SIGA O EM

Justiça Eleitoral barra 1.510 candidaturas em Minas Gerais nestas eleições

As razões vão desde a Lei da Ficha Limpa a filiação partidária fora do prazo e ausência de documentos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[]

postado em 08/09/2016 15:51

Isabella Souto /

A Justiça Eleitoral já barrou os planos de 1.510 pessoas que pretendiam disputar uma cadeira de vereador, prefeito ou vice-prefeito em Minas Gerais. As razões vão desde enquadramento na Lei da Ficha Limpa, a ausência de documentação,  filiação partidária fora do prazo legal e a impugnação do titular – no caso dos candidatos a vice-prefeito. 

Entre aqueles que tiveram o registro de candidatura negado, 589 já recorreram. Outros 662 conseguiram autorização para disputar as eleições, mas seus adversários apresentaram recurso para tentar reverter a decisão da Justiça Eleitoral.

Para estas eleições, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) mineiro recebeu pedido de registro de 78.312 candidatos. Deste total, ainda não foram julgados 13.488 casos.

Há ainda 1.047 pessoas que desistiram de disputar um cargo em outubro, três candidatos a vereador que faleceram e um que foi cassado recentemente, e por isso está impedido de disputar as eleições.

Os juízes eleitorais têm até a segunda-feira que vem, dia 12, para julgar todos os registros de candidatura – incluindo os casos de impugnação e os recursos.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600