Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Saiba como evitar câncer de pele e manter bronze saudável no verão

Ir à praia exige cuidados especiais com o bronzeamento. Coluna publica dicas com mitos e verdades sobre o assunto


postado em 20/12/2019 04:00 / atualizado em 19/12/2019 23:36

Ir à praia exige cuidados especiais para se proteger da radiação ultravioleta e evitar câncer de pele (foto: David GANNON/AFP)
Ir à praia exige cuidados especiais para se proteger da radiação ultravioleta e evitar câncer de pele (foto: David GANNON/AFP)

Longe vai o tempo em que ir à praia era uma distração sem nenhuma preocupação. Até onde consigo me lembrar, o câncer provocado pelo Sol começou a preocupar depois dos anos 1960/1970. Antes disso, o que se usava era um óleo produzido na Argentina, que aumentava o bronze e impedia queimaduras. Passado o tempo do descuido, ir à praia pede uma série de cuidados – pesquisas descobriram que no Brasil, câncer muito comum é o de pele.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de pele corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. O seu maior agente etiológico é a radiação ultravioleta natural, proveniente do Sol. Como tudo que é muito discutido e pouco conhecido, os mitos e verdades continuam circulando. Confira a seguir como se proteger dos males do Sol.

1. Protetor solar só deve ser usado em dias de sol, na praia ou na piscina

MITO. O hábito de se proteger contra o sol deve ser como o de escovar os dentes, frequente e contínuo. Os raios solares continuam agindo mesmo em dias de mormaço ou chuvosos. Além disso, luzes artificiais como a do computador também danificam a pele.

2. Quem quer “pegar uma cor” deve usar bronzeador após o protetor solar

MITO. Os bronzeadores têm como função acelerar o processo de bronzeamento apenas com a ajuda da penetração dos raios solares na pele. E como os raios UVA e UVB são altamente cancerígenos, nenhum tipo de bronzeador é recomendado.

3. Negros, mulatos e pardos também devem usar protetor solar

VERDADE. Apesar de ter uma resistência maior aos danos causados pelos raios, devido à alta concentração de melanina, o protetor ainda se faz necessário por quem quer manter a saúde e a beleza da pele negra. Os cuidados devem ser os mesmos que se tem com a pele clara, com o uso de fator de proteção 30 ou maior.

4. Posso passar o protetor solar e, logo em seguida, dar um mergulho

MITO. É muito importante seguir as instruções da embalagem e aplicar o produto de 15 a 30 minutos antes de se expor ao sol ou de entrar na água. Dar um mergulho logo depois de passar o produto pode fazer com que ele perca o efeito.

5. É necessário reaplicar o protetor solar após mergulhar ou transpirar muito

VERDADE. Um produto eficaz para proteção de queimaduras deve ter FPS 30, no mínimo, e ser reaplicado a cada 2 horas, ou após cada mergulho ou transpiração excessiva.

6. E quem não vai à praia, mas trabalha no sol? Com se proteger?

Usar uniformes de algodão e cores claras, com mangas. Esse tipo de tecido facilita o mecanismo de evaporação, pois absorve rapidamente a água, auxiliando o controle do equilíbrio térmico. Usar capacete com protetor de nuca, não se expor durante o período de descanso, aplicar o protetor solar 30 minutos antes do início da exposição ao sol e reaplicar a cada 2 horas. Cobrir toda a área do rosto com protetor solar e qualquer outra região do corpo exposta ao sol, espalhando-o e não esfregando.Beber de 2 a 3 litros de água por dia para ajudar a minimizar os impactos das altas temperaturas e a baixa umidade.



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade