Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Urologista Tácito Guimarães destaca importância do Novembro Azul

Convidado da 'Entrevista de segunda' da coluna Hit, especialista diz que a campanha para prevenir o câncer de próstata está conseguindo vencer o preconceiro


23/11/2020 04:00

(foto: Acervo pessoal)
(foto: Acervo pessoal)

 
Novembro é azul, mês de conscientização sobre a prevenção não apenas do câncer de próstata, mas de outras doenças dos sistemas reprodutor e urinário masculino. “É uma campanha importantíssima, pois há uma grande mobilização para que os homens procurem atendimento”, afirma o urologista Tácito Guimarães. “Além do foco principal, a próstata, avaliamos a função sexual, patologias ligadas aos rins, diabetes e níveis de colesterol”, informa.
 
O especialista diz que o preconceito em relação ao exame de próstata diminuiu muito nos últimos anos, mas ainda existe, infelizmente. “Após o exame, o paciente percebe que é tudo muito tranquilo e rápido. A conscientização da população é fundamental para reduzir o preconceito”, diz.
Tácito enfatiza a importância do PSA Total e do exame de toque retal para se chegar ao diagnóstico correto. “Na grande maioria dos casos, esse tipo de câncer não dá nenhum tipo de sinal ou sintoma”, adverte.
 

"Segundo o Inca, são esperados cerca de 66 mil novos diagnósticos de câncer de próstata em 2020"

 
 
O câncer de próstata é uma das doenças que mais afetam os homens. O que devemos 
fazer para evitá-la?
Este é o segundo tipo de câncer mais comum no homem. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados cerca de 66 mil novos diagnósticos de câncer de próstata em 2020. É uma doença com força genética. Alimentação e hábitos de vida saudáveis podem colaborar para a redução de novos casos. A técnica cirúrgica evoluiu muito nos últimos anos. Hoje, cerca de 60% dos pacientes permanecem com boa ereção após a cirurgia. A incontinência urinária é bem menos frequente, ocorre em cerca de 5% dos pacientes após seis meses de cirurgia.

Quais são as doenças dos aparelhos urinário e reprodutor que merecem atenção?
Câncer e lesões benignas da bexiga, testículos, rins, pênis e glândula adrenal. Cálculos do trato urinário, insuficiência renal, infecções de urina, crescimento benigno da próstata, impotência sexual, ejaculação precoce, doenças sexualmente transmissíveis, distúrbios urinários e infertilidade. São várias patologias, com muitas recomendações para tratar e evitar recorrências.

Você é um dos profissionais com certificado para cirurgias robóticas em Belo Horizonte. Qual é a importância desse tipo de procedimento?
É uma cirurgia de alta tecnologia, moderna e com várias vantagens: visão tridimensional e ampliação da imagem, permitindo a percepção de mais detalhes da estrutura; movimentos amplos, pinças articuladas e correção de tremor, trazendo melhor execução dos movimentos e permitindo maior precisão. A cirurgia é realizada por pequenos furos, o que permite recuperação mais rápida e menor tempo de internação hospitalar. O cirurgião opera em uma cabine, em condição mais ergonômica, com menor desgaste físico. Controlamos a energia e a câmera com pedais. A cirurgia robótica é muito útil em cirurgias da próstata, lesões complexas de rins e em patologias avançadas de bexiga, pelos bons resultados obtidos.

Como a máquina e o homem conseguem trabalhar em harmonia?
A máquina reproduz os movimentos do cirurgião, que fica na cabine, com muita perfeição. Temos o controle total dos braços, movimentos das pinças e porta-agulhas, energia e câmera. São vários mecanismos de segurança. O conjunto cirurgião-robô e o restante da equipe (auxiliares que permanecem ao lado do paciente, instrumentador e anestesistas) são elementos essenciais para um ótimo resultado.

Todos têm acesso às cirurgias robóticas? Elas já estão disponíveis no serviço público?
Poucos serviços públicos no Brasil oferecem cirurgia robótica, os custos de implantação e manutenção são bastante elevados. Com o lançamento de novos tipos de robôs e de novas tecnologias, a tendência é a cirurgia ficar mais acessível e se disseminar nos serviços públicos.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade