Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Conheça a história de pedras brasileiras e seus significados

Gemas nacionais são boa opção para períodos de crise, pois diminuem custos da cadeia produtiva


postado em 06/06/2020 04:00

Pedras brasileiras são boa opção para períodos de crise, pois diminuem custos da cadeia produtiva(foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press %u2013 6/1/14 )
Pedras brasileiras são boa opção para períodos de crise, pois diminuem custos da cadeia produtiva (foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press %u2013 6/1/14 )
Acompanho o crescimento da Talento Joias desde que a marca foi criada, por Terezinha Géo e Letícia Farah, há mais de 30 anos. Na primeira coleção que as duas criaram, antes de se separar, apareciam muito as bonitas pedras brasileiras, que eram pouco usadas pelas marcas de joias nacionais. Comprei na mão delas uma peça linda, que tenho até hoje, uma borboleta feita de ametista e topázio. Não era uso comum, e acho que a partir daí foi que as pedras nacionais, que são respeitadas e usadas em todo o mundo, começaram a serem valorizadas por aqui.

Nos últimos tempos, por não curtir muito o setor, e por ter o movimento maior da marca se fixado em São Paulo, tenho acompanhado pouco o que ocorre por lá. Acontece que mesmo com essa tendência, o uso de nossas pedras com maior criatividade e valor é questionado pelo vice-presidente do Sindijoias Ajomig, Raymundo Vianna: “Por que não montar joias com nossas pedras?”. É o que ele frequentemente questiona. O Brasil é conhecido por sua riqueza em pedras preciosas, sendo que Minas Gerais, sozinho, é responsável por cerca de 25% da produção mundial. No entanto, o mercado brasileiro é pouco acostumado a utilizar gemas e materiais nacionais para a confecção de joias e bijuterias, sendo mais comum a utilização de materiais importados, o que eleva o custo da peça. A utilização de gemas extraídas em território nacional diminui a quantidade de ouro nas peças, o que também diminui os custos do produto. Além de maiores possibilidades de criação por parte do designer, devido à maior proximidade com os fornecedores e a grande variedade de cores das gemas brasileiras, como a esmeralda, água-marinha, topázio, turmalina, quartzo fumê e ametista, que são só algumas das mais de 100 gemas diferentes encontradas no Brasil”.

Além de valorizar o mercado nacional, a utilização de gemas brasileiras também é uma boa opção para períodos de crise, ao diminuir os custos de toda a cadeia produtiva, permitindo um menor custo de produção e um produto mais acessível aos consumidores. Conheça um pouco mais das riquezas do nosso país neste pequeno guia abaixo:

Granada: considerada a “pedra de luz”, segundo algumas lendas. Pode ser encontrada, principalmente, na coloração rúbia. A pedra representa o fogo, é a guardiã do amor e da paixão. Além disso, a ela atribui-se o poder de fidelidade e simpatia. Pode ser encontrada no Brasil, Índia e África do Sul, sendo, até hoje, relacionada ao fortalecimento do coração e ao sangue humano.

Amestista: pela facilidade de encontrá-la, a ametista é hoje considerada semipreciosa. Com sua coloração púrpura, foi muito utilizada pela Igreja Católica até o século 18 por acreditar-se que era fonte de poder psíquico, contemplativo, além de trazer seriedade e sinceridade ao dono. Também tem forte aparição na cultura oriental, utilizada sobre o “terceiro olho”, a fim de exercer força positiva. É considerada tradicional para a realeza, pois, antigamente, era muito utilizada por ela, já que sua cor, o roxo, representava o sangue real. E é no Brasil onde se encontram as maiores jazidas de ametista do mundo.

Esmeralda: sempre adornando as maiores celebridades, a esmeralda com o verde perfeito é tão rara quanto encontrar diamantes. Há facilidade de ser achada, principalmente, na América do Sul. Foi uma das pedras preferidas da rainha egípcia Cleópatra e dos romanos, estes para expressarem sua devoção à deusa do amor e da beleza, Vênus.

Água-marinha: protegendo os antigos navios que cruzavam os mares, acreditavam que a água-marinha, possivelmente, possuía poderes calmantes e de inspiração. Novamente, o local de maior presença da pedra é no território bra- sileiro. Para se chegar ao tom ideal de azul, o azul oceano, a pedra é submetida, muitas vezes, a diversos tratamentos, já que é muito difícil encontrá-la no tom correto, sem presença da cor verde.

Safira: sendo uma das pedras mais populares, a safira pode ser encontrada em diversas cores, exceto no vermelho. Foi usada pela princesa Kate Middleton em seu anel de noivado por ter uma grande durabilidade. Por seu uso relacionado ao alívio das tensões cotidianas e proporcionar equilíbrio entre mente e espírito, a pedra é vista como fonte de tranquilidade e paz.

Rubi: é avaliada de acordo com essa lógica: quanto mais vermelho, fazendo jus ao seu nome (de ruber, que significa vermelho), mais cara é a pedra. Seu brilho é caracterizado como “um fogo eterno a arder dentro da gema” e algumas lendas afirmam que há uma chama interna dentro da pedra que lhe garante seu caráter sagrado. Acreditava-se, também, que poderia estancar sangramentos, proteger seus donos das desgraças mundanas e trazer-lhes harmonia,beleza, amor e sucesso.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade