SIGA O EM

PT critica Arminio; PSDB mostra Dilma elogiando Aécio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/10/2014 08:49 / atualizado em 21/10/2014 09:01

Agência Estado

São Paulo - O programa eleitoral do PT no rádio retomou as críticas a Arminio Fraga, escolhido por Aécio Neves (PSDB) para ser ministro da Fazenda caso seja eleito. A propaganda focou em incentivar o eleitor a não trocar o certo pelo duvidoso. O programa tucano apresentou uma entrevista concedida por Dilma em 2010 na qual ela elogia Aécio - gravação que vem sendo veiculada na televisão.

"Dilma vai defender salários e Aécio vai enxugar a máquina pública e tomar medidas impopulares", disseram os locutores, lembrando que o tucano escolheu Arminio para ministro. "Só de lembrar desse tempo me deu até uma gastura", disse um locutor, sobre a gestão de Arminio à frente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso.

"O preferido do Aécio para ser seu ministro da Fazenda, ele já disse em uma entrevista que vai diminuir as funções dos bancos públicos", disse a locutora, apresentando uma gravação do economista. "Não sei o que vai sobrar no final da linha, talvez não muito", diz ele na gravação sobre os bancos públicos. "Com Dilma a gente tem certeza que programas importantes vão continuar e serão ampliados. Já com Aécio eu não sei não, viu", disse a locutora.

O programa petista repetiu comentários feitos pela presidente Dilma Rousseff sobre o assunto. "Hoje, os bancos públicos subsidiam várias ações sociais. Sem esse apoio, tudo ficaria muito mais caro para a população", disse. "É muito difícil não se indignar quando meu adversário fala em medidas impopulares. Se são impopulares, são contra o povo, e eu tenho um lado muito claro, o lado do povo."

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a pedir votos para Dilma no programa, convocando a "mobilização" dos eleitores. "Vocês que ajudaram a transformar o Brasil nos últimos doze anos sabem que os direitos e as conquistas dos trabalhadores estão agora sob ameaça. Vamos comparar o governo dos tucanos com o governo do PT", afirmou.

O programa tucano apresentou a gravação de uma entrevista concedida por Dilma à rádio mineira Itatiaia, em 2010, na qual ela diz que Aécio é um dos "melhores governadores do País". A inserção já vem sendo mostrada na televisão e dominou os intervalos do debate de domingo à noite na TV Record. "Aécio é aprovado até pela Dilma. Minas inteirinha sabe que foi Aécio quem mudou a cara do Estado", disseram os locutores.

A propaganda também repetiu depoimentos de familiares de Aécio, como a filha, a mãe, a esposa e a irmã. "Além de ser um cabra bom, ele sabe o que fazer para arrumar este País", disse o locutor.

"Ano passado, os brasileiros foram para as ruas pedir mudanças. E o que mudou? Nada mudou. Vejo indignação e cansaço. Vejo esse sentimento principalmente nos olhos das mulheres, das mães que encontrei. Quando eu afirmo que vou cuidar pessoalmente da segurança pública, é porque quero que sua família possa voltar a viver em paz", disse Aécio, na inserção.

"Estou oferecendo a minha experiência de 30 anos de vida pública honrada e meu imenso amor ao Brasil para juntos fazermos um novo caminho. Vamos juntos mudar o Brasil, vamos construir agora um novo futuro", afirmou o tucano.

O fim do programa do PSDB destacou a pesquisa Istoé/Sensus desta semana, divulgada no último dia 18, na qual Aécio aparece com 56,4% dos votos válidos, contra 43,6% de Dilma. A inserção, porém, não mencionou duas pesquisas mais recentes divulgadas ontem. O levantamento do Datafolha mostrou Dilma com 52% dos votos válidos e Aécio com 48%. Já a pesquisa CNT/MDA apontou que a petista tem 50,5% e o tucano, 49,5%. Em ambos os levantamentos de ontem, os candidatos se encontram em empate técnico.