Publicidade

Estado de Minas MERCADO IMOBILIÁRIO

Descobriram o mercado imobiliário

%u201CO bom é que esse balançar tem acordado os empresários e profissionais já estabelecidos na área sobre a importância de se atualizarem, qualificarem e, principalmente, de olhar seu cliente com mais atenção%u201D


postado em 07/07/2019 04:00

O mercado imobiliário parece ser a bola da vez. Empreendedores à procura de novas oportunidades identificaram que o negócio de imóveis e condomínios é realmente bom e que cabe muita atualização. Os dados gerados pelo mercado imobiliário, se bem tratados e transformados em informação, tornam-se ouro e dão poder a quem os detém. E isso tem atraído muitos novos entrantes bem preparados, que estudam e analisam a fundo cada etapa da cadeia que compõe o setor propondo soluções inéditas. Alguns se apresentam com grande aporte financeiro, e outros com a cara, a coragem e algumas ideias.
 
Todos os dias, somos surpreendidos com uma nova startup se apresentando aos nossos clientes. São empresas com propostas disruptivas, oferecendo produtos ou serviços que trazem muitas inovações. Isso para atender às demandas cantadas em prosa e verso pelos consumidores, como súplica… Pois eles ouviram, entenderam e criaram formas de atender às necessidades e desejos desse público que continua expondo novas exigências a cada dia.
 
Estamos assistindo à chegada de plataformas que, por exemplo, se propõem a fazer o match entre comprador e vendedor, proprietário e inquilino, num formato bem parecido com os sites de relacionamento, como o Tinder. Neles, a figura do corretor ou da empresa imobiliária é dispensada, transferindo para as partes envolvidas toda a responsabilidade da divulgação, incluindo fotos e descrição, verificação de documentos, formatação de contrato, contratação de seguranças locatícias, vistoria de entrada e por aí vai.
 
A atividade de administração, tanto de imóveis quanto de condomínios, é muito trabalhosa e requer, além de conhecimento jurídico, processos e habilidades específicos. Há de se ter muito cuidado e atenção. Já temos algumas empresas que se dispõem a reformar ou decorar os imóveis à venda ou anunciados para locação para aumentar a velocidade da transação e o valor do negócio. Lembrando sempre que não há trabalho gratuito; alguém paga, alguém ganha.
 
Recentemente, um app foi lançado para aproximar corretores com a intenção de promover parcerias e, consequentemente, aumentar a velocidade de vendas. A princípio, gratuito para os participantes. Grandes marketplaces, que conquistaram conteúdo e anúncios, hoje se colocam também como compradores e vendedores dos imóveis.
 
As muitas notícias trazem um abalo ao mercado tradicional, que alguns rotulam pejorativamente de jurássico. O bom é que esse balançar tem acordado os empresários e profissionais já estabelecidos na área sobre a importância de se atualizarem, qualificarem e, principalmente, de olhar seu cliente com mais atenção. Há quem separe o joio do trigo e acertadamente incorpore as boas práticas. Outros se negam a aceitar as inevitáveis mudanças do setor que acompanham as novas expectativas do consumidor do produto e serviços imobiliários; esses correm o risco de ser engolidos. As ferramentas tecnológicas já fazem parte do dia a dia e a nova geração de clientes já não admite trabalhar sem elas.
 
O segredo para conseguir sucesso hoje neste mercado tão concorrido é utilizar a informação com inteligência e responsabilidade, tendo o conhecimento para oferecer a melhor experiência ao cliente. Apps e novas ofertas de serviços devem, sim, ser criteriosamente avaliados e colocados na esteira produtiva das empresas. O importante é manter em foco que o cliente final é um ser humano com necessidades e emoções, de carne, osso e inteligência. A melhor estratégia de enfrentamento é ficarmos atentos para prestar nosso serviço com excelência.
 
Resumão: temos que entender o cliente para atendê-lo! Lembrando que esse alerta foi dado pela CMI/Secovi-MG durante o PQEX de 2016, quando apresentamos a pesquisa de antropomarketing. Todas as tendências apontadas, há quase três anos, foram concretizadas. Continuamos atentos para dar suporte e orientação aos nossos associados rumo à melhor performance das nossas empresas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade