direito sagrado eu escolher o time pelo qual vou torcer. Se for assim, um mineiro não pode trabalhar no Rio. Um paulista não pode trabalhar em Minas, e por aí vai. São esses imbecis de redes sociais que querem ser mais realistas que o rei. Todos que trabalhamos com o futebol temos nossos times. Apenas eu optei por sempre falar qual o meu, ao contrário de muitos “coleguinhas”, que são falsos e preferem não dizer. O importante é trabalhar com profissionalismo, e dizer exatamente o que acontece. Como flamenguista, talvez tenha sido o jornalista que mais cobrei sobre a indenização aos familiares dos 10 jovens mortos no incêndio no Ninho do Urubu, assim como sempre critiquei meu time, sempre que necessário.

Mesmo não sendo mineiro de nascimento, mas sim de coração, defendo os clubes de Minas há 30 anos, muito mais que muito mineiro. Sou coerente e mostro sempre a realidade, doa a quem doer. Quem não gostar, é só não me acompanhar nos meus canais e na minha coluna. Quem gosta, meu muito obrigado. Voltando ao clássico de hoje, o Galo tem uma péssima defesa. Jogadores fracos como Guga, Ígor Rabelo e Gabriel. Outros com serviços prestados, como Réver, mas já na descendente. E Júnior Alonso, chamado de xerifão, que, pelo alto, é uma tragédia. Para o Mineiro pode até quebrar o galho, mas, com essa zaga, o Galo não será campeão brasileiro, da Copa do Brasil ou Libertadores. Gosto de avisar antes, e tenho falado isso há tempos. Desde o ano passado vimos o filme mostrado pelo Galo. Uma defesa fraca e insegura.

O Cruzeiro poderia se aproveitar disso, mas, como tem um ataque inoperante e um meio-campo que nada cria, dificilmente vai incomodar essa fraca defesa. Gostaria muito de ver um clássico equilibrado, mas, neste momento, a diferença é abissal. Um time combalido, que foi assaltado e que luta para ter uma equipe decente. Não vou iludir ninguém. Com esse time, o Cruzeiro vai ficar por muitos anos na Série B. Dei uma sugestão, mas os caras que comandam o clube são muito vaidosos. Procurem jogadores de série A nos seus pares, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, São Paulo, encorpem o time e o acesso será certo. Com jogadores de Série B, e apenas Fábio, Manoel, Léo, Marcelo Moreno e Sóbis, que são de alto nível, não vejo como o Cruzeiro obter êxito.

E uma pergunta que os telespectadores e leitores têm me feito: “se o Cruzeiro for goleado, o técnico Felipe Conceição será mantido?” Sinceramente, não sei responder. Só sei que ele é o menos culpado, pois com esse time de jogadores medianos, o Cruzeiro não irá a lugar nenhum. Avisei em janeiro de 2020, estou alertando outra vez. Com a vivência que temos no futebol, a gente percebe o que pode acontecer.

Quanto ao Galo, vejo a equipe encorpada do meio para a frente, com Nacho Fernández, o grande craque, pra mim, o melhor “10” do nosso futebol, já que ele joga com a camisa com outro número. Keno melhorou muito, mas só tem aquela jogada pela esquerda, em que corta pra dentro, chuta ou cruza. Vargas, Sasha, Savarino, não me agradam. Tardelli, em forma, é titular absoluto, e Hulk precisa se explicar, pois até aqui, não disse ao que veio. Portanto, o Galo ainda não está pronto, principalmente em seu sistema defensivo. Mas, Cuca, experiente e vencedor que é, saberá ajustar a equipe e torná-la competitiva. É outra filosofia, bem diferente da de Sampaoli. Mas, me digam o que o técnico argentino, tão badalado, ganhou no futebol brasileiro? Um vice-campeonato com o Santos e um terceiro lugar com o Galo. Muito pouco para tanta marra e falta de educação. Que seja um clássico com oportunidades e que haja fair-play, muitos gols e, acima de tudo, o respeito entre os atletas. Profissionais precisam se comportar como ídolos de uma geração que aí está e que eu chamo de nutella, pois não valoriza o passado e acha que só os jogadores de hoje são os melhores. Ledo engano. O que a gente vê hoje, é tudo, menos o futebol brasileiro, de verdade. Bom jogo aos torcedores do bem!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade