Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Empresas aéreas preparam retomada de voos e reforço na rota BH/EUA

A expectativa é de que a demanda suba de forma expressiva à medida em que a campanha de vacinação avançar


05/05/2021 04:00 - atualizado 05/05/2021 08:32

A americana Eastern Airlines fará sua estreia com voos de BH para Miami, Nova York e Boston(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press 16/3/20)
A americana Eastern Airlines fará sua estreia com voos de BH para Miami, Nova York e Boston (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press 16/3/20)
O mercado de aviação prepara as turbinas para decolar no Brasil. Em 28 de junho, a companhia aérea americana Eastern Airlines fará sua estreia na rota Belo Horizonte-Miami. Em 29 de junho, é a vez de entrar em cena o circuito BH-Nova York e, depois, em 1º de julho, o voo entre a capital mineira e Boston.

Segundo a Eastern, a escolha dos roteiros se deve a fatores como população, economia, volume de pessoas que viajam e alta procura pelos Estados Unidos. Não é a única novidade. A Latam Airlines Brasil decidiu reinaugurar a ligação São Paulo-Cancun, que havia sido abandonada em 2017. Agora serão duas frequências semanais entre o Brasil e o destino caribenho a partir de 4 de junho.

No ambiente doméstico, a expectativa é de que a demanda suba consideravelmente à medida em que o programa de vacinação avançar. Até pouco tempo atrás, muitos analistas diziam que o mercado só se recuperaria em 2023. Não será surpresa se, já em 2022, o setor retomar o movimento pré-pandemia.

Brasileiros continuam invadindo Portugal


A pandemia do coronavírus não foi suficiente para reduzir o número de estrangeiros em Portugal. Segundo dados oficiais, 71.252 imigrantes passaram a viver no país em 2020, em plena pandemia. Os brasileiros respondem por 25,6% dos estrangeiros no país – é o maior índice desde 2012. Para ter ideia, o total de brasileiros que regularizaram a situação no ano passado corresponde ao triplo de cidadãos do Reino Unido, que aparecem em segundo lugar no ranking de estrangeiros.

Donos da Gol injetam R$ 270 milhões na empresa


A crise na aviação foi feia, mas trouxe oportunidades. Na Gol, a família Constantino, controladora da companhia, aproveitou a baixa do mercado para injetar R$ 270 milhões no negócio. A ideia é usar os recursos para comprar novos aviões e, assim, estar melhor posicionada quando os ventos soprarem a favor. A Gol aposta em aumento expressivo da demanda a partir do segundo semestre, a depender do ritmo de vacinação no país. Na última década, os controladores investiram R$ 1 bilhão na empresa.


(foto: Christian Charisius/AFP)
(foto: Christian Charisius/AFP)

Na Pfizer, vacina vira negócio de US$ 26 bilhões


A vacina contra a COVID-19 colocará a Pfizer (foto) em novo patamar financeiro. No início do ano, a multinacional americana previa faturar US$ 15 bilhões com essa divisão de negócios. Agora, o total de 1,6 bilhão de doses entregues em 2021 deverá render US$ 26 bilhões aos cofres da companhia. No ano que vem, os resultados deverão ser ainda melhores, já que a farmacêutica estima produzir entre 2,5 bilhões e 3 bilhões de doses. O Brasil espera ficar com 200 milhões de vacinas fabricadas pela Pfizer.

Rapidinhas


A Tok&Stok, uma das maiores redes de móveis e acessórios de decoração do país, investirá em lojas menores. Sete dos 10 novos estabelecimentos previstos para 2021 serão nesse formato. Batizado de Tok&Stok Studio, ele terá 600 metros quadrados, contra 3 mil dos endereços tradicionais. A iniciativa começou em Brasília, no final de abril.

Entra e sai crise e o brasileiro não desiste do consórcio para comprar carro. No primeiro trimestre, o volume de créditos somou R$ 17,2 bilhões, 29% acima do valor registrado no mesmo período do ano passado, segundo números da Abac, a associação do setor. Em 2020, apesar da economia parada, o segmento também cresceu.

É curioso observar como novos hábitos de consumo se incorporaram à vida das pessoas. Pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) descobriu que 11% dos brasileiros pretendem presentear suas mães com delivery de refeição. Isso mesmo. É mais do que itens tradicionais como joias (10%) e livros (7%).

A C&A começou a testar no Rio de Janeiro a entrega de compras feitas nos canais digitais por meio de bicicletas e patinetes. Segundo a empresa, a iniciativa faz parte de seu programa de sustentabilidade, que inclui uma série de medidas para proteger o meio ambiente. A ideia é levar  o “delivery verde” para outras cidades.

R$ 4,5 trilhões

foi quanto os bancos concederam em crédito entre março do ano passado e deste ano, período marcado pela pandemia. Os dados da Febraban mostram que o valor cresceu 6,3% em relação à pré-crise, o que não foi suficiente para aliviar as dificuldades dos pequenos empresários


(foto: Insper/Flickr/Divulgação 16/2/11)
(foto: Insper/Flickr/Divulgação 16/2/11)

''A vacina que ainda está para ser inventada é a vacina contra a ignorância. Isso é um problemaço''

Arminio Fraga, sócio-fundador da Gávea Investimentos e ex-presidente do Banco Central






*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade