Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Domingo recheado de ex-presidentes da República em apoio à Argentina

Recomendamos cautela em relação às medidas de flexibilização das recomendações de distanciamento para redução da transmissão da COVID-19...


06/06/2021 04:00 - atualizado 06/06/2021 07:10

O ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que Brasil está virando uma Venezuela após interferência nas Forças Armadas(foto: AFP / EVARISTO SÁ 9/7/19)
O ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que Brasil está virando uma Venezuela após interferência nas Forças Armadas (foto: AFP / EVARISTO SÁ 9/7/19)

Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) divulgaram, ontem, isso mesmo, em pleno sábado, uma nota assinada em conjunto contra a proposta de redução tarifária unilateral por parte do Mercosul. Não é a primeira e, provavelmente, não será a última vez que os dois se juntam em contraponto ao atual mandatário do país, Jair Messias Bolsonaro (sem partido).

“Concordamos com a posição do presidente da Argentina, Alberto Fernández, de que este não é o momento para reduções tarifárias unilaterais por parte do Mercosul, sem nenhum benefício em favor das exportações do bloco”. Começou assim a nota oficial dos ex–presidentes.

E teve mais: “concordamos também que é necessário manter a integridade do bloco, para que todos seus membros desenvolvam plenamente suas capacidades industriais e tecnológicas e participem de modo dinâmico e criativo na economia mundial contemporânea”.

Para que fique bem claro, esta é mais uma nova etapa da reaproximação entre o ex-presidente tucano e o petista, que também comandou o país. Daí o fato de FHC e Lula voltar, em pleno fim de semana, a reaparecerem nas notícias.

“O Brasil está virando uma Venezuela. O que vimos ontem foi uma grave interferência nas Forças Armadas. Chega uma hora em que podemos ter que pagar um preço que o Reino Unido não pagou, pois não recuou e não aceitou um acordo com o nazismo e o fascismo”. Desta vez é o ex–presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM–RJ), voltando na história sobre as guerras mundiais do século passado.

“Diante do atual contexto, recomendamos cautela em relação às medidas de flexibilização das recomendações de distanciamento para redução da transmissão da COVID–19, enquanto a tendência de queda não tiver sido mantida por tempo suficiente para que o número de novos casos atinja valores significativamente baixos”. Quem alerta é o pesquisador Marcelo Gomes, que coordena o Boletim InfoGripe da Fiocruz.

Assim como “a necessidade de reavaliação das flexibilizações já implementadas nos estados”. O fato é que em mais um boletim a Fiocruz destaca que Amazonas, Goiás, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul registraram aumento e, para piorar, com sinal do crescimento.

Antes de encerrar, só mais um registro. “Vacinas salvam vidas. Acelerar o ritmo da imunização é urgente”. E o Congresso fez ainda mais uma celebração pertinente já que é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Sendo assim: #CidadesVerdes, #FlorestaEmPé, #RestaureMeioAmbiente e #PovoVivo.


Sim, doutora!

Neville d’ Almeida, cineasta mineiro, radicado no Rio, há mais de quatro décadas, ficou tão encantado com a participação da doutora Luana Araújo  na CPI da COVID–19, que quer fazer um documentário sobre sua vida e atuação profissional. Neville ficou surpreso pois não a conhecia e a atuação da moça o impactou, “ela é uma das melhores coisas que nos aconteceu nesses tempos sombrios”. Ele quer fazer esse convite chegar a Luana Araújo e ouvir o seu sim.

Tem bilheteria

“Meus filmes dialogam com o presente e com o futuro. É sempre importante o público ter acesso. Meu cinema foi censurado, escondido e proibido” Uma das maiores bilheterias do cinema nacional, Neville quer mostrar tanto o lado acadêmico da doutora, sua atuação no Brasil e no exterior, sempre do lado da ciência, quanto do lado intimista dela. Ou seja, o seu gosto pela arte, já que estudou música em Viena. E inclua ainda a importante influência do pai médico.


Bibliotecas

“Infelizmente, o índice de leitura entre os brasileiros ainda é muito baixo. Uma pesquisa recente do Ibope indicou que 44% dos brasileiros não têm o hábito de ler e 30% nunca sequer compraram um livro. Organizar um sistema de bibliotecas no país é importante, na medida em que, com esse levantamento podemos verificar deficiências e melhorar a oferta de livros para toda população. Incentivar a leitura é incentivar o conhecimento. E o conhecimento é a melhor arma para o desenvolvimento de uma nação”. Quem ressalta é o deputado federal Mário Heringer (PDT–MG).

Internacional

Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Evaldo Vilela, participa, amanhã, do Webinar Fiocruz e The Trinity Challenge sobre o tema “Oportunidades de dados e análises em saúde pública no Brasil e na América Latina”. O painel é composto, também, pela presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima e pelo presidente do The Trinity Challenge, a ex–Médica Chefe da Inglaterra, Dame Sally Davies. O desafio é uma iniciativa filantrópica global de saúde pública recém–criada. Tudo isso, mundialmente falando.


Pingafogo


.Outro fato interessante é que governadores e secretários de Estados do Norte, Nordeste e Centro–Oeste se reuniram para tratar da aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) à importação e uso da vacina Sputnik V no Brasil.

.A vice–presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, chegou à Guatemala. Tanto a Casa Branca quanto organizações sociais de oposição alertam sobre ações do Parlamento para promover a impunidade na escolha de magistrados e ataques contra juízes e promotores independentes.

.E tem mais uma notícia internacional. Centenas de pessoas se reuniram em pequenos barcos e em terra com bandeiras dizendo não à embarcação chamada MSC Orchestra. Os protestos ressaltavam: “sem navios grandes”. Se zarpou ou afundou, o fato é que a novela deve continuar.

.Em tempo, sobre a nota Bibliotecas: em seu voto, a relatora do projeto na Comissão de Educação, deputada federal Tabata Amaral, ressalta ser a falta de registro responsável pelo comprometimento da informação quanto ao número de bibliotecas existentes no Brasil.

.Bastaria, mas ela faz questão ainda de frisar que isso inviabiliza a correta formulação de políticas públicas para o setor de livros, leitura e bibliotecas no país. Se estamos tratando de educar a população, em especial, os mais jovens, basta por hoje. FIM!




*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade