SIGA O EM

Freixo acusa governo do Rio de trabalhar contra CPI sobre incentivos fiscais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 22/11/2016 16:31

Agência Estado

Rio, 22, 22 - O deputado estadual do Rio Marcelo Freixo (PSOL) acusou nesta terça-feira, 22, a base do governo fluminense na Assembleia Legislativa (Alerj) de pressionar os parlamentares que assinaram pedido de criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para analisar os benefícios fiscais concedidos nos governos Sergio Cabral e Luiz Fernando Pezão, ambos do PMDB. Segundo Freixo, deputados da base estão sugerindo que os que assinaram retirem seus nomes do pedido.

Na sessão de quinta-feira passada na Alerj, a notícia da prisão do ex-governador Cabral, na Operação Calicute, um desdobramentos das investigações da Lava Jato, a bancada do PSOL conseguiu o número mínimo de assinaturas (24) para instalar a CPI. Na sessão desta terça-feira, o pedido teve de ser reapresentado, para se adequar a regras de formato, mas seguiu com as 24 assinaturas, disse Freixo a jornalistas.

"Isso mostra um governo que não tem compromisso com a transparência", discursou o deputado na Alerj. Freixo aproveitou seu discurso para afirmar que o regimento do Legislativo não permite aos deputados retirarem seu nome de pedidos de CPI após terem sido entregues. "Não pode tirar essa CPI", disse Freixo.

Mais cedo, o presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), disse que analisará os pedidos de CPI protocolados semana passada "a seu tempo e sua hora". Além da CPI proposta pela bancada do PSOL, a deputada Zeidan (PT) protocolou outro pedido, com o mínimo de assinaturas, para instalar uma CPI para investigar as obras do governo do Estado na reforma do Estádio do Maracanã e na expansão do Metrô do Rio.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600