Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DE JAECI CARVALHO

Cruzeiro fatura 10 pontos em 12 possíveis; Felipão impõe seu estilo

Não há a menor dúvida de que o Cruzeiro é outro sob o comando de Scolari


06/11/2020 21:22 - atualizado 06/11/2020 21:27

Airton marcou o gol da vitória do Cruzeiro em Ribeirão Preto(foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Airton marcou o gol da vitória do Cruzeiro em Ribeirão Preto (foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Quem tem Felipão, tem tudo. Mais uma vez, a estrela dele brilhou e sua equipe, bem organizada, acabou vencendo o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto, por 1 a 0. O gol foi de Airton. A Raposa subiu para a 13ª posição. Em 4 jogos sob seu comando, além de estar invicto, Felipão faturou 10 pontos, uma média excepcional. 


Não há a menor dúvida de que o Cruzeiro é outro sob o comando do técnico. Um time organizado, que sabe o que faz com a bola, que busca o gol, as tabelas e que tem estrutura. E olha que os jogadores são os mesmos que estavam no clube com os técnicos anteriores, com uma exceção. É uma pena os dirigentes não ouvirem a gente. Sugeri o Felipão, lá atrás, quando a situação de equipe ainda não estava tão grave. Porém, os dirigentes acham que sabem tudo. Faz parte do jogo. 

Mesmo fora de casa, contra o Botafogo-SP, o time azul teve as melhores chances no começo da partida. William Pottker fazia sua estreia. Foi trocado por Maurício, a pedido de Felipão. Nos últimos 9 pontos disputados, o Cruzeiro havia faturado 7, com invencibilidade sob o comando do novo treinador. 

Uma cabeçada de Marcelo Moreno, defendida pelo goleiro do Botafogo, foi um dos grandes lances. Uma grande defesa de Darlei. O Botafogo teve sua grande chance com Ronald, em chute forte. Mas, o Paredão Azul, Fábio, estava lá para espalmar. Val quase marcou em chute forte, que, mais uma vez, Fábio defendeu. 

O Cruzeiro não era tão intenso, porém, muito bem distribuído em campo. O jogo era igual, embora o time azul tivesse a bola por mais tempo. Não me interesso por números e sim pela qualidade de uma equipe. Pottker passou a jogar na direita. Ele fez um bom cruzamento, mas Darlei segurou firme. E assim terminou o primeiro tempo. Mas o Cruzeiro finalizou mais e foi mais efetivo.

Felipão deve ter ajustado um pouco mais o time no vestiário, pois vencer era fundamental. Não acredito que o Cruzeiro vá correr riscos de cair com Felipão, mas a torcida ainda sonha com a volta à elite, embora seja improvável. Muitos dirão que o Cruzeiro está a 11 pontos do quarto colocado. Porém, a coisa não funciona assim. Ele tem que vencer seus jogos e todos os que estão à frente, tropeçarem. 

O time azul voltou com Claudinho na vaga de Filipe Machado. O Cruzeiro continuava tomando a iniciativa. Claudinho entrou muito mal, matando a bola na canela. Totalmente fora de sintonia. Pottker fazia ótima partida. O jogo era mais aberto. 

Percebo que o grande problema do Cruzeiro é a falta de confiança de alguns jogadores e a falta de criatividade no meio-campo, do chamado 10, que não existe nem na Série A. Um cara que pense o jogo, que tenha talento. A última bola também não era bem trabalhada. Numa boa jogada de Pottker, Cáceres recebeu e cruzou.  Airton subiu para cabecear no cantinho e fazer Cruzeiro 1 a 0. O time azul chegava aos 10 pontos em 12 disputados. Felipão é isso. Garra, vontade, organização e determinação. 

O torcedor azul continua sonhando com a volta à elite, mas, consciente, Felipão diz que é preciso primeiro se consolidar entre os dez primeiros, para depois, pensar em entrar no G-4. A distância para o quarto colocado caiu para 8 pontos, mas ainda teremos vários jogos neste sábado. O importante, porém, é que o Cruzeiro tem um rumo, um Norte. 

Pena que não me ouviram antes. Tivesse Felipão chegado assim que Enderson Moreira foi demitido, e a história hoje poderia ser outra. Como o “se” não joga, é preciso fazer o que o time azul está fazendo: ganhar seus jogos. Agora serão duas partidas no Mineirão contra Guarani e Figueirense. Que o Cruzeiro se conscientize da importância de faturar os 6 pontos.


CONVOCAÇÃO


Tite é uma vergonha. Convoca jogadores de equipes brasileiras que estão na disputa de 3 competições, para os jogos contra Venezuela e Uruguai. O técnico os põe no banco e, quando os usa, o faz apenas em poucos minutos. Quando é Copa do Mundo, convoca somente os jogadores do exterior, ou então um ou outro do seu Corinthians, como fez com Cássio, Fágner, e Renato Augusto e Paulinho, que foram jogadores dele no Timão. 

A CBF deveria parar as competições em datas-Fifa. Sei que esse é um desejo do presidente Rogério Caboclo, mas o calendário apertado, por causa da pandemia do coronavírus, não permite. Então, Tite não deveria convocar nenhum jogador que atua no país, como muito bem disse Zico. É injusto e incoerente. Tite emprega seu filho, que não tem história no futebol, dirige a Seleção de forma bisonha, e, com ele, a derrota em 2022 é líquida e certa. Depois não digam que não avisei.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade