Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Damares, SPC, Bolsominion e Lagoinha inspiram compositores em BH

Composições serão apresentadas sexta-feira, no Mercado Distrital do Cruzeiro, durante seletiva do Concurso de Marchinhas Mestre Jonas


postado em 05/02/2020 04:00

 

DE PIRES NA MÃO
LÁPIS E CADERNOS

A cena chamava a atenção de quem passou em frente a uma papelaria na Rua André Cavalcani, no Gutierrez. Uma mulher de meia-idade, malvestida, sentada no passeio, poderia ser mais uma pedinte como muitas por aí. Mas, ao dizer que não tinha dinheiro para dar como esmola, amiga da coluna foi surpreendida com a reação da mulher. “Não quero dinheiro. Quero lápis e caderno.” Pedido feito, pedido aceito. Também causou surpresa a reação da pedinte ao receber o material. “Ela ficou extremamente agradecida”, conta a doadora, que preferiu não se identificar.

NO FUNCIONÁRIOS
ENTRE AMIGOS

O aniversário do chefe Wagner Salomão será comemorado sábado, no Soriano Gastrobar e Parrila, no Funcionários.

DE OLHO NA FOLIA
NO RITMO DAS MARCHINHAS

Já estão definidas as concorrentes à nona edição do Concurso de Marchinhas Mestre Jonas. Quinze composições vão participar da seletiva, marcada para sexta-feira, às 20h, no Mercado Distrital do Cruzeiro. Ironia e críticas à política se mantêm como essência das letras. Estão classificadas: Quem não deu Damares, de Alexandre Rezende; O que vale é a vida, de Da Macedônia; Chupe-chupe lambe-lambe, Marcos Frederico/Vitor Velloso; Me beija que eu tô no SPC, de Tiago Nonato; Parente Bolsominion, de Lulu Rimasserta, Fredim Santos e Guto da Lagoa; Mimosas borboletas, de Celinha Braga; A terra é redonda, de Matheus Brant; Eu avisei, de Bárbara Quadros, Lara Melo e Pedro Rangel; Chuva de culpa, de Gabriel Arruda e Filipe Gonçalves.

>>>
E ainda: Xô, preconceito, de Batista Coqueiral, Mestre Joãozinho BH, Régis da Vila e Maurílio Terra; Marchinha da droga do parlamentar, de Caio Martins da Costa e Fernando Boechat Paschoal; Lagoinha meu amor, composição de Zé Turkin e Romoaldo Riobaldo; Manja VI, de Léo Índio, Thomas Barrafunda e Kadu Kerále; Marcha da liberdade, de Makely Ka; e Folia Mineira, de Flávio Boca e Vitor Veloso.

>>>

Além delas, na categoria Música hit do carnaval, A dancinha da 3ª guerra mundial, de Vitor Velloso, Marcos Frederico e Matheus Brant; Hino do sai pra lá capeta, de Rodolfo Pinhón Bechtlufft e Luísa Filizzola; Me beija, Beth, de Matheus Brant e Lucas Fainblat; Rua do Bonfim, de Bruno Assunção; e Solta o espartilho, de Marcelo Veronez, Lira Ribas, Ethel Braga, Gregório Pimenta, Ana Reis e Cris Cunha.

COZINHA ITALIANA
ABERTa PARA ALMOÇO

Seis meses depois de sua inauguração, o Eva Cucina Originale, no Belvedere, está aberto também para almoço, de terça-feira a domingo, das 12h às 15h30, além de jantar








Publicidade