SIGA O EM

'Surpresa' do 1º turno é destaque em jornais da AL

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/10/2014 12:07 / atualizado em 06/10/2014 13:51

Agência Estado

São Paulo, 06 - Os jornais da América Latina deram destaque nesta segunda-feira, 6, ao resultado do primeiro turno da eleição presidencial no Brasil. A votação surpreendeu, afirmam, pelo bom desempenho do candidato do PSDB, Aécio Neves, que conquistou 33,6% dos votos válidos, ante 41,6% da presidente Dilma Rousseff (PT).

As publicações enfatizam as diferenças entre a petista e o tucano e preveem que a segunda etapa da disputa será acirrada. O jornal argentino La Nación estampa os números da eleição no topo de sua página inicial na internet, logo acima da reportagem intitulada "Dilma ganhou e houve surpresa: enfrentará Neves".

A publicação descreve a disputa presidencial de 2014 como uma das "eleições mais emocionantes desde o retorno da democracia", ao ressaltar que o candidato tucano saiu do terceiro lugar nas pesquisas de opinião e garantiu uma vaga na rodada final da votação.

O La Nación destaca também a trajetória de Marina Silva (PSB), que em "algumas semanas de campanha havia recebido apoio surpreendente", mas encerrou a votação com uma "ampla margem" de diferença atrás de Aécio. Com relação à possibilidade de Marina apoiar o tucano ou a petista no segundo turno, o jornal lembra que essa incerteza já havia ocorrido em 2010, quando a ex-senadora preferiu não declarar apoio aos então candidatos à presidência Dilma e José Serra (PSDB).

Outro jornal argentino, o Clarín, enfatiza que o resultado do primeiro turno sinaliza uma disputa acirrada na segunda rodada. Com 34,9 milhões de votos, o tucano Aécio Neves ficou apenas 8 pontos porcentuais atrás de Dilma. Marina, que se apresentou como alternativa à polarização entre os dois partidos, acabou em terceiro lugar, com 21,3% dos votos.

O El Mercurio, do Chile, afirma que a disputa entre Dilma e Aécio é de difícil prognóstico, mas prevê que o candidato do PSDB deverá conquistar os votos de Marina na segunda etapa das eleições.

O colombiano El Tiempo, por sua vez, faz uma análise dos motivos que levaram Aécio a superar Marina na disputa do primeiro turno. Para a publicação, a campanha midiática negativa e o comportamento imprevisível de Marina acabaram assustando os eleitores. O jornal citou, por exemplo, a mudança de postura da candidata derrotada do PSB em assuntos cruciais, como o sistema tributário e o casamento entre homossexuais.

Além disso, o El Tiempo cita que Aécio tem profundas raízes políticas e prometeu uma política econômica austera para levar a inflação do País à meta oficial de 4,5%, defendeu uma reforma tributária e a autonomia do Banco Central.

Para o El Universal, do México, Dilma e Aécio têm projetos bem diferentes: enquanto a presidente e o PT pretendem dar continuidade aos programas sociais que marcaram os quase 12 anos do governo petista, Aécio e o PSDB propõem a abertura dos mercados e uma maior participação da iniciativa privada na economia.

Tiririca e Romário


Além da questão presidencial, chamou a atenção do La Nación as vitórias do palhaço Tiririca (PR), que o jornal chamou de "antissistema", e do ex-jogador de futebol Romário (PSB). O jornal diz que o Congresso brasileiro tem "figuras" de todas as ideologias e origens e destacou também a presença do "acusado de homofobia e racismo" Marco Feliciano (PSC) no Legislativo.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.