Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DE JAECI CARVALHO

Atlético: R$ 200 milhões gastos, um técnico inventor e mais um ano sem taça

Venho dizendo há tempos: os contratados são jogadores medianos, sem nenhum destaque


03/02/2021 23:46

Índio, aos 27 minutos do primeiro tempo, marcou o gol da vitória do Goiás(foto: Goiás/divulgação)
Índio, aos 27 minutos do primeiro tempo, marcou o gol da vitória do Goiás (foto: Goiás/divulgação)
O Atlético não fez a sua parte e perdeu para o Goiás, por 1 a 0, na Serrinha, praticamente dando adeus ao título brasileiro. Sampaoli, o “inventor”, mais uma vez foi decisivo para a derrota alvinegra. Mexeu no time demais e terminou com um bando em campo, sem organização, rifando bolas na área do Goiás, sem a menor organização. Uma decepção para a torcida, pois, com o gasto de R$ 200 milhões, esperava-se mais. Porém, venho dizendo há tempos: os contratados são jogadores medianos, sem nenhum destaque. O resultado está aí.


Era “vencer, vencer, vencer” como diz o hino do Galo. Finalmente o técnico Sampaoli barrou o péssimo lateral Guga. Aleluia! O Atlético está sendo apontado como a equipe que tem os últimos jogos mais fáceis, teoricamente, do Brasileirão, mas, precisava confirmar isso com vitórias, principalmente contra um time que está caindo, caso do Goiás. 

Era detonar o time esmeraldino, diminuir a vantagem do Inter, e secar tanto ele, quanto o Flamengo, nesta quinta-feira. Os dois times atuavam com 3 zagueiros. Sampaoli optou por Gabriel na vaga de Guga, e Alan Franco no lugar de Jair. Como ele muda tudo a cada partida, o torcedor fica perdido. E foi essa inconstância que fez o Atlético perder pontos importantes para times pequenos.

Gente, o Galo encarava a pior defesa da competição! O Atlético chegou com Arana, aos 9 minutos. Ele chutou para fora. Em seguida, Vargas recebeu na área e chutou em cima do goleiro. Mas, ele estava em posição de impedimento. Aos poucos o Galo ia chegando. O Atlético marcou com Savarino, em cruzamento da esquerda, mas o bandeira deu impedimento. O VAR entrou em ação. Porém, confirmou o impedimento porque o ombro do Savarino estava à frente. O VAR é realmente uma piada e está matando o futebol. Conversei com um ex-jogador, comentarista atualmente. Ele me disse que ou a coisa muda, ou o VAR vai matar o futebol.

Esse joguinho de tocar para trás o tempo todo, me irrita. Como me deixa atônito essa tal da posse de bola. A melhor definição para isso é a de Renato Gaúcho. Vocês conhecem! O Goiás nem chegava na área do time mineiro. Era uma partida de um time só! Mas o Galo não chutava em gol! E quem não chuta não vence. Aos 21, Allan chutou de fora da área e obrigou o goleiro Marcelo Rangel. Keno era um dos piores jogadores do Atlético no Brasileirão. Engrenou depois de marcar 3 gols contra o Atlético-GO, e, de lá para cá, era fundamental no time. Machucou-se e isso tem matado o Atlético, pois era a única jogada. E o fraco Goiás marcou com Índio, de cabeça, subindo entre Arana e Júnior Alonso. Goiás 1 a 0, uma vergonha essa zaga do Galo. 

E Sampaoli pediu Gustavo Henrique, do Flamengo. É péssimo também!
Vamos falar a verdade: o Galo contratou Allan, Franco, Hyoran, Sasha, Vargas Bueno e tantos outros jogadores medianos. Gastou R$ 200 milhões e não conseguiu levar para seu clube nenhum grande jogador. Por isso eu digo que o Atlético é um time mediano! O meio-campo nada cria. Os atacantes nada conseguem. Que coisa! Os dois cruzamentos do Savarino, na arquibancada, mostraram o quanto os treinamentos desse tipo de jogada não devem acontecer. Que coisa horrorosa!

Esperava-se mudanças para o segundo tempo. Não era possível o Galo jogar tão mal, diante de um time tão fraco. E elas aconteceram. Entraram Jair e Marrony. Saíram Sasha e Gabriel. Sampaoli é muito confuso. Entra com 3 zagueiros, tira um no intervalo. Barra Jair e volta com ele no segundo tempo. Realmente, ele complica demais o que é simples! Cada chute horroroso do time atleticano. Será que esses caras treinam mesmo? A melhor jogada do Galo aconteceu aos 10 minutos. Jair e Franco acertaram a trave do Goiás, em jogada de Marrony. 

E finalmente Sampaoli enxergou Tardelli e o pôs em campo. E pôs também Mariano. Tirou Vargas e Alan Franco. Vargas saiu P da vida. Tirou a caneleira e a atirou perto da área técnica. O cara não tá jogando nada e ainda quer reclamar! 

Tardelli recebeu na área, tocou para trás e jair fuzilou. O goleiro segurou firme. Bela jogada. Sampaoli fez Nathan entrar na vaga de Allan. O time estava confuso, como é confuso seu treinador. Era um sufoco em cima do Goiás, mas muito desordenado. Bolas alçadas na área, sem muita convicção. 

Não adianta você enfrentar adversários mais fracos, e não fazer a sua parte. O Galo é um bando em campo. E mesmo o árbitro dando 7 minutos de acréscimos, não adiantou. O Atlético perdeu mais uma e está praticamente fora da briga pela taça! Uma vergonha para quem gastou R$ 200 milhões em contratação de jogadores medianos.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade