Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas ANNA MARINA

É possível cuidar

Dor nas costas acomete 80% da população mundial


postado em 09/07/2019 04:00


 
 
Uma das maiores reclamações que se ouve hoje em dia é de pessoas que têm dores nas costas. Estudos apontam que oito em cada 10 pessoas sentem o problema. O perigo, segundo o ortopedista Luiz Cláudio Lacerda, especialista em cirurgia de coluna, é quando as dores se tornam incapacitantes, com quadros recorrentes e intensos, que podem levar ao chamado “travamento de coluna”. Isso ocorre quando a dor lombar de início súbito, podendo ou não estar associada a dores nas pernas, causa desconforto e até mesmo imobilização por algum tempo.
 
“A coluna travada nada mais é do que um mecanismo de defesa do corpo para estabilizar a região que está machucada, impedindo que a lesão se agrave. É como um sinal de alerta de que algo está errado e não pode ser ignorado”, explica o ortopedista. De acordo com Lacerda, a principal causa para o problema é mecânico postural ou um quadro degenerativo. E mesmo alguém que tenha coluna alinhada, pode sofrer um travamento repentino e intenso, caso permaneça muito tempo na mesma posição ou pegue peso de forma errada, por exemplo.
 
Segundo o especialista, a limitação de movimentação e a dor intensa na coluna podem durar de três a cinco dias e para aliviar os sintomas recomenda-se repouso relativo, pois ficar deitado também e ruim para coluna, compressas mornas no local e uso de analgésicos e anti-inflamatórios prescritos por um médico. Em casos em que há uma lesão mais séria ou um histórico médico de problemas estruturais na coluna, pode ser recomendada uma investigação mais detalhada do quadro atual. “Se você expõe a região da coluna a um estresse muito grande, cedo ou tarde, ela dará indícios de que não está suportando a sobrecarga”. Por isso, para Luiz Cláudio, ainda mais importante que as dicas para cuidar da coluna após uma crise de dores lombares e travamento é saber como evitar que ocorrem novamente.
 
“O melhor remédio é sempre ficar atento à postura, seja durante o trabalho, ao deitar na cama, sentar no sofá ou praticar atividades físicas. Além disso, praticar esportes diariamente com a orientação de um profissional, caminhar sempre que possível e aderir a práticas, como o pilates, podem ser medidas muito úteis para manter sua coluna sempre saudável e livre de dores e espasmos”, reforça o ortopedista.
 
Outro problema sério de coluna ataca 540 milhões de pessoas no mundo. Elas sofrem com uma dor tão comum que a estimativa é a de que 80% da população mundial experimentará esse problema ao menos uma vez na vida: a lombalgia ou a famosa dor na lombar. O problema é que, em muitos casos, essa dor – que se torna crônica – afasta os pacientes de suas atividades diárias, sendo a principal causa de incapacitação no trabalho no mundo, segundo estudo publicado na The Lancet.
 
E o pior: a maioria dos pacientes recebe tratamento errado, com medicamentos à base de opioides, enquanto a fisioterapia e a reeducação postural seriam os melhores meios para corrigir o problema. Mas, para aliviar a dor, o tratamento com LEDs de uma aparelhagem para uso doméstico, conhecida como Sportllux, pode ser a solução, uma vez que conferem ação analgésica e anti-inflamatória. O equipamento usa luzes vermelha e infravermelha para promover melhora das dores e tem três opções de tamanho para se adaptar às diversas áreas do corpo.
 
Quando ocorre a interação da luz com os tecidos, há um aumento de ATP (energia) mitocondrial e óxido nítrico. “O ATP auxilia na contração muscular e o óxido nítrico tem efeito analgésico. Por isso, essa tecnologia é tão interessante para esse tipo de dores. Dessa forma, o equipamento atua no reparo tecidual das lesões em nervos periféricos, além de aliviar a dor e atrasar o aparecimento da fadiga muscular, podendo ainda ter uma ação protetora sobre o desenvolvimento do dano induzido pelo uso excessivo do celular. Se utilizado corretamente, o aparelho também é capaz de aliviar a dor crônica e aguda Quanto ao modo de uso para lesões, o produto deve ser utilizado durante 20 minutos, duas vezes ao dia, sendo confortavelmente posicionado no local de aplicação”, destaca o médico.


Publicidade