Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

BH vai sediar Festival Internacional de Documentários de Moda

Evento que será realizado de 1º a 6 de outubro terá exibição de 11 filmes, sendo oito deles inéditos. Alfaiates de Belo Horizonte, dirigido por Silvia Godinho e Ana Luisa Santos, está na programação.


postado em 21/09/2019 04:00 / atualizado em 20/09/2019 14:42

Filme Alfaiates de Belo Horizonte, de Sílvia Godinho e Ana Luisa Santos, estará no Festival Internacional de Documentários de Moda, que será realizado em outubro em BH(foto: Feed Dog Brasil/divulgação)
Filme Alfaiates de Belo Horizonte, de Sílvia Godinho e Ana Luisa Santos, estará no Festival Internacional de Documentários de Moda, que será realizado em outubro em BH (foto: Feed Dog Brasil/divulgação)


Conhecida como capital da moda pelo trabalho que vem sendo feito para apoiar o setor, Belo Horizonte recebe, no próximo mês, importante programação sobre o assunto. Trata-se da discussão sobre a moda como fenômeno cultural, por meio da visão cinematográfica.

Essa é a proposta do Festival Internacional de Documentários de Moda (Feed Dog Brasil), que foi criado em Barcelona em 2015. Chegou ao país em 2017 e sua primeira edição foi realizada em São Paulo – a segunda será aqui em BH. A programação vai de 1º a 6 de outubro, no Cine Sesc Palladium, Museu da Moda (MuMo) e UNA – câmpus João Pinheiro. Além de filmes, o festival terá palestras e oficinas. Serão exibidos 11 documentários – oito deles inéditos.

Um desses filmes é especialmente interessante: Alfaiates de Belo Horizonte, dirigido por Silvia Godinho e Ana Luisa Santos. Cinco profissionais de diferentes gerações e origens, ainda em atividade, falam sobre as respectivas vidas e trajetórias, além da relação com a alfaiataria da cidade. Será exibido no MuMo, na quinta-feira, 3 de outubro, às 18h30; na sexta-feira (4), às 19h, seguido de debate com as diretoras; e sábado (5), em duas sessões, às 11h e às 19h.

No mesmo segmento, a exposição Alfaiarte tem como referência Blade, que é do ramo, e mostra as etapas da criação de um terno. Essa mostra será aberta em 2 de outubro, às 18h, no MuMo.

A abertura do festival terá um filme bastante interessante, cheio de segredos pacientemente escondidos. Trata-se do francês Celebration, longa dirigido por Olivier Meyrou. Retrata os últimos anos de Yves Saint Laurent, metido com drogas, bebida e depressão. É tão fiel ao personagem que durante muito tempo foi proibido por Pierre Bergé, fundador da marca e amante do estilista. Saint Laurent nasceu na Argélia e começou trabalhando com Christiam Dior, em Paris, até ter etiqueta própria, patrocinada por Bergé.

Saint Laurent é considerado por muitos críticos de moda um dos maiores estilistas do século 20. Suas tendências, cores e misturas ditaram o guarda-roupa da mulher contemporânea. Graças a seu requinte e bom gosto, passou a integrar o seleto grupo de designers franceses que atribuíram a Paris o título de Cidade da Moda Mundial.

Além de ter se tornado um dos principais segmentos da moda de alto luxo, a grife YSL foi a primeira a criar o estilo prêt-à-porter, reconhecido devido à praticidade misturada à sofisticação da classe A.

Outro documentário focalizará Coco Chanel, revelando seu enorme instinto de sobrevivência, o temperamento forte e a ambição sem limites que a tornaram dona do império que Karl Lagerfeld fez tudo para destruir e não conseguiu. Além disso, o público verá filmes sobre a moda do Japão, Camboja, França, Estados Unidos, Finlândia e Índia, entre outros países. Os responsáveis por tudo isso são a documentarista e jornalista Flávia Guerra e o publicitário Marcelo Aliche.


Publicidade