Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas coluna do jaeci

Galo empata com o Ceará e retoma a liderança do Brasileirão

O Atlético tem a mesma pontuação do Flamengo, mas com uma vitória a mais garante a ponta da tabela


22/11/2020 19:00 - atualizado 22/11/2020 23:18

Em jogo muito disputado, Atlético e Ceará ficaram no empate em 2 a 2, resultado melhor para o time mineiro(foto: Kely Pereira/Agif)
Em jogo muito disputado, Atlético e Ceará ficaram no empate em 2 a 2, resultado melhor para o time mineiro (foto: Kely Pereira/Agif)
O Galo arrancou um empate heroico contra o Ceará, em 2 a 2, e reassumiu a ponta do Brasileirão. Mesmo com vários desfalques e sem sua comissão técnica, foi guerreiro e mostrou que continua bem vivo na luta pela taça. O Galo entrou em campo com muitos desfalques, por causa da contaminação pela COVID-19. Jogadores, comissão técnica e assessoria de comunicação. Acho curioso que não houve matérias condenando Flamengo, Palmeiras, Goiás, Santos, enfim, equipes que também tiveram o mesmo problema.

Porém, fizeram matéria, em rede nacional, condenando o Galo. Ninguém sabe se a contaminação aconteceu na tal festa do Andreata, homem da confiança de Sampaoli. Na verdade, nenhum familiar testou positivo. Infelizmente, a COVID-19 não escolhe nome, cor, idade ou qualquer outra coisa. Entretanto, acredito que como pessoas públicas, devemos tomar cuidados redobrados, evitando festas, aglomerações, usando máscara o tempo todo.

Com um time improvisado, o Galo precisava do empate para voltar à liderança, já que ficaria em igualdade de pontos com o Flamengo, mas teria uma vitória a mais. Tinha ainda o São Paulo, que empatou em 1 a 1 com o Vasco, chegando aos 37 pontos, mas com quatro jogos a menos. A primeira boa chance aconteceu com Keno, em cruzamento que passou na frente de Fernando Prass. O Ceará chegou com uma boa cabeçada, que Rafael pegou firme. O Ceará começava dando as cartas, explorando as costas de Arana. Felipe Vizeu recebeu na área e chutou para fora. O Galo sentia a ausência de seus jogadores de meio-campo. Criava pouco ou quase nada.

''O Galo sentia a ausência de seus jogadores de meio-campo, que criava pouco ou quase nada''


O Vasco ganhava do São Paulo por 1 a 0. Isso era bom. Escanteio para o Atlético. Kaleb chutou com desvio na zaga. E o Galo fez seu gol com Sasha, de bicicleta, após cobrança de escanteio em que Prass fez grande defesa, mas no rebote, o próprio Igor Rabelo, que havia cabeceado, tocou para Sasha fazer um golaço: 1 a 0. Com esse resultado, o Atlético voltava à liderança isolada com 41 pontos. Keno deu um chapéu no zageiro e colocou a bola no canto. Kaleb passou na frente e atrapalhou. Guto Ferreira não estava satisfeito. Pôs Léo Chú na vaga de Chaves. O São Paulo empatava com Luciano. Mas o Galo era líder absoluto. Léo Chú invadiu a área e fuzilou para fora. Vizeu estava livre, e reclamou muito. Júnior Alonso pôs a mão na bola, quase dentro da área. Falta marcada. Vina bateu e Thiago, livre, cabeceou para fora. Com a vantagem, o Galo foi para o vestiário.

Virada


O Galo voltou para definir a vitória, mas o Ceará, que não perdia há quatro jogos, estava bem postado. Num erro do meio-campo atleticano, Lima foi lançado por Léo Chú e tocou na saída de Rafael: 1 a 1.  Logo aos 2 minutos, o Atlético levou o gol de empate. E o Ceará começava a gostar da partida. O empate ainda mantinha o Galo na liderança, pelo número de vitórias, mas tinha muito jogo pela frente. Savarino ajeitou para  Sasha, que chutou para fora. Savarino limpou e fuzilou da entrada da área. A bola passou raspando o travessão. Dylan Borrero também arriscou de fora da área. Essa passou rente à trave.

O Ceará virou com Vizeu. Samuel Xavier cruzou da direita e ele tocou para o fundo do gol: 2 a 1. Ele sentiu a coxa e foi substituído. Arana é muito bom ofensivamente, mas não marca ninguém. Se não houver boa cobertura, fica difícil. Léo Chú estava muito bem. Foi ao fundo e cruzou, mas, no rebote, a bola foi fora. Marrony entrou. Acho sempre estranho não vê-lo como titular. O Ceará perdeu um gol incrível. Vina, cara a cara com Rafael, chuta em cima do goleiro. O Galo fez duas alterações: Nathan na vaga de Calebe e Bueno no lugar da Talison. Dylan Borrero foi expulso por dar uma cotovelada no jogador do Ceará. Acho muito rigorosa essa nova determinação. Ele subiu de costas e não teve a intenção de agredir ninguém. Isso tem acontecido em vários jogos.

Marrony foi lançado e derrubado por Prass. Pênalti claro, que o árbitro marcou. Keno bateu e empatou: 2 a 2. Nos contra-ataques, o Galo ficou impossível. Marrony foi lançado e quase marcou. O zagueiro salvou a corner. Gente, esse Marrony joga muito. Não entendo o fato de ele não ser titular. Arana entrou pela esquerda, chutou forte e Prass defendeu. Klauss entrou na vaga de Thiago. Leandro Carvalho entrou na vaga de Lima. No Galo, Marquinhos na vaga de Savarino, e Hyoran na vaga de Sasha. Mas o tempo correu e o empate acabou sendo justo. O Galo retoma a liderança, com os mesmos 39 pontos do Flamengo, mas com uma vitória a mais.



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade