SIGA O EM

João Leite promete colocar 17 mil crianças de BH nas creches e Umeis

No dia das crianças, o candidato do PSDB deitou no chão com os pequenos e chamou os pais que abandonam os filhos de ''frouxos''

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1078953, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Euller Junior / EM / D.A. Press', 'link': '', 'legenda': 'Na visita, Jo\xe3o Leite prometeu ampliar o acesso \xe0s creches', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/12/813459/20161012134508779737u.JPG', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 12/10/2016 13:36 / atualizado em 12/10/2016 14:59

Juliana Cipriani /

Euller Junior / EM / D.A. Press

O candidato do PSDB à Prefeitura de Belo Horizonte, deputado João Leite, visitou, na manhã desta quarta-feira, uma creche no Bairro Jardim Alvorada, Região Noroeste, e prometeu oferecer espaços de educação infantil para 17 mil crianças que, segundo ele, estão sem lugar para ficar enquanto as mães trabalham. De acordo com ele, o déficit de vagas está levando BH a uma situação de “degradação da família”.

Ao falar para crianças e pais na creche Criança Feliz, João Leite citou um ensinamento bíblico e chamou os pais que abandonam os filhos de frouxos. João Leite deitou no chão e pediu abraços às crianças.

O candidato disse às crianças que “há um pensamento cristão que diz não podemos esquecer as viúvas e os órfãos”. João Leite elogiou o voluntariado e disse que é preciso valorizar as pessoas que ajudam nas creches e abrigos. Segundo ele, a maioria das crianças são “órfãs” e as mulheres “viúvas de homens vivos” que abandonaram seus filhos”.

“Há uma quantidade de homem frouxo que foi embora e deixou os filhos com a mulher, eu não fui frouxo, eu cuidei dos meus filhos e agora cuido dos meus netos”, disse.

O candidato disse que pretende dar oportunidade para as crianças. “Sendo eleito prefeito, vamos terminar as Umeis iniciadas, vamos ter mais vagas nelas, e vamos construir essa parceria com creches conveniadas, fortalecer e dar condições para ter todas as crianças de BH acolhidas pela prefeitura, apoiadas pela prefeitura”, afirmou.

Endividamento


De acordo com João Leite, a verba virá das parcerias público privadas em andamento e de novos empréstimos. “A PBH ainda tem espaço para endividamento, podemos ampliar essa parceria e vamos construir com o terceiro setor outra parceria, é perfeitamente possível”, afirmou.

Questionado sobre o fato de já ter disputado duas vezes o segundo turno de eleições para prefeito e perdido, o candidato disse que está mais forte agora e pronto para ser prefeito. “Sou um homem persistente, de muita fé, e não desisti do meu sonho de administrar a cidade que amo”, afirmou.

Lacerda e PSB


O candidato foi evasivo ao comentar a liberação da militância do PSB para apoiar quem quiser no pleito. A decisão, tomada na noite de ontem, ocorreu depois de João Leite desdenhar da adesão do prefeito Marcio Lacerda (PSB) à sua campanha. “Quero o apoio de todos de BH, desejo ter o apoio, inclusive, de todas as forças políticas. É dessa maneira que a nossa cidade vai retomar o seu crescimento”, afirmou.

João Leite comentou a redução do programa eleitoral, que ocorreu por um acordo entre ele e o candidato do PHS, Alexandre Kalil, com a permissão do Tribunal Regional Eleitoral. Para o tucano, o legislador errou ao estabelecer 20 minutos diários de programa para cada um no segundo turno (10 à tarde e 10 à noite). “Por mais que a propaganda eleitoral seja gratuita na TV, tem que fazer produção, tem que gravar, fazer todas essas coisas. O custo é altíssimo, não há como a gente bancar um custo desses. Tenho certeza que população não quer campanhas caras”, afirmou.

Depois de visitar a creche, João Leite fez caminhadas nos bairros Esplanada e Alto Vera Cruz. À tarde ele grava programa eleitoral.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600