SIGA O EM

Pezão pede 'ampla defesa' para Cabral

Aliado de Sérgio Cabral, que foi preso nessa quinta-feira pela PF, governador do Rio divulgou nota em que diz torcer para que 'tudo seja esclarecido'

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1087071, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Thomaz Silva/Ag\xeancia Brasil ', 'link': '', 'legenda': 'Luiz Fernando Pez\xe3o \xe9 aliado de S\xe9rgio Cabral e divulgou nota em solidariedade a ele 10 horas depois da pris\xe3o ', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/11/18/824809/20161118081740953101e.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 18/11/2016 08:07 / atualizado em 18/11/2016 08:20

Agência Estado

Thomaz Silva/Agência Brasil

Aliado do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB), do qual foi vice, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) se manifestou nesta quinta-feira, por meio de nota, 10 horas depois de o correligionário ser preso. "Espero que tudo seja esclarecido, a partir da garantia do amplo direito de defesa", disse Pezão.

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani (PMDB), afirmou acreditar que Cabral provará sua inocência. "Decisão da Justiça se cumpre, tem a ampla defesa, e ele (Cabral) vai provar a inocência dele", disse Picciani, ao deixar a Alerj pouco menos de uma hora depois de abrir a sessão ordinária que debateu projetos do pacote de ajuste fiscal enviado pelo governo fluminense.

Lancha


A defesa de Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves, que foi preso temporariamente a partir desta quinta, rebateu as acusações. Magalhães Pinto é dono da lancha avaliada em R$ 5 milhões, um helicóptero e salas comerciais, que seriam usados por Cabral.

Uma nota assinada pelo escritório Fragoso Advogados informou que a lancha "pode ter sido emprestada a Cabral em raras ocasiões". Já sobre o helicóptero, a defesa afirmou que "era de propriedade da família Magalhães Pinto Gonçalves e nunca foi usado por Cabral". A defesa reconheceu que uma sala comercial era "emprestada" ao ex-governador.

Defesa


O advogado de Cabral, Aristides Junqueira, foi procurado pela reportagem, mas não respondeu aos telefonemas. As demais defesas dos investigados também não se manifestaram ou não foram encontradas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Maria
Maria - 18 de Novembro às 21:27
ESTE PEZÃO, DEVERIA IR TAMBÉM PARA PRISÃO e trocar de nome MÃOZONA.
 
Aminadab
Aminadab - 18 de Novembro às 12:07
O Direito a AMPLA DEFESA deverá ser EXIGIDO a favor dos CIDADÃOS do Rio e para os FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS do RJ, com o CONFISCO DE TODA GRANA SURRUPIADA do ESTADO e dos SERVIDORES PÚBLICOS, aí sim, deverão falar em AMPLA DEFESA para os LADRÕES DO ERÁRIO! VAMOS PEDIR para que o SENADO FEDERAL coloque EM VOTAÇÃO JÁ as PECs 8/2015 - do senador REGUFFE - 160/2015 - do senador CRISTOVAM BUARQUE e a 37/2016 - do senador ÀLVARO DIAS - TODAS TRATAM DA CRIAÇÃO DO RECALL(A CASSAÇÃO DOS POLÍTICOS LADRÕES e 171 - Feita pelo VOTO DIRETO DOS ELEITORES).
 
antonio
antonio - 18 de Novembro às 11:26
Eu fico pensando.....Quer dizer Pesão, que vc nada sabe sobre a ladroagem de Cabral? Farinha do mesmo saco. Vc teria que estar preocupado é com a situação que o Estado do Rio de encontra, depois que vcs quebraram o Rio. Quantas pessoas morreram, sem recursos, por causa dessa tropa de ladrão que quebrou o Rio de Janeiro, agora vc vem falar em ampla defesa para esse Marginal. E proteção para os inúmeros policias que morreram nas mãos de bandidos? E o tanto de gente que morreu nos Hospitais por falta de recursos, os quais foram desviados por vcs? Fica esperto não moço.
 
Elias
Elias - 18 de Novembro às 10:55
Isso mesmo ser PEZÃO, defenda seu comparsa e reze ou ore para que ele não te complique numa delação. O próximo será você.