Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Ministro ainda espera e as crianças ficam sem ser vacinadas contra COVID

Ao contrário do Brasil, diversos países já começaram a vacinar crianças contra a pandemia da COVID-19. Viu ministro Marcelo Queiroga?


23/12/2021 04:00 - atualizado 23/12/2021 07:20

Ministro da Saúde posterga inclusão de crianças no Programa Nacional de Imunização
Ministro da Saúde posterga inclusão de crianças no Programa Nacional de Imunização e ignora decisão de outros países (foto: Twitter/Reprodução)
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, ontem, os pareceres públicos de aprovação da vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos de idade. Os documentos são uma resposta ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que afirmou que o governo só iria se manifestar sobre a imunização infantil depois da devida análise dos relatórios.


Vamos ao relatório, basta um pequeno resumo: “nessa avaliação, a Agência também contou com a participação das sociedades médicas de notório saber no tema: Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e do Instituto de Pesquisa do Hospital Albert Einstein, também foi convidada a Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) e da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco)”.

A Pfizer garante já estar pronta para começar a entrega imediata nos EUA e elevou suas projeções de produção para 120 milhões de tratamentos em 2022.

Testes clínicos da Pfizer mostraram que o antiviral foi 90% eficaz na prevenção de hospitalizações e mortes com pacientes com alto risco de doença grave. Dados recentes destacaram também que o medicamento mantém sua eficácia contra a variante ômicron.

O fato é que a Agência Reguladora de Medicamentos norte–americana (FDA) aprovou o uso emergencial da pílula da Pfizer para o tratamento da COVID–19 ontem, isso mesmo, foi na quarta-feira.

O medicamento é indicado a adultos e crianças a partir de 12 anos que tenham testado positivo para a pandemia da COVID–19 e que apresentem um alto risco de progressão para casos graves, o que, como não poderia deixar de ser, inclui a hospitalização ou até chegar a uma possível morte.

A confiança do consumidor dos Estados Unidos da América (EUA) melhorou mais do que o esperado este mês, o que sugere uma economia continuada e que está em recuperação contínua para se expandir no ano que vem, em 2022.

E tem mais. Apesar do ressurgimento das infecções por COVID–19 e da redução do estímulo fiscal. A leitura final dos dados do Produto Interno Bruto (PIB) mostrou que o crescimento econômico desacelerou com força no terceiro trimestre por causa do aumento nas infecções da COVID, mas desde então a atividade acelerou. E conseguiu o melhor desempenho desde 1984.

Previu isso?

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos informou, ontem, ter identificado uma “rede brasileira de indivíduos ligados à Al Qaeda”. Lembra de Osama Bin Laden, que morreu em 2011, isso mesmo, uma década? A resposta é que a Embaixada norte–americana no Brasil avisou que três estrangeiros residentes aqui no Brasil e apontados como apoiadores e financiadores da organização terrorista Al Qaeda foram incluídos numa lista de sanções econômicas do governo norte–americano. Os suspeitos são dois egípcios e um libanês.

Vá à escola

A subcomissão que foi criada para acompanhar a educação da COVID–19 apresentou projeto de lei que declara 2022 como o “Ano da Busca Ativa: Toda Criança na Escola”. É efeito pandemia. Tanto que a evasão escolar foi um dos principais problemas apontados pelos especialistas nas oito audiências públicas promovidas pela subcomissão. Para o presidente do colegiado, o senador Flávio Arns (Podemos–PR), a busca ativa dos estudantes deve nortear as ações do governo no ano que vem, em esforço concentrado junto com a sociedade civil.

Em massa

“Vamos formalizar a entrega de cargos em todos os graus de hierarquia. Não é intenção, é entrega formal. Vamos deixar o órgão à deriva, e só cumprir questões administrativas”. De acordo com o presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (SINDIFISCO), 324 funcionários da categoria já entregaram os seus cargos comissionados até a tarde de ontem. A entidade alega que demonstra o completo descaso do governo federal para com os servidores do órgão.

Horóscopo

De acordo com a astróloga Márcia Fernandes, fenômeno da internet, o pré–candidato do PT ganhará as eleições de 2022, com chances de conquistar o Palácio do Planalto ainda no primeiro turno. Uai, hein! Com as pesquisas todas mostrando o favoritismo do ex–presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nem precisava de jogar os búzios. Mas a astróloga alerta o petista. “A partir de maio, o Lula deverá tomar muito cuidado, por conta de um eclipse lunar, cuidado principalmente com atentados”. Nem vou procurar o horóscopo dele e ficamos assim.

Carnaval carioca

“Esclarecimento: a manifestação do comitê científico de ontem, leia-se terça–feira, diz respeito ao momento atual. Faltam 2 meses e meio para o carnaval. E, como já disse, vamos ter que diferenciar as diferentes formas de celebração. Estádio do samba na Sapucaí permite mais controles. Já na rua é mais difícil”. Na ata do encontro divulgada, ontem, pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), os especialistas afirmaram que “se as condições atuais se mantiverem até fevereiro, a festa pode acontecer sem restrições”.


Pinga-fogo

  • Em tempo, ainda sobre a nota Em massa do Sindifisco: de acordo com o Sindifisco, houve baixa de todos os delegados em 10 regiões fiscais do país: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

  • Mais um Em tempo, desta vez sobre a nota Carnaval carioca: é necessário “diferenciar” as formas de celebração e fazer a festa de rua “é muito mais difícil”. Diz Eduardo Paes. O Comitê Especial de Enfrentamento à COVID–19 deliberou por não impor restrições ao carnaval na cidade.

  • “Ele terá pouquíssima chance de vencer as eleições. E, uma vez que a casa 5 está em câncer, a própria postura dos filhos poderá comprometê–lo”. É ainda a astróloga Márcia Fernandes, só que desta vez se referindo ao presidente Jair Messias Bolsonaro (PL).

  • As crianças de todo o mundo estão arcando com o pior da pandemia de COVID–19, sendo alvo de aumentos acentuados de violência, abuso, trabalho infantil, evasão escolar e desnutrição, revelam dois estudos do Vaticano divulgados ontem.

  • Estima–se que até setembro mais de 5 milhões de crianças perderam para a pandemia um dos pais, um avô detentor da guarda. A insegurança alimentar crescente provocou entre seis e sete milhões de casos novos de desnutrição em crianças menores de cinco anos. Sendo assim, basta. FIM!


*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade