Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas DICAS DE PORTUGUÊS

Após bombardeio, emocionados, repórteres tropeçaram na expressão dar à luz

Ataque russo destruiu a maternidade de Mariupol, cidade de 500 mil habitantes. Jornalistas, aqui e ali, diziam ''dar à luz a meninos e meninas''


13/03/2022 04:00 - atualizado 12/03/2022 04:58

Maternidade de Mariupol ficou completamente destruída depois de bombardeios russos
(foto: AFP/National Police of Ukraine)
Boicote
Gigantes globais boicotam a Rússia. McDonalds, Ford, Mastercard & cia. endinheirada protestam contra a invasão da Ucrânia. Fecharam as portas e suspenderam os negócios com Moscou. A população perderá empregos e liberdade de escolha. Reclamará? Boicote dóiiiiiiiiiiiii!

Boicote vem do nome de Charles Cunningham Boycott. Ele administrava propriedades de Charles Parmell. Em 1890, o latifundiário irlandês decidiu meter a mão no bolso dos inquilinos. Elevou o aluguel às alturas e encarregou Boycott de executar a ordem.

As vítimas reagiram: a população deixou de falar com o pau-mandado, os comerciantes pararam de vender pra ele, os carteiros se negavam a lhe entregar a correspondência, o padre lhe barrou o acesso à igreja. Resultado: Boycott bateu asas e sumiu. A única notícia que se tem dele é a herança – a palavra boicote.

Mariupol
Bombardeios destruíram a maternidade de Mariupol, cidade de 500 mil habitantes. Emocionados, repórteres tropeçaram na expressão dar à luz. Aqui e ali diziam “dar à luz a meninos e meninas”.
Nada feito. A forma nota mil é “dar à luz meninos e meninas”. Sem o a. Significa trazer ao mundo meninos e meninas. Outros exemplos: A mãe deu à luz gêmeos. Nas próximas horas, Maria vai dar à luz uma menina. Xuxa deu à luz Sasha.

Fiat lux
“Parirás com dor”, disse o Todo-Poderoso. Antes de falar, Ele pensou duas vezes. Sabia que o verbo parir tinha manhas. Queria respeitá-las. Puxou da memória. Fiat lux! Tudo ficou claro. Parir, embora não pareça, tem todas as pessoas. Mas algumas são bem esquisitas.

O xis da questão é o presente do indicativo. A primeira pessoa é “eu pairo”. Já imaginou? Confunde-se com o verbo pairar. Uma grávida voando pode dar confusão. Saída: só se usam as formas em que o r é seguido de i: pari, paris, parimos, pariram, paria, parirei, pariria, parisse. E por aí vai.

Mais de dois
Nasceram mais de dois bebês? Bem-vindos! E mãos à obra. Multipliquem as fraldas, as mamadeiras, os berços. E, de quebra, relembrem as palavras que nomeiam a meninada: trigêmeos (três), quadrigêmeos ou quádruplos (quatro), quíntuplos (cinco), sêxtuplos (seis), sétuplos (sete), óctuplos (oito), nônuplos (nove), décuplos (dez). Ufa!

Um ou dois
Gêmeo é palavra que vale por duas. Pode dar nome às crianças nascidas do mesmo parto ou designar cada uma delas: Cristiane teve gêmeos. Anos depois, um dos gêmeos morreu.

Bombardear
Bum! Bum! Bum! A Rússia conjuga o verbo bombardear. Joga bombas e mísseis sobre a Ucrânia sem pena. A guerra virou vedete do noticiário. Mas muitos tropeçam no verbo que destrói e mata. Esquecem que bombardear se flexiona como passear: eu passeio (bombardeio), ele passeia (bombardeia), nós passeamos (bombardeamos), eles passeiam (bombardeiam); eu passeei (bombardeei), ele passeou (bombardeou), nós passeamos (bombardeamos), eles passearam (bombardearam). E por aí vai.

Substantivo
Bombardeio joga no time de passeio e freio.

Sem redundância
Poupe palavras. Dizer arsenal de armas é redundância. Basta arsenal: O arsenal da Rússia é superior ao da Ucrânia.

Leitor pergunta
Ouvi um senador dizer “do leste ao Ocidente”. Achei estranho. Os ouvidos doeram. Por quê?
Selma Carla, Planaltina
Geograficamente dá no mesmo. Mas o ouvido reclama. É questão de paralelismo. Leste faz par com oeste. Oriente, com Ocidente.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade