Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EM DIA COM A POLÍTICA

Cúpula Global da ONU e a defesa do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello

Indagado, o vice-presidente Hamilton Mourão ressaltou: isso faz parte do dia a dia da CPI. Eu acho que o Pazuello foi firme e não deixou nada sem resposta


22/05/2021 04:00 - atualizado 22/05/2021 08:08

Mourão, militar como Pazuello, disse que o conhece a muito tempo e não o tem como um mentiroso(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press %u2013 13/9/19)
Mourão, militar como Pazuello, disse que o conhece a muito tempo e não o tem como um mentiroso (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press %u2013 13/9/19)

O secretário-geral da ONU disse ontem na Cúpula Global da Saúde que o mundo está em guerra com o novo coronavírus. António Guterres declarou que nessa situação é preciso lidar com as armas disponíveis aplicando “as regras de uma economia de guerra”.

O pedido aos países do G-20 é para dar o exemplo e contribuir com sua cota total de financiamento porque “um investimento de bilhões poderá poupar trilhões e o mais importante, salvar vidas”. O detalhe é que o presidente Bolsonaro não deu as caras.

O Brasil foi representado apenas pelo chanceler Carlos França que, por causa disso e por uma questão de protocolo, seu discurso foi deixado para o fim da fila. Os demais integrantes do Ministério das Relações Exteriores devem ter ficado calados. Diplomaticamente dizendo.

Está virando mania da coluna, mas não dá para resistir. Enquanto o mundo debatia a COVID-19, a agenda presidencial informava: “Partida de Imperatriz/MA para Açailândia/MA. Cerimônia de entrega de Títulos de Propriedade Rural no estado do Maranhão. Partida de Açailândia/MA para Brasília/DF”. Tudo isso durou das 8h45 até chegar a Brasília de volta, às 14h20.

Está sentindo falta? Melhor tratar da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID. O assunto foi tratado pelo vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), que saiu em defesa ao seu colega também militar e ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Indagado, Mourão ressaltou: “Isso faz parte do dia a dia da CPI. Eu acho que o Pazuello foi firme, foi seguro e não deixou nada sem resposta”. E teve mais elogios: “Eu conheço o Eduardo Pazuello já há bastante tempo. Não o tenho como um mentiroso. Para mim, ele falou a verdade”.

O jeito então é trazer de volta a política e deixar as questões judiciais de lado. E tem o toque mineiro. “O PSDB deve continuar a busca de uma candidatura ao centro, e há sinais claros de que além dos nomes colocados até aqui, o senador Tasso Jereissati já começa a considerar realmente uma candidatura”.

Bastaria, mas o deputado e ex-presidenciável tucano, Aécio Neves, fez questão de ressaltar que Lula nunca foi, e não acredito que será uma opção para o PSDB”. Tudo isso foi em contraponto do mineiro sobre as conversas que envolveram os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Para encerrar, Aécio ressaltou: “O presidente Fernando Henrique, aos 90 anos, tem o direito de almoçar, jantar e tomar seu vinhozinho com quem ele escolher. E é uma felicidade pros seus amigos ver que ele faz isso com frequência e invejável disposição”.

Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)(foto: Marcos Corrêa/PR %u2013 27/8/19)
Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) (foto: Marcos Corrêa/PR %u2013 27/8/19)

O comunista

“Tem uma passagem bíblica na qual se diz que aquele que se comporta como frouxo na hora da angústia, sua força é pequena. Nós devemos enfrentar os problemas”. O alvo do dia do presidente Bolsonaro ontem foi o governador do Maranhão, Flávio Dino  (PCdoB). “O comunismo não deu certo em nenhum lugar do mundo, e não vai ser no Brasil que vai dar certo”. As pessoas que o acompanhavam, aos berros, retrucavam: “fora, Flávio Dino”.

Teve resposta

O presidente da República Jair Messias Bolsonaro “anda preocupado com o meu peso, algo bem estranho e dispensável. Tenho ótima saúde física e mental. E estou ocupado com vacinas, pessoas doentes, medidas sociais, coisas sérias. Trabalho muito. Não tenho tempo para molecagens, cercadinhos e passeios com dinheiro público”. É ainda o governador maranhense Flávio Dino. Como ele é do PCdoB, deve ter gostado de ser chamado de “comunista”

Fala quem pode

A visita foi nos laboratórios da UFMG. É lá que está sendo desenvolvida a vacina contra a COVID-19. Daí a visita dos integrantes da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, da Assembleia Legislativa (ALMG). Quem os recebeu, ontem, foi o coordenador do Centro de Pesquisas, Ricardo Gazzinelli. “Agradeço o apoio nesse momento crítico. Acredito que permitirá que nossos projetos avancem, não só na desta questão de calamidade pública, mas em um plano estratégico para termos um centro de tecnologia de vacinas capaz de mudar o panorama da biotecnologia no país.

Jeito argentino

O anúncio foi feito pelo presidente da Argentina, Alberto Fernández: “A medida entrará em vigor a partir ae 0h de 22 de maio”. Isso mesmo, hoje, até 30 de maio. Depois desses nove dias, serão retomadas as atividades como hoje estão vigentes, ou seja, o toque de recolher será entre as 20h, já de noite, e as 6h, bem de manhã. Já no fim da semana, no próximo mês, em 5 e 6 de junho, as restrições voltam a prevalecer. O anúncio de uma volta à fase 1 de confinamento surpreendeu: nos últimos dias, havia rumores de que seria anunciado um lockdown rígido apenas nos fins de semana.

Tiroteio

“Infelizmente, já matei, sim, e não foram poucos, foi muita gente. Agora, tudo bandido. Eram pessoas como aquelas que morreram lá em Jacarezinho, que destroem famílias, que levam a droga para seus filhos.” Quem fez questão de deixar claro foi o deputado federal Delegado Éder Mauro (PSD-PA). Melhor dar logo o fato. O PT e o Psol formalizaram representação por quebra de decoro parlamentar, o que pode provocar a cassação do seu mandato. A propósito, a deputada Bia Kicis (PSL-DF), defensora do presidente Bolsonaro, atacou “é mentira, falácia. Não vou aceitar”.

PINGAFOGO

• Para registro, a deputada Maria do Rosário (PT)reclamou, sobre Bia Kicis: “lamento ver uma mulher, o que eu acabei de ouvir e ver que a senhora não se dirigiu ao parlamentar para corrigi–lo”. E avisou que vai pedir para que o Delegado Éder Mauro seja punido com a perda do mandato.

Deputada Bia Kicis (PSL-DF), defensora do presidente Bolsonaro(foto: Vinícius Cardoso/Esp. CB/D.A Press %u2013 4/12/19.)
Deputada Bia Kicis (PSL-DF), defensora do presidente Bolsonaro (foto: Vinícius Cardoso/Esp. CB/D.A Press %u2013 4/12/19.)

• A propósito, ainda tem mais envolvendo a polêmica Bia Kicis (PSL–DF): “qual o sentido de se declarar o desejo de ficar discutindo algo presencialmente logo após manifestar que já matou muita gente?”. O argumento é dos partidos na representação sobre a cassação.

• Em tempo sobre os argentinos. Ou melhor, o trauma deles. O presidente Fernández evitou usar as palavras “confinamento” ou “quarentena”, ciente do trauma na sociedade argentina que, durante 2020, viveu 233 dias naquele que foi considerado o lockdown mais prolongado do mundo.

• O governo federal bloqueou 91% do orçamento do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e claro que os cientistas não perderam tempo e cobraram a liberação de R$ 5,1 bilhões bloqueados para pesquisa.

• Tudo isso foi em audiência pública da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados realizada ontem. Sendo assim, se a ciência não importa, basta por hoje. FIM!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade