Publicidade

Estado de Minas

Incêndio no Parque Serra Verde é extinto depois de mais de três horas de combate

Mais de 20 militares participaram do combate as chamas. Os ventos fortes e o tempo seco dificultaram as ações. A área queimada ainda será mensurada


postado em 04/08/2017 17:55 / atualizado em 04/08/2017 18:37

(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

O Corpo de Bombeiros conseguiu debelar as chamas que destruíram a vegetação do Parque Estadual Serra Verde, localizado na Região de Venda Nova, próximo a Cidade Administrativa, depois de aproximadamente três horas e meia de trabalhos. Mais de 20 militares participaram do combate as chamas. Os ventos fortes e o tempo seco dificultaram as ações. A suspeita é que as chamas tenham iniciado por maneira criminosa. Uma avaliação será realizada nos próximos dias para avaliar a área que foi queimada.

O parque possui área de 142 hectares e é o segundo maior da capital, menor apenas que o Parque Municipal das Mangabeiras. As chamas tiveram início por volta das 14h próximo a área urbana. “O incêndio começou em uma parte superior do parque que faz divisa com a urbanização. Então, segue mais ou menos o roteiro comum, de alguém ter colocado fogo em um monte de lixo, ou entulho, ou ato de vandalismo mesmo. O que podemos dizer é que não foi causa natural”, explicou o major Anderson Passos, do Corpo de Bombeiros.

De acordo com o major, o combate foi realizado por 20 bombeiros militares e cinco brigadistas civis. Eles fizeram o uso de abafadores e combate direto. Um helicóptero da corporação também auxiliou na ação. “Nesta época do ano temos dificuldade com o terreno íngreme, com grande incidência de ventos e o tempo seco. Então, um pequeno foco perde controle”, afirmou.

As chamas foram extintas por volta das 17h30. Depois, os militares deram início ao trabalho de rescaldo para diminuir o risco de reignição. Segundo o Corpo de Bombeiros, um efetivo está de sobreaviso para reforço desde o mês de Julho. Por causa da situação comum nesta época do ano, o major pede ajuda da comunidade para evitar os incêndios. “Precisamos que a população nos ajude evitando queimadas e acionando rapidamente os bombeiros quando flagrarem as chamas”, comentou Anderson Passos.



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade