Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Mercado S/A

O renascimento das companhias aéreas depois da quarentena

Desde o início da semana, a Gol passou a operar 302 voos diários nacionais, um crescimento de 49% em relação a agosto


04/09/2020 04:00 - atualizado 05/09/2020 07:57

 Companhias aéreas retomam voos, mas média diária de operações é de apenas 30% do esperado antes da pandemia(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press 21/8/17)
Companhias aéreas retomam voos, mas média diária de operações é de apenas 30% do esperado antes da pandemia (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press 21/8/17)

O mês de setembro começa com boas perspectivas para o setor aéreo. Desde o início da semana, a Gol passou a operar 302 voos diários nacionais, um crescimento de 49% em relação a agosto. A empresa também retomou três de suas bases, nas cidades de Juiz de Fora (MG), Londrina (PR) e Presidente Prudente (SP). A Latam quer aproveitar a Semana Brasil, como está sendo chamada a Black Friday brasileira, para lançar preços promocionais. O curioso é que a tarifa aérea doméstica poucas vezes esteve tão barata. No segundo trimestre, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o valor médio do bilhete vendido em território nacional foi de R$ 294,92, ou 34,3% abaixo dos preços praticados no mesmo período de 2019. Trata-se da maior queda desde 2009. Apesar dos sinais positivos, a recuperação deverá ser lenta. A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) estima que a média diária de voos corresponde atualmente a apenas 30% do esperado antes da crise do coronavírus.

O boom dos imóveis de alto padrão

O mercado de imóveis de alto padrão está em festa. Na rede imobiliária Remax, as vendas no primeiro semestre foram as maiores na história. A SF Consultoria Imobiliária também quebrou recordes. Diversas razões explicam o fenômeno. Com a taxa Selic baixa, as aplicações tradicionais deixaram de ser atrativas – boa parte desse dinheiro acabou sendo direcionada para os imóveis. As fronteiras fechadas, que dificultaram viagens e investimentos no exterior, também impulsionaram o segmento.
 

Inovação é o pilar mais importante em qualquer categoria de negócios. Marca que não cria experiências se torna obsoleta. O mundo certamente está mudando. As boas coisas feitas agora terão impacto no futuro

Ricardo Dias, vice-presidente de marketing da Ambev

 

Os investimentos das celebridades

A Clear Corretora, empresa do grupo XP, vai promover no próximo domingo a terceira edição do Master Trader, evento on-line e gratuito sobre investimentos em renda variável. A lista de participantes é formada por celebridades. Entre elas estão o ator americano Ashton Kutcher, investidor de empresas como a Uber, o skatista brasileiro Bob Burnquist, maior medalhista da história do XGames, e William Kamkwamba, inventor do Malawi e fonte de inspiração para o filme O menino que descobriu o vento.

Facebook proíbe anúncio de políticos

Mark Zuckerberg, criador do Facebook, decidiu, enfim, colaborar para que os processos eleitorais transcorram naturalmente, sem a influência avassaladora das redes sociais. Ontem, ele informou que o Facebook vai proibir anúncios políticos em sua plataforma na semana que antecederá a eleição presidencial dos Estados Unidos, em 3 de novembro. É a primeira vez que a empresa toma uma decisão desse tipo. No ano passado, Zuckerberg disse que limitar anúncios seria “minar a liberdade de expressão”.

2,5 mil

funcionários serão demitidos pela Embraer, o equivalente a 15% de seu quadro de pessoal. Os cortes se devem ao fim do acordo com a Boeing e à crise provocada pelo coronavírus


RAPIDINHAS


  • A cidade de Manicoré, no Amazonas, é palco de uma briga concorrencial que retrata o caótico ambiente de negócios do país. O município sofre com a interrupção na geração de energia elétrica graças ao embate entre duas empresas. De um lado está a Powertech, desde 2016 fornecedora de energia para aquela região. De outro, a Atem, distribuidora de combustíveis.
  • Em 2017, a Atem foi beneficiada por uma liminar que a autorizou a vender diesel com isenção tributária. Com isso, a empresa passou a deter quase 100% do mercado de diesel no Amazonas. Recentemente, a Atem assumiu a Amazonas Energia, e se tornou uma das controladoras da maior cliente de serviços de geração elétrica no estado.
  • Esses fatores deram à Atem uma posição dominante no mercado. Resultado: a empresa agora obriga geradoras como a Powertech a comprar o seu combustível. O caso foi parar no Cade, que avalia os aspectos concorrenciais da relação, sem prazo para uma solução definitiva. Enquanto isso, a população de Manicoré fica às escuras.
  • O bom desempenho do mercado brasileiro tem chamado a atenção dos executivos da Amazon. Nesta semana, a empresa iniciou a operação de um novo centro de distribuição no país. Ele fica na cidade de Cajamar, na Grande São Paulo, em uma área com 100 mil metros quadrados – é o maior do Brasil.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade