SIGA O EM

Em Ipatinga, solidariedade esgota estoques de água mineral

Moradores do Vale do Aço se mobilizam para enviar água aos vizinhos de Valadares, no Vale do Rio Doce. Estoques estão reduzidos nas distribuidoras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/11/2015 20:56

Paula Carolina /Estado de Minas

Enquanto moradores de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, estão completamente sem água e ficam à mercê das decisões de empresas e autoridades para verem o problema amenizado, a solidariedade fala mais alto em Ipatinga, no Vale do Aço.

Distante cerca de 100 quilômetros de Valadares, Ipatinga não tem o abastecimento de água dependente do Rio Doce. E depois da notícia de que a Vale enviará vagões-tanques para distribuição de água potável em Valadares, dois tipos de sentimento tomaram conta da população. De um lado, um certo temor de desabastecimento, com a possibilidade de esgotamento da água também na região; de outro, uma corrente de solidariedade entre a população, que passou a comprar e enviar água à cidade vizinha.

De acordo com várias distribuidoras de água de Ipatinga, os estoques estão escassos e nesta sexta-feira já era difícil achar água para comprar. Mas é a solidariedade que fala mais alto: o motivo da redução nos estoques, segundo distribuidoras e supermercados, é a compra de água para envio à Valadares e não para estocagem.

Em uma das distribuidoras da cidade, a funcionária informa que não tem mais água para vender. "Hoje só estou atendendo telefone. Não tem mais água para vender. É muita gente comprando para enviar a Valadares", diz. "Aqui em Ipatinga você não vai encontrar em nenhuma distribuidora. Aqui, só hoje (nesta sexta-feira) chegaram 400 fardos com garrafas de 1,5l e vendi tudo. A mobilização para enviar água para Valadares é grande", afirma a funcionária de outra distribuidora.

Nos supermercados, os estoques também estão reduzidos, mas há água para vender e os funcionários dizem que não há motivo para pânico.

A água comprada por parentes de quem mora em Valadares ou simplesmente por solidariedade a desconhecidos é enviada por caminhões que se concentram em faculdades ou igrejas. Na Instituto Metropolitano de Ensino Superior Univaço, o analista de comunicação, Marcos Castro, conta que toda água que chega é enviada para a Igreja Presbiteriana do Cariru. Segundo ele, uma aluna da instituição, que também frequenta a igreja, tomou a iniciativa de organizar o recolhimento das doações e, com o apoio da instituição, também está havendo divulgação dentro do Instituto e por redes sociais.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600