Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI CARVALHO

Derrota para a Chape: com esse time, Cruzeiro não sobe!

Cruzeiro precisará de reforços para voltar à elite nacional


20/08/2020 23:06

(foto: Juarez Rodrigues/EM/D. A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D. A Press)
O Cruzeiro conheceu a sua primeira derrota na Série B, justamente em casa. Perdeu para a Chapecoense por 1 a 0, no Mineirão, gol de Anselmo Ramon, e se complica na proposta de encostar nos ponteiros, já que venceu os 3 primeiros jogos, mas só tem 3 pontos, por causa de punição imposta pela Fifa, que lhe tomou 6 pontos. Eu venho escrevendo aqui neste espaço, e gravando no meu blog, que esse time é fraco para subir. Entendo as dificuldades financeiras do clube, mas é preciso reforçar o meio-campo, as laterais - os dois que lá estão são fracos -, e achar um camisa 10, um cara que pense o jogo, além de um atacante, que possa se comunicar com Marcelo Moreno, que tem jogado isolado.

O Cruzeiro fazia seu quarto jogo para manter a invencibilidade na competição e aumentar a sua pontuação. Porém, não estava nos planos dos jogadores e do técnico, Enderson Moreira, levar um gol com 10 minutos de jogo. Antes, Ariel Cabral, que pouco finaliza, chutou da entrada da área e assustou o goleiro da Chapecoense. Porém, Anselmo Ramon, ex-Cruzeiro, deu mais sorte. Ele arriscou, de fora da área, a bola desviou em Cacá e encobriu Fábio. Chapecoense 1 a 0. 

O que a gente viu foi uma Chape muito bem composta, explorando os contra-ataques e ganhando confiança, pela falta de ímpeto do ataque azul. Num desses contra-ataques, Paulinho Moccelin tenta a tabela, mas esbarra na marcação de Cacá. 

A melhor chance do Cruzeiro foi em chute de Régis, de fora da área, que passou raspando a trave. Os laterais do time mineiro eram muito tímidos. Marcelo Moreno continua isolado, sem ninguém para dialogar. O meio-campo azul pouco cria. 

Na volta para o segundo tempo, esperava-se um Cruzeiro mais ativo, mais efetivo e mais ofensivo. A vitória era fundamental para o time seguir seu objetivo de voltar à elite. O problema é que quando o técnico azul olha para o banco, não tem muitas opções, ou quase nenhuma. Está jogando com a conta do chá. Não me canso de dizer que é preciso contratar, mesmo sem dinheiro. Usar a criatividade, pegar empréstimo com o parceiro. Algo precisa ser feito, pois todos os grandes clubes que caíram, exceto o Fluminense, uma vez, que caiu para a Terceira, voltaram no ano seguinte. Para o torcedor azul, é inadmissível não voltar à elite.

A Chapecoense criou mais chances e, se não fosse o goleiro Fábio, teria ampliado o placar. Ele fez bela defesa em chute de Anselmo Ramon. Welinton entrou bem e criou boas situações pela direita. Porém, a melhor chance esteve nos pés de Marcelo Moreno. Ele arrancou pela esquerda e bateu cruzado. O goleiro da Chape tocou com as pontas dos dedos e salvou. É um crime o que estão fazendo com Marcelo Moreno. Ele fica isolado, lutando pela bola, sem ter com quem tabelar. Está se sacrificando em prol do grupo, mas, vai chegar uma hora em que não vai aguentar mais. É preciso um armador, que pense o jogo, e alguém ao lado de Moreno. Com essa filosofia, não vai dar certo. O Cruzeiro não é time de jogar por uma bola. Sua grandeza não pode permitir isso. E a Chapecoense quase aumentou, em contra-ataque. Roni, diante de Fábio, chutou para fora.

Eu venho dizendo, há tempos, que o time é fraco e que precisa se reforçar para subir, mesmo sabendo que o nível das outras equipes é baixo. Com todos os problemas, espera-se mais do Cruzeiro. Quando pega um time bem armado, o Cruzeiro tem dificuldades para penetrar na área. É preciso alguém ao lado de Moreno. É preciso um camisa 10 com criatividade, e laterais mais importantes na construção das jogadas. 

Jogando no Mineirão, esperava-se mais da equipe celeste. A vitória da Chapecoense foi justa, pelo que as duas equipes apresentaram.

BLOQUEIO DE BENS

Enquanto as coisas não andam bem em campo, fora dele, a Justiça determina o bloqueio nas contas e nos bens do ex-presidente Wagner Pires Sá e de Itair Machado. Segundo investigações, a cobertura na qual o então homem forte do futebol mora, foi paga com dinheiro ilícito, fruto do assalto aos cofres do clube. Dirigentes e empresários serão indiciados. 

Em um ano e três meses de investigação, a polícia apurou muita coisa, comprovando lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e outras falcatruas. Vale lembrar que ainda há muito para a torcida azul ficar sabendo. Há mais empresários envolvidos em atos ilícitos. 

Vejam que prejuízo aquela diretoria, acusada de corrupção, causou ao Cruzeiro. Os 6 pontos perdidos, por falta de pagamento na contratação de Denílson a um clube árabe, punição imposta pela Fifa, pela irresponsabilidade da diretoria anterior, estão fazendo muita falta. O Cruzeiro poderia estar lá na ponta da tabela. Ao contrário disso, está com apenas 3 pontos, mesmo tendo vencido 3 jogos. Um absurdo, um descalabro. Só mesmo cadeia e a retomada do dinheiro roubado, pode fazer com que a torcida se sinta mais aliviada. Em campo, é preciso mais qualidade, mais objetividade, mais ofensividade. Um clube da grandeza do Cruzeiro não pode jogar essa bolinha que jogou contra a Chapecoense.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade