SIGA O EM

Para 91%, alunos de Medicina com nota baixa no último ano não devem receber diploma

Pesquisa do Conselho Federal de Medicina (CFM) mostra que 76% da população brasileira acham bom ou ótimo que os estudantes de medicina tenham que passar por avaliação de conhecimentos durante o curso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1077527, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Leandro Couri/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': 'Alunos de medicina de todo o pa\xeds far\xe3o a Avalia\xe7\xe3o Nacional Seriada a cada dois anos durante o curso ', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/10/06/811577/20161006102009971039e.jpeg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 06/10/2016 10:15 / atualizado em 06/10/2016 10:28

Agência Estado

Leandro Couri/EM/D.A Press

Alunos de Medicina que apresentarem desempenho ruim na avaliação do último ano da conclusão do curso não devem receber diploma, aponta pesquisa de opinião encomendada pelo Conselho Federal de Medicina. Do total de pessoas ouvidas, 91% disseram ser favoráveis a essa medida. Para entrevistados, alunos que receberam notas insuficientes devem ser submetidos a um curso de reforço e refazer a prova inteira, incluindo as disciplinas em que eles já foram aprovados.

O rigor, no entanto, não se estende para escolas em que alunos tiveram desempenho inadequado. Para 62% dos ouvidos, cursos de Medicina não devem ser penalizados.

O trabalho também identificou apoio da população à avaliação seriada dos cursos. Para 86% dos entrevistados, essa é a melhor forma de se avaliar alunos e de se melhorar o curso de Medicina no País.

Para fazer a pesquisa, foram ouvidas 2.086 pessoas com mais de 16 anos em todas as regiões do País. O governo pretende realizar a partir desse ano, a Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes por meio de três avaliações ao longo do curso. Os ouvidos na pesquisa disseram acreditar que o sistema seriado pode ajudar a melhorar a formação do aluno e contribuir para o melhor atendimento do paciente.

A pesquisa indicou ainda que 52% dos brasileiros acreditam não haver no País a fiscalização da qualidade dos cursos de Medicina. No grupo que considera haver uma avaliação, quase metade (47%) classifica o sistema usado como péssimo, ruim ou regular.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600