Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

No empate com o Coimbra, vaias para o time do Atlético

Um Galo sem objetividade, um Coimbra tranquilo, fazendo seu jogo e tendo as melhores oportunidades. O 0 a 0 foi justo, mas se houvesse um vencedor, deveria ter sido o time de Contagem


postado em 30/01/2020 04:00

O lateral-esquerdo Arana, novo reforço atleticano, acompanhou a partida com o Coimbra no Independência(foto: ROGER DIAS/EM/D.A PRESS)
O lateral-esquerdo Arana, novo reforço atleticano, acompanhou a partida com o Coimbra no Independência (foto: ROGER DIAS/EM/D.A PRESS)


As vaias ouvidas no intervalo do jogo entre Atlético e Coimbra foram justas por causa do péssimo futebol apresentado pelo Galo. Claro que é apenas começo de temporada, mas se houvesse um vencedor nos primeiros 45 minutos, deveria ter sido o Coimbra, que criou mais, chutou mais e foi muito mais eficiente. O ataque atleticano era inoperante. Com três volantes, achei uma preocupação excessiva do técnico do Dudamel. Outra coisa importante: se o Atlético continuar sem um 10 de ofício e de qualidade, nada feito. Não chegará a lugar algum. Eu já disse que Cazares é dos melhores tecnicamente. Porém, não parece conhecer sua capacidade – ou não querer enxergar. Tem qualidade incrível, mas não se liga nos jogos. O rompimento do casamento, que nunca foi feliz, é questão de dias.

No segundo tempo esperava-se mais. Confesso que gostei muito da organização do Coimbra e de sua qualidade. Um time bem disciplinado, que sabe o que faz com a bola, com postura muito boa. O técnico Giacomini é muito bom dirigindo equipes menores. Entretanto, o que vimos foi uma repetição da etapa inicial. Um Galo sem objetividade, um Coimbra tranquilo, fazendo seu jogo e tendo as melhores oportunidades. O 0 a 0 foi justo, mas se houvesse um vencedor, deveria ter sido o time de Contagem. Três jogos e três empates para o Coimbra, invicto. O Galo, com duas vitórias e um empate, vai se ajustando, buscando um norte. É começo de temporada, mas que preocupa, disso não tenho a menor dúvida.

Arana

O Galo pagou algo em torno de 5 milhões de euros (cerca de R$ 23 milhões) para ter o lateral-esquerdo Arana, de 22 anos. Está na cara que ele chega para ser titular, pois por uma fortuna dessas não seria reserva de Fábio Santos. Aliás, o atual lateral é contestado pela torcida, assim como Patric, lateral-direito. O melhor mesmo seria a negociação de Fábio Santos com algum clube. Fábio ganhou todos os títulos possíveis no Corinthians, mas há muito não consegue fazer uma boa temporada.

Três mandos

O futebol brasileiro não vai pra frente mesmo. Após os incidentes no jogo Cruzeiro e Palmeiras, que custou o rebaixamento do time mineiro, o mundo ficou indignado com as cenas de barbárie no Mineirão. Bandidos, travestidos de torcedores, quebrando cadeiras, atirando nas pessoas, e outras coisas mais. Porém, no julgamento de ontem, o clube mineiro sofreu uma pena de três mandos de campo com portões fechados e multa de R$ 50 mil. Muito pouco para tudo o que ocorreu. Fosse num país sério, o clube sofreria pesadas sanções mais e os bandidos, protagonistas das barbáries, estariam na cadeia. Não tenham dúvidas de que cenas como as que vimos, e que são recorrentes em todos os estados, vão se repetir. O torcedor vai dizer que o Cruzeiro não teve culpa pelos incidentes, mas a punição é necessária para servir de exemplo. Porém, com essa pena branda, nada muda no futebol da mentira em que vivemos.

O atual time não sobe

Postei no meu blog, no Superesportes, que com o atual time o Cruzeiro não subirá para a Série A, e que vai precisar mesclar jogadores cascudos com os jovens. Dos meus telespectadores e que me seguem no Instagram, jaecicarvalhooficial, 95% concordaram. Outros 5% discordaram, alguns de forma agressiva, com posts fakes, que eu bloqueei. Não estou aqui para fazer média com ninguém. Escrevo e gravo aquilo que penso. Fábio e Leo são dois gigantes e dois exemplos a serem seguidos, pois dão a vida pelo clube. Foi um erro liberar Henrique, que não é nenhum Beckenbauer, mas que honrava a camisa e daria suporte ao meio-campo. O time azul deve pensar única e exclusivamente na Série B. Esqueçam Copa do Brasil e Mineiro. Usem o Estadual para formar um time forte, para voltar à elite. No ano de 2021, centenário do clube, será inadmissível não vê-lo entre os gigantes do futebol brasileiro. Não imputem somente aos garotos a responsabilidade de subir. Esse papel cabe aos veteranos. Rodriguinho não deve ficar. Edílson só ficou porque o Grêmio não o quis. Os jogadores contratados, chamados de experientes, não provaram nada no futebol brasileiro.


Publicidade