Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DE JAECI CARVALHO

Coelho vence, está a um empate das semifinais e faz história

Foi um grande jogo do Coelho, que tem um técnico muito competente e inteligente


11/11/2020 23:32

Foi um grande jogo do Coelho, que tem um técnico muito competente e inteligente(foto: Estevão Germano / América)
Foi um grande jogo do Coelho, que tem um técnico muito competente e inteligente (foto: Estevão Germano / América)

 
O América venceu o Internacional por 1 a 0, no Beira Rio, e conseguiu uma grande vantagem para o jogo de volta, quarta-feira, no Independência. Foi um grande jogo do Coelho, que tem um técnico muito competente e inteligente. Lisca armou seu time jogando pra frente no primeiro tempo e foi premiado com o gol de Rodolfo. Na fase final, segurou um pouco mais na marcação, tentando os contra-ataques. Por pouco, não fez o segundo gol.

O Coelhão tem em Lisca o seu grande comandante. O Inter reestreava Abel Braga, campeão do mundo com o clube, ídolo da torcida. O América chegava credenciado pela bela campanha na Série B e por ter eliminado o Corinthians na Copa do Brasil. Jogar no Beira-Rio não é fácil. O Inter é quase imbatível ali. Mas o Coelho tinha seus trunfos. 

O América teve sua primeira chance com Felipe Azevedo, que recebeu na esquerda, limpou e chutou forte. Marcelo Lomba salvou com as pernas. O Coelhão não estava na retranca. Ao contrário, mostrou sua força. Em seguida, Geovane chutou forte, de fora da área, raspando a trave. O América estava melhor, encurralando o Inter. E o primeiro gol saiu com Rodolfo. Boa trama pela direita, cruzamento perfeito de Diego Ferreira e Rodolfo subiu muito para fazer Coelho 1 a 0. 

Era visível que o América era melhor. Não dá para dizer que Abel Braga tenha mudado algo, pois nem teve tempo para isso. Era o time que o Coudet abandonou. A primeira chance do Inter foi com Abel Hernández, de cabeça, mandando para fora. Isso aos 17. Em seguida, Edenílson chutou e o goleiro americano, Matheus Cavichioli, fez grande defesa. Patrick sentiu a coxa e foi substituído. Um dos principais jogadores do Inter. 

O América tinha o controle do jogo. O Inter chegava, esporadicamente, mas sem consistência. Esse negócio de posse de bola é balela. Como eu digo sempre, o que vale é bola na rede, e, nesse quesito, o América foi mais competente. 

Geovane recebeu na área e ao invés de chutar, preferiu o passe, permitindo o corte de Cuesta. Nos primeiros 45 minutos, dos 180 que serão disputados, o Coelho saiu na frente.

O Coelho estava a meio tempo de levar uma grande vantagem para o jogo de volta, quarta que vem, em BH.

Na fase final, o América voltou ainda melhor. Lisca ajustou a equipe nos pequenos erros que cometeu. Abel estava preocupado. Estrear com derrota seria terrível para ele, tão contestado, ultimamente. Mas o Inter quase empatou. Peglow invadiu a área e chutou por cima do gol. Que perigo! 

O Inter bobeou, Zé Ricardo tocou para Ademir que chuta em cima de Lomba, Rodolfo desviou e a bola foi na trave. Que lance meus amigos! 

Edenílson tenta de fora da área em chute fraco. Matheus defende com tranquilidade. O Coelho adotava postura mais defensiva, para tentar matar o jogo no contra-ataque. 

Além da vitória, o Coelho corre atrás de R$ 7 milhões, prêmio para quem avançar às semifinais. 

O América estava bem postado, marcando muito bem, sem dar espaços ao Inter. O time é muito bem treinado pelo Lisca. Thiago Galhardo teve ótima chance ao cabecear livre, para fora. Marcelo Toscano e Ademir perturbaram Lomba. Porém, o goleiro safou-se bem. 

O Coelho conseguiu um resultado maravilhoso e, na quarta-feira, em sua casa, bastará o empate para chegar pela primeira vez a uma semifinal de Copa do Brasil. Lisca e seus jogadores estão fazendo história.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade