Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Menopausa: nem tudo o que falam por aí é verdade

O tratamento é a reposição hormonal, mas ela deve ser feita com cuidado e sob orientação médica, pois cada pessoa reage de uma forma diferente


postado em 20/02/2020 04:00

Estou rodeada por mulheres na menopausa. Algumas sofrem há anos com o problema. Morro de dó. Estamos conversando e do nada, de repente, começa o suadouro. O cabelo de uma delas chega a pingar. Essa amiga já anda com o leque na bolsa e recorre a ele quando as ondas quentes chegam.

Relato como algo distante de mim não porque sou jovem, mas por não ter passado por crises assim. Aos 43 anos, tive – ou tenho, não sei, porque larguei de lado – microadenoma de hipófise, e isso fez com que entrasse na menopausa sem perceber, sem passar por aqueles desconfortos. Não quero fazer inveja em ninguém, mas nunca tive ondas de calor. Graças a Deus.

Geralmente, a menopausa começa aos 45 anos. Os principais sintomas são as ondas de calor no pescoço, face e peitos, que atingem 80% das mulheres; alterações na vulva, vagina, uretra e bexiga; irritabilidade e depressão. O tratamento é a reposição hormonal, mas ela deve ser feita com cuidado e sob orientação médica, pois cada pessoa reage de uma forma diferente.

Com as amigas entrando na bendita fase, não faltam conversas sobre o tema e dicas de receitas para atenuar os sintomas. Afinal, o que é verdade e o que é mito? Endocrinologista doutora pela Universidade de São Paulo, Lorena Lima Amato esclarece:

“A menopausa faz a mulher engordar. Isso é parcialmente verdade, pois a redução dos níveis de estrogênio provoca mudanças na composição corporal, o que, em geral, está associado ao ganho de peso. Porém, a menopausa, por si só, não é a responsável pelo problema.

Dizer que toda mulher tem insônia na menopausa é mito. Os fogachos, aquele calor muito forte, podem piorar a qualidade do sono, mas isso não é unânime.

É possível se preparar para a chegada da menopausa. Fazer atividade física para manter o peso corporal, não fumar e ter alimentação saudável contribuem para esse período de transição ser menos difícil.

O que não é muito legal é o fato de a menopausa interferir na libido, devido à diminuição dos níveis de estrogênio, associada a sintomas climatéricos, assim como outros sintomas da deficiência estrogênica, como secura vaginal. Eventualmente, há dor nas relações sexuais. Tudo isso interfere na libido. Nem todo mundo sente calor, ele geralmente atinge mulheres acima do peso, pois o tecido gorduroso pode produzir estrogênio”.

Seguem algumas receitas caseiras para minimizar os efeitos da menopausa:

Suco de maracujá com lecitina – É contraindicado para quem tem pressão baixa. Ingredientes: duas folhas de couve, meia colher de lecitina de soja, polpa de um maracujá, duas colheres de mel e três copos de água filtrada. Bata todos os ingredientes no liquidificador e beba três vezes por dia.

Chá de ginseng feminino – Tem propriedades anti-inflamatórias e analgésicas que ajudam a diminuir as dores e o desconforto. Ingredientes: 10g de raiz de ginseng feminino, uma xícara de água. Coloque a água fervente sobre a raiz, deixe repousar em recipiente com tampa por 30 minutos, coe e tome duas vezes ao dia.

Chá de damiana – A planta medicinal é indicada para combater a secura vaginal e a falta de desejo sexual. Ingredientes: 10g a 15g de folhas de damiana e um litro de água. Adicione as folhas à água fervente. Beba uma xícara por dia.

Chá cinco ervas – Contribui para o bem-estar na menopausa. Ingredientes: uma colher de sopa de damiana, uma colher de sopa de ginseng siberiano, uma colher de sopa de gotu kola, uma colher de sopa de rosa, uma colher de sopa de verbena e um litro de água. Ferva a água e adicione todas as ervas, deixando repousar por cinco minutos. Coe e tome ao longo do dia, morno ou frio.

Chá de folhas de amoreira – Ajuda na regulação hormonal. Ingredientes: 10 folhas frescas de amoreira e um litro de água. Ferva a água e acrescente as folhas picadas. Deixe repousar por 10 a 15 minutos, coe e tome durante o dia. Se você não conseguir encontrar folhas de amoreira, pode tomar amora em cápsulas, produto vendido em farmácias e lojas de produtos naturais.

(Isabela Teixeira da Costa/Interina)


Publicidade