Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Renúncia de Wagner Pires de Sá no Cruzeiro não pode ter exigências

E o Conselho Deliberativo, onde está? Por que não fazem uma reunião de emergência para destituir o presidente?


postado em 18/12/2019 04:00

Diretoria cruzeirense protesta na sede administrativa do Barro Preto pedindo a saída da diretoria(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Diretoria cruzeirense protesta na sede administrativa do Barro Preto pedindo a saída da diretoria (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


Doha – O Flamengo jogou ontem em Doha, contra o Al-Hilal. Escrevi esta coluna antes do jogo, mesmo porque vou falar sobre a proposta do presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, para renunciar. Ele disse que “renuncia se empresários dispostos a assumir o clube avalizarem as dívidas que ele contraiu”. Isso é uma piada pronta. Quem vai avalizar aquilo que não contraiu? Wagner Pires de Sá é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro, o Cruzeiro tem uma dívida de R$ 700 milhões, salários atrasados e outras irregularidades. Quem, em sã consciência, vai querer pegar esse abacaxi?

Uma coisa é fato: não há outra alternativa para o presidente a não ser renunciar. É sabido que os vice-presidentes não estão envolvidos e não são acusados de nada, mas, para o bem do clube, que eles renunciem também e abram mão, para o Cruzeiro ter uma vida saudável e se reerguer. O Cruzeiro, instituição gigantesca e campeoníssima, é maior que essa gente toda. Deixem o clube se recuperar nas mãos de quem quer se comprometer com o clube, de verdade.

Os torcedores me perguntam “o que leva essas pessoas a terem essa sede de poder”. Sinceramente, não sei. O time foi rebaixado pela primeira vez em sua linda história. Tem uma dívida impagável, está com salários atrasados, vários ex-jogadores em atividade. Precisa contratar. Não tem dinheiro, não tem crédito. Portanto, não há a menor condição de essa diretoria permanecer. Quem vai emprestar dinheiro a um clube cujo presidente é investigado pela polícia e pelo Ministério Público?

Não dá mais! Deixem o clube. Vocês sujaram a história dele, o jogaram aos leões, na lama. O torcedor de bem, aquele que paga seu ingresso, que vai ao campo, sorri e chora, não aceita mais essa gestão. Ela está marcada como a pior da história do Cruzeiro. E o Conselho Deliberativo, onde está? Por que não fazem uma reunião de emergência para destituir o presidente? Conselho é formado para isso e não para viajar de graça, receber salário ou coisa parecida. É neste momento grave e de crise que os conselheiros precisam estar em consonância com a torcida e votar o impedimento dessa gestão.

Confesso que jamais imaginei que o Cruzeiro pudesse chegar a este ponto. Sempre foi exemplo de gestão, de competência, de qualidade, de títulos. Virou um time desrespeitado no país e uma instituição sem credibilidade. O que uma gestão fraudulenta não faz?! E o pior é que o centenário será em 2021. Se o Cruzeiro não tiver novas eleições e gente séria no comando, correrá o risco de não subir, o que seria inimaginável, pois todos os grandes que caíram subiram no ano seguinte.

A situação é grave e requer decisões urgentes. Não dá mais para suportar um presidente que jogou o time na Segundona, envolvido e investigado em denúncias, que realmente está na história como o pior dirigente da história do clube. Acorda, Conselho! Eleições diretas, amplas e irrestritas!

Aposentadoria

O técnico Levir Culpi anunciou sua aposentadoria. O futebol agradece pelos serviços prestados. Levir foi um técnico mediano. Ganhou duas Copas do Brasil e depois só títulos estaduais. Jogou o Palmeiras na Segundona, e, ultimamente, estava desatualizado, assim como a maioria dos técnicos brasileiros. O efeito Jorge Jesus e Sampaoli deveria fazer mais técnicos se aposentarem. Boa sorte, Levir. Seja feliz longe do futebol.

Já foi tarde

O Atlético negocia Luan com o futebol japonês. Ele vai jogar na Segunda Divisão daquele país. Vejam que nem no Japão ele consegue atuar na Primeira Divisão. Sempre foi um jogador mediano, beirando o medíocre, e se caracterizou por dar carrinho com a bola saindo, fazendo média com a torcida. Ganhava uma fortuna por mês e sempre foi reserva. Peguem o histórico dele e verão que ficou anos no departamento médico e jogou muito pouco. Jogador desse tipo o Galo não deve contratar nunca mais!


Publicidade