Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas MERCADO S/A

Por que a XP escolheu os Estados Unidos para abrir o capital?

Desde 2017, oito empresas brasileiras desembarcaram no mercado acionário americano e elas pagam mais por isso


postado em 19/11/2019 06:00 / atualizado em 19/11/2019 09:57

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press 22/5/19 )
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press 22/5/19 )


Muitos investidores ficaram decepcionados com o fato de a corretora XP escolher os Estados Unidos, e não o Brasil, para abrir o capital. Na semana passada, a empresa protocolou o pedido de IPO (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês) na Bolsa de valores americana Nasdaq.

Segundo estimativas, a XP, que possui 1,5 milhão de clientes e R$ 350 bilhões em ativos sob custódia, deverá ser avaliada em pelo menos R$ 60 bilhões e certamente trará boas oportunidades para os futuros acionistas. Por que os Estados Unidos? Desde 2017, oito empresas brasileiras desembarcaram no mercado acionário americano – e elas pagam mais por isso.

Na média, os custos com a operação variam de 4% a 11,7% do volume captado, enquanto no Brasil o percentual oscila de 2,5% a 5,65%, de acordo com estudo da consultoria PWC. Os Estados Unidos, porém, oferecem algumas vantagens, como um mercado de maior liquidez, avaliação da empresa em dólar e exigência de volume menor de ações em circulação.
 

Honda e a jabuticaba brasileira

O Brasil é pródigo em produzir jabuticabas, como são chamadas as situações só encontradas no país. A mais recente envolve a Honda, acusada pelo Ministério Público do Trabalho de obrigar os funcionários a trabalhar “em ritmo frenético”. O MPT quer que a empresa pague R$ 66 milhões por danos morais coletivos, sob a alegação de que os empregados trabalharam além da conta. “Pelo jeito, a Justiça do Trabalho quer acabar com os empregos”, escreveu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (foto), no Twitter.






RAPIDINHAS

» Marca de água mineral da cervejaria Ambev, a Ama vai investir R$ 720 mil em novos projetos até o fim de 2019. O projeto é bacana. A Ama destina 100% de seu lucro para levar água a quem não tem e, segundo a empresa, 14,2 mil pessoas serão beneficiadas pela nova investida.

» O dinheiro da Ama será desembolsado em 18 projetos. Entre eles, a construção de sistemas de abastecimento, cisternas para armazenamento e sistemas de reuso de água em escolas. Até agora, a marca financiou 31 projetos que beneficiaram 29 mil pessoas. Recentemente, a AMA anunciou o lançamento da primeira água em lata do país.

» A Líder Aviação (foto), maior companhia de táxi aéreo do Brasil, foi eleita a melhor fornecedora de serviços aeroportuários das Américas, segundo a premiação Outstanding Suppliers Awards 2018-2019, da UAS International Trip Support, empresa global de soluções de aviação. O prêmio foi concedido ontem, em evento em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.
(foto: Líder/Divulgação )
(foto: Líder/Divulgação )
 



» Os clientes do Itaú Unibanco estão cada vez mais conectados. De janeiro a setembro, 95% do total das transferências realizadas foram feitas via canais digitais. Não é só. No período, a abertura de contas pelo mesmo caminho cresceu 67% em relação ao mesmo período do ano passado. O Itaú Unibanco conta com 13,4 milhões de usuários em seus canais digitais.


10,6%
foi quanto cresceu, no terceiro trimestre, o lucro das empresas brasileiras de capital aberto na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo levantamento da consultoria Economática. 
O valor chegou a R$ 59,7 bilhões. Desse total, R$ 21,6 bilhões 
foram contabilizados pelos bancos


 
(foto: Fabrice Coffrini/AFP %u2013 6/4/19 )
(foto: Fabrice Coffrini/AFP %u2013 6/4/19 )


"Hoje é difícil, amanhã será mais difícil ainda, mas o dia depois 
de amanhã será lindo”
 Jack Ma, criador do gigante de comércio eletrônico Alibaba e homem mais rico da China




Sisudez de Paulo Guedes ofusca bons indicadores


Um profissional que integra a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que ele vem sendo pressionado a fazer propaganda das conquistas de sua área: “Há uma série de indicadores positivos, mas a sisudez do ministro e a falta de disposição dele para dar entrevistas acabam encobrindo muita coisa boa que vem sendo feita.” Não é tarefa fácil convencer o ministro a ser mais solícito. Ele tem aversão à imprensa e é impaciente com interlocutores que demonstram pouco conhecimento de economia.  

Maconha legal vira fumaça


O encanto de Wall Street com a maconha legal parece ter chegado ao fim. Maior produtora de cannabis do mundo, a canadense Canopy Growth viu seu valor de mercado cair de US$ 24 bilhões em abril para US$ 7 bilhões agora. A esperada avalanche de legalização em diversas partes do mundo não veio. Como reflexo disso, os recursos para financiar os investimentos das empresas secaram. Nesta semana, a Medmen, uma das primeiras empresas americanas de cannabis, anunciou o corte de 20% de seu pessoal.


Publicidade