Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Florida Cup movimenta Orlando, ajuda na pré-temporada dos clubes e vale taça

Participar da competição nos EUA ajuda na preparação dos clubes para a temporada. A estrutura é muito boa e os times são de qualidade


postado em 20/01/2020 04:00 / atualizado em 19/01/2020 17:15

Os times do Palmeiras e do New York City perfilados antes do jogo no estádio do Orlando City. O time brasileiro venceu por 2 a 1 e ficou com a taça, beneficiado pela derrota do Corinthians para o Atlético Nacional-COL pelo mesmo placar(foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Os times do Palmeiras e do New York City perfilados antes do jogo no estádio do Orlando City. O time brasileiro venceu por 2 a 1 e ficou com a taça, beneficiado pela derrota do Corinthians para o Atlético Nacional-COL pelo mesmo placar (foto: Cesar Greco/Palmeiras)
 

 

Orlando – A Florida Cup é uma competição que já faz parte do calendário esportivo de Orlando. É organizada por Reinaldo Medrano, craque na área empresarial, Ricardo Villar, Ricardo Siqueira, donos da 2SV Sports, e Rodrigo Ernesto, que é o dono da Off Side Logística Esportiva, amigo de longa data. A competição foi transmitida para 144 países este ano. É um evento que reúne ex-jogadores, celebridades, tem muita festa nos parques da Disney e no estádio do Orlando City, e culmina com o show da nossa Ivete Sangalo, realmente uma das melhores cantoras de todos os tempos. Ano passado, o Flamengo foi campeão. Depois, ganhou Brasileiro e Libertadores. Nesta temporada, o campeão foi o Palmeiras, que teve a volta de Vanderlei Luxemburgo, com quem estive durante três dias, inclusive com uma reportagem exclusiva para meu blog, no Superesportes, e meu canal youtube.com/JaeciCarvalhoesporte. Luxemburgo está com sangue nos olhos, disposto realmente a faturar taças. Palmeiras e Corinthians, junto com New York City e Atlético Nacional, da Colômbia, valorizaram o espetáculo.


Fico impressionado com a má vontade de alguns colegas da imprensa no Brasil, que falam bobagem sobre a Florida Cup. O que vi e vivi nesses anos em que participo do evento é uma estrutura fantástica para os clubes, elogiada por todos. Os alemães, que já participaram da competição, saíram empolgados. Flamengo, Atlético e outras equipes que aqui estiveram, também. Palmeiras e Corinthians, agora, ficaram impressionados. Os campos, a logística, tudo funciona perfeitamente. O Palmeiras ficou num resort 5 estrelas, o Waldorf Astoria. Vale lembrar, gente, que é pré-temporada dos clubes no Brasil, e nada melhor do que fazer parte da pré-temporada fora do seu país, como fazem os clubes europeus. Ao contrário do que alguns desinformados falam, isso não atrapalha em nada os clubes. Ao contrário, os ajuda a finalizar os trabalhos, além de o campeão levar um troféu para casa. É preciso que alguns colegas aprendam a fazer jornalismo com seriedade. Tem alguns que falam “torneio de Miami”, tamanha a desinformação. Miami é uma cidade da Flórida, assim como Orlando, mas a distância de uma para a outra é de 220 milhas, algo em torno de 352 km.


É uma oportunidade que todos têm de fazer compras, de passear nos parques e, nessa época do ano, a cidade de Orlando está sempre cheia. O estádio do Orlando City, clube da MLS comandado pelo presidente Alexandre Leitão e sua equipe, é dos mais modernos do mundo, sem contar o CT do clube, inaugurado na última sexta-feira. Claro que ainda há uma carência de público, mas tudo aqui nos Estados Unidos é gradativo e feito de maneira correta. Tenho a certeza de que em breve o público da Flórida, e do próprio país, vai entender um pouco mais sobre o evento. Talvez falte um pouco mais de divulgação durante todo o ano, mas isso já está sendo trabalhado pelos organizadores. Sei que Palmeiras e Corinthians saíram satisfeitos e ganharam uma semana especial, de preparação forte, além, é claro, dos enfrentamentos com equipes de nível. O NY, por exemplo, é um time de garotos, muito forte. O Atlético Nacional, da Colômbia, outra equipe qualificada. Digam-me em que pré-temporada no Brasil os clubes têm enfrentamentos tão fortes? Portanto, vamos valorizar a Florida Cup, torneio importante, que já faz parte do calendário de Orlando e dos clubes convidados, no Brasil e no mundo. Ano que vem tem mais e, com certeza, com um crescimento ainda maior, muitas atrações e trabalho forte para técnicos e jogadores. Obrigado aos organizadores por terem me convidado. A Florida Cup já faz parte do meu trabalho no começo de janeiro.

Cruzeiro

O Campeonato Mineiro começa para o Cruzeiro na quarta-feira. O clube, maltratado na última temporada, com a queda para a Segundona, vai em busca da reconstrução com a hashtag #BoraReconstruir. O torcedor tem dito sim e aderido ao plano de sócio, mostrando sua força e sua vontade de fazer o grande campeão voltar à elite e aos seus melhores dias. Não há outra expectativa que não seja a volta do time azul, em 2021, à Primeira Divisão. Vários clubes grandes caíram e deram a volta por cima. Com o Cruzeiro, não será diferente.

Galo

Com contratações pontuais e movimentação nas divisões de base, o Atlético vai montando um time forte para a disputa do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. O técnico venezuelano Rafael Dudamel gosta de trabalhar com jovens e está entendendo a filosofia da diretoria. Quando o torcedor sonha com a volta de Tardelli eu digo que é um equívoco. Tardelli é um excelente jogador, tem história no Galo, mas já passou. O salário dele é incompatível com a política do clube, e proibitivo. Sempre achei Tardelli um craque de bola, por isso mesmo tem uma carreira vitoriosa. Porém, o Galo tem que pensar em renovação e na montagem de um time forte, pois a inauguração do Estádio Elias Kalil, em 2022, será um marco na história do clube e um divisor de águas.


Publicidade