Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Galo goleia e humilha o Flamengo no Mineirão

O torcedor alvinegro está feliz da vida. Afinal, os atleticanos odeiam o Flamengo


08/11/2020 20:28 - atualizado 08/11/2020 20:31

Atlético venceu o Flamengo por 4 a 0(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Atlético venceu o Flamengo por 4 a 0 (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O Atlético não perdeu a chance de jogar em casa contra o Flamengo e meteu 4 a 0, chegando à vice-liderança do Brasileirão, com 35 pontos e um jogo a menos. O jogo começou de forma eletrizante, com as velhas falhas da defesa do Flamengo. E em 8 minutos o Galo já tinha feito dois gols. Antes, Everton Ribeiro quase marcou, em falha da defesa alvinegra.

O primeiro gol surgiu em jogada de Savarino pela direita. Ele tocou para Sasha, que disputava o espaço com Filipe Luiz que acabou tocando contra – mas o árbitro deu o gol para Sasha. O segundo com Keno, em outro erro de posicionamento da defesa rubro-negra. 

Quando eu digo que posse de bola é balela não é à toa! O Flamengo tinha 65%, mas era o Galo quem ganhava por 2 a 0. O Flamengo não se encontrava. O Atlético estava muito bem no meio-campo. Vale lembrar que sem Jair e Nathan, machucados. 

Só aos 25 minutos o time rubro-negro conseguiu alguma coisa. Duas cabeçadas do zagueiro Nathan, que quase entraram. Um chute de Arão, que Everson defendeu. Bruno Henrique começou a jogar bem, explorando as costas do Guga.

O Galo explorava os contra-ataques. Keno quase marcou em chute forte que Hugo espalmou. Savarino invadiu a área e quase marcou. Esse Gustavo Henrique é horroroso. 

Sampaoli, suspenso, estava nas cadeiras. Sem ele no campo, os jogadores têm mais tranquilidade para trabalhar. Ele grita muito, xinga e passa nervosismo aos atletas. O Galo segurou o resultado no primeiro tempo.

O Flamengo até melhorou, mas não o suficiente para fazer um gol. Pedro, muito bem marcado, quase não tocou na bola. O Flamengo voltou acordado no segundo tempo. Segundo Thiago Maia, o time estava dormindo no começo da partida. E começou mesmo.

Pedro cabeceou para grande defesa de Everson. No rebote, Bruno Henrique mandou no travessão. Em seguida, em outra falha de Gustavo Henrique, Keno fuzilou para fora. Que jogo! 

O Flamengo voltou melhor mesmo. Criou mais situações em sete minutos do que no primeiro tempo todo. O Galo jogava no contra-ataque. Keno deitava em Gustavo Henrique. Depois de uma cobrança de escanteio, Arana ganhou do zagueiro e cruzou certinho, na cabeça de Sasha, que faz 3 a 0, tocando entre as pernas do goleiro Hugo. Chocolate do Galo. 

Em outro contra-ataque, Sasha saiu na cara do gol e chutou para fora. A zaga do Flamengo é uma peneira. Islas foi ao fundo e cruzou. Pedro cabeceou forte e Everson fez uma belíssima defesa. Savarino quase marcou. Dominou na entrada da área e fuzilou por cima do gol. Michael cruzou. Lincoln chutou e Everson defendeu.

Zaracho e Marrony entraram aos 35min. E para fechar a tampa do caixão, Zaracho foi lançado e tocou na saída de Hugo: Galo 4 a 0. 

Uma vitória sem choro e nem vela. Domènec Torrent e sua defesa terão de explicar muita coisa. O Galo faturou 6 pontos em cima do rival e continua firme na luta pela taça.

Uma vitória maiúscula, incontestável, excepcional. Deu Galo na cabeça! O torcedor alvinegro está feliz da vida. Afinal, os atleticanos odeiam o Flamengo.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade